Dovizioso reage em Motegi e norteia segundo treino livre da MotoGP com 0s04 de vantagem para Márquez

Andrea Dovizioso reagiu após um primeiro discreto e tratou de comandar com mão de ferro o segundo exercício livre em Motegi. 0s043 mais lento, Marc Márquez ficou com o segundo lugar, à frente de Aleix Espargaró

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Depois de uma manhã discreta no Japão, Andrea Dovizioso mostrou poder de reação na ilha de Honshü. Ainda em suas primeiras voltas na chuvosa tarde desta sexta-feira (13), o italiano deixou para trás os tempos registrados mais cedo, logo alcançando 1min54s877.
 
Um a um, os rivais foram tentando destronar Dovizioso, mas quem se aproximou mais foi Marc Márquez, que acabou a 0s043, mas perdeu os instantes finais da sessão por conta de um tombo.
Andrea Dovizioso ficou com a liderança no Japão (Foto: Reprodução)
Destaque neste primeiro dia em Motegi, Aleix Espargaró colocou a Aprilia na terceira colocação, seguido por Jorge Lorenzo e Johann Zarco, de novo a melhor Yamaha.
 
Já 0s664 mais lento que o ponteiro, Dani Petrucci foi o sexto, adiante de Andrea Iannone, Dani Pedrosa Cal Crutchlow e Álex Rins.
 
1s499 atrás de Dovizioso, Maverick Viñales foi o 11º, 0s059 melhor que Valentino Rossi, o 12°º. O estreante Kohta Nozane aparece em seguida.
 
Saiba como foi o segundo treino da MotoGP no Japão:
 
Mesmo sem trégua da chuva, que tinha perdido intensidade, os pilotos não perderam tempo e entraram na pista tão logo o circuito foi liberado. A temperatura estava em 15°C, com o asfalto chegando a 20°C. A velocidade do vento era de 8 km/h.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Com 1min58s166, Petrucci abriu a sessão no topo da tabela, à frente de Lorenzo e Rossi. Sem demora, Márquez se instalou na ponta, mas Danilo conseguiu devolver a boa volta e se manteve no comando com uma margem de 0s255.
 
Na sequência, Dovizioso anotou 1min55s837 e assumiu a ponta, uma evolução importante, especialmente na comparação com a performance desta manhã. 0s9 mais lento, Petrucci era segundo.
 
Pouco depois, Crutchlow avançou para a terceira colocação, à frente de Aleix, Márquez, Lorenzo e Rins. Viñales era apenas o décimo.
 
Com pouco menos de 15 minutos de sessão, Smith sofreu uma queda na curva 11, mas não se feriu. A RC16, porém, teimou para sair da brita, mas logo permitiu que o britânico reiniciasse a sessão.
 
Enquanto isso, Iannone saltou para o segundo posto, 0s157 mais lento que Dovizioso. Márquez agora era o terceiro, seguido por Aleix, Petrucci, Crutchlow, Pol, Rossi, Lorenzo e Rins.
 
Dovizioso, então, anotou 1min54s877 e tratou de abrir 1s117 de margem para Iannone, que seguia em segundo. Lorenzo agora tinha o quarto tempo.
Bradley Smith sofreu uma queda nesta tarde (Foto: Reprodução)
Já bastante mais veloz do que pela manhã, Pedrosa saltou para o quinto posto, 1s226 mais lento que Dovizioso.
 
Depois de cair até o 15º posto, Viñales saltou para nono, 1s7 mais lento que o líder, mas apenas 0s005 mais rápido que Rossi, o décimo.
 
Zarco, então, voltou a se colocar como a melhor Yamaha, registrando 1min56s057 para assumir a quinta colocação. Pouco depois, Zarco saltou para segundo, 0s591 atrás de Dovizioso.
 
Escalado de última hora para substituir Jonas Folger, Kohta Nozane tinha o décimo posto, à frente de Viñales e Rossi.
 
Minutos depois, Márquez se juntou ao clube do 1min54s e assumiu o segundo posto, 0s043 atrás de Dovizioso. Zarco caiu para terceiro, mas na sequência também foi superado por Lorenzo, que virou 0s157 melhor.
 
Com menos de cinco minutos para o fim, Márquez sofreu uma queda na curva quatro e precisou voltar aos boxes de carona. O #93 foi ejetado da moto ao perder a traseira.
Na sequência, Redding foi ao chão na curva 11, mas também escapou sem maiores lesões.
 
Já com o cronômetro zerado, Aleix avançou para a terceira colocação, 0s184 mais lento que Dovizioso. Mais atrás, Rossi também melhorou, mas apenas para ficar em 12º.

Moto2, GP do Japão, Motegi, 2º Treino Livre:
 
1 4 ANDREA DOVIZIOSO ITA DUCATI 1:54.877  
2 93 MARC MÁRQUEZ ESP HONDA 1:54.920 +0.043
3 41 ALEIX ESPARGARÓ ESP APRILIA 1:55.061 +0.184
4 99 JORGE LORENZO ESP DUCATI 1:55.234 +0.357
5 5 JOHANN ZARCO FRA TECH3 YAMAHA 1:55.468 +0.591
6 9 DANILO PETRUCCI ITA DUCATI 1:55.541 +0.664
7 29 ANDREA IANNONE ITA SUZUKI 1:55.614 +0.737
8 26 DANI PEDROSA ESP HONDA 1:55.773 +0.896
9 35 CAL CRUTCHLOW ING LCR HONDA 1:56.149 +1.272
10 42 ÁLEX RINS ESP SUZUKI 1:56.229 +1.352
11 25 MAVERICK VIÑALES ESP YAMAHA 1:56.376 +1.499
12 46 VALENTINO ROSSI ITA YAMAHA 1:56.435 +1.558
13 31 KOHTA NOZANE JAP TECH3 YAMAHA 1:56.453 +1.576
14 45 SCOTT REDDING ING PRAMAC DUCATI 1:56.680 +1.803
15 17 KAREL ABRAHAM RTC ASPAR DUCATI 1:56.776 +1.899
16 19 ÁLVARO BAUTISTA ESP ASPAR DUCATI 1:56.827 +1.950
17 38 BRADLEY SMITH ING KTM 1:56.853 +1.976
18 44 POL ESPARGARÓ ESP KTM 1:56.872 +1.995
19 22 SAM LOWES ING APRILIA 1:57.250 +2.373
20 76 LORIS BAZ ESP AVINTIA DUCATI 1:57.259 +2.382
21 8 HECTOR BARBERÁ ESP AVINTIA DUCATI 1:57.540 +2.663
22 7 HIROSHI AOYAMA JAP MARC VDS HONDA 1:57.548 +2.671
23 53 TITO RABAT ESP MARC VDS HONDA 1:57.645 +2.768
24 21 KATSUYUKI NAKASUGA JAP YAMAHA 1:58.341 +3.464
             
RECORDE JORGE LORENZO ESP YAMAHA 1:45.350 164.0 km/h
MELHOR VOLTA JORGE LORENZO ESP YAMAHA 1:43.790 166.5 km/h
             
    Condições do tempo   PISTA MOLHADA   ar: 15°C | pista: 17ºC
’EXTRAORDINÁRIO’

DI GRASSI VÊ HAMILTON COMO UM DOS TRÊS MAIORES DA HISTÓRIA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:
0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;
top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube