MotoGP

Dovizioso encerra novela de renovação e assina novo acordo com Ducati até temporada de 2020

Levou mais do que o esperado, mas a novela enfim se encerrou. Nesta sexta-feira, foi anunciado que Andrea Dovizioso assinou sua renovação de contrato com a Ducati, permanecendo na equipe até a temporada de 2020

Warm Up / Redação GP, de São Paulo
Após tanta especulação, enfim saiu a renovação entre Andrea Dovizioso e a Ducati. Nesta sexta-feira (18), o time anunciou que o novo contrato foi assinado e a parceria segue até a temporada de 2020.
 
A continuidade do italiano na equipe passou por alguns altos de baixos. Inicialmente, o #04 chegou a afirmar que não havia recebido qualquer proposta por parte da esquadra. Depois, declinou a primeira tentativa de ampliação do vínculo.
 
No entanto, o piloto revelou na quinta-feira que se aproximou da Ducati nos últimos dias e que estava bem próximo de assinar o novo acordo, faltando apenas alguns detalhes para tudo ser acertado.
Então, em um post através de seu Twitter, a equipe fez a publicação oficial anunciando que tudo já está acertado entre ambas as partes. No rápido texto, escreveram que a extensão foi de mais dois anos.
 
Com a renovação, Andrea Dovizioso apenas estendeu uma parceria vitoriosa. Defendendo as cores do time desde 2013, o italiano tem se utilizado da experiência e ótima adaptação à Desmosedici GP18 para começar a colher bons frutos. Em 2017 bateu de frente com Marc Márquez na briga pelo título, mas acabou vice-campeão, com 37 pontos de atraso.
 
Nesta temporada, começou o ano com uma vitória e chegou a pontear a tabela da classificação em duas ocasiões. No entanto, um abandono no GP da Espanha o jogou para apenas a quinta colocação somando 46 pontos.
 
Com uma das vagas já fechada para a próxima temporada, resta saber qual será o destino de Jorge Lorenzo. Com seu contrato se encerrando ao final do ano e sem resultados expressivos desde que chegou ao time, ainda não é certo se o espanhol segue como companheiro de Andrea em 2019.

COm o anúncio, todas as seis fábricas do grid já têm ao menos um piloto confirmado para o próximo campeonato. Agora, restam vagas apenas na Honda, Ducati, Suzuki e Aprilia.