Dovizioso celebra 1ª fila em Mugello, mas reconhece: “Quando pneu desgasta, ritmo não é bom”

Terceiro colocado no grid de Mugello, Andrea Dovizioso celebrou a posição na primeira fila, mas admitiu que seu ritmo não é bom conforme os pneus desgastam

As imagens do sábado no Mundial de Motovelocidade em Mugello
Acompanhe a cobertura do GP da Itália no GRANDE PRÊMIO
Automobilismo na TV: a programação do fim de semana

Pela segunda vez consecutiva, Andrea Dovizioso colocou a Ducati na primeira fila do grid da MotoGP. Assim como aconteceu em Le Mans, o italiano conquistou a terceira posição de largada em Mugello, ao lado de Dani Pedrosa, o pole, e Jorge Lorenzo. 
 
“É incrível chegar a primeira fila aqui em Mugello, especialmente como um piloto da Ducati!”, comemorou. “Era uma das minhas metas, mas eu ainda não posso acreditar, principalmente depois da queda de ontem”, ressaltou. 
Dovizioso precisou de ajudinha de Pedrosa para chegar na primeira fila (Foto: Ducati)
Após um acidente nos treinos livres, Andrea lesionou o pescoço e mal conseguia se mover. “A Clínica Móvel e o meu fisioterapeuta fizeram um trabalho realmente muito bom para deixar meu pescoço melhor, o que me deu a oportunidade de trabalhar duro na classificação”, elogiou. “Ainda me incomoda, mas posso forçar quase 100%, e como ontem eu nem sabia se ia correr, estou muito feliz.” 
 
“Nós trabalhamos realmente bem esta manhã, melhorando um pouco o acerto e eu estava bem rápido esta tarde, mas quando o pneu desgasta um pouco, o nosso ritmo não é bom o bastante para lutar pelo pódio”, reconheceu. “De qualquer forma, vamos tentar fazer o nosso melhor para conquistar um bom resultado para a Ducati e todos os nossos fãs”, prometeu Andrea.
 
A marca de 1min47s628, entretanto, não foi alcançada apenas pelo talento de Andrea ou pelo bom acerto da Desmosedici, mas sim porque Dovizioso parou na pista para aguardar a passagem de um piloto mais rápido que ele pudesse seguir. Pedrosa foi o escolhido, e não ficou muito satisfeito, inclusive reclamando com o italiano na volta em que conquistou a pole-position.
 
“Eu tinha de seguir um piloto mais rápido para chegar na primeira, porque aquele tempo de volta era rápido demais para eu conseguir sozinho”, reconheceu. 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube