Ducati vê “talento inquestionável” de Marc Márquez, mas diz que escolha “não foi fácil”

Marc Márquez finalmente foi anunciado como piloto da Ducati, com acordo para as próximas duas temporadas da MotoGP. Gigi Dall'Igna, diretor da montadora italiana, valorizou o espanhol e ainda agradeceu os serviços de Jorge Martín e Enea Bastianini

O mistério finalmente acabou: Marc Márquez será piloto da Ducati na próxima temporada da MotoGP. Em anúncio feito na manhã desta quarta-feira (5), a montadora italiana, declarou que o hexacampeão da classe rainha do Mundial de Motovelocidade fechou acordo para os próximos dois anos.

Com isso, então, o atual time mais poderoso da MotoGP terá em seus quadros uma dupla com mais de uma dezena de títulos mundiais. Depois de muito insistir para correr em uma equipe de fábrica novamente, o espanhol conseguiu agradar os dirigentes da Ducati.

Gigi Dall’Igna, diretor-esportivo da Ducati, comentou a chegada de Marc Márquez, mas também fez questão de agradecer Jorge Martín e Enea Bastianini, que ainda defendem a fábrica, mas vão para novas equipes do grid no fim de 2024. O espanhol já está acertado com a Aprilia enquanto o italiano tem boas chances de assinar com a KTM nos próximos dias.

“Primeiro de tudo, quero agradecer tanto Enea Bastianini quanto Jorge Martín por todo o trabalho dos últimos anos, e desejo a eles o melhor no futuro”, declarou.

Gigi Dall’Igna comentou a chegada de Marc Márquez a partir de 2015 (Foto: Ducati)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

“Nesta temporada, mostraram estar num nível incrível. Tenho certeza de que vão brigar pelo título até o fim. Decidir o novo companheiro de equipe de Bagnaia na Ducati não foi fácil e tínhamos uma lista da qual escolher”, continuou.

“No fim das contas, nossa escolha terminou sendo por um talento inquestionável como Marc Márquez. Em somente algumas corridas, conseguiu se adaptar perfeitamente à Desmosedici GP e conta com uma ambição inata que o impulsiona de maneira contínua. No box, teremos dois pilotos que contam com 11 títulos mundiais. Sabemos que poderemos contar com a experiência e maturidade de ambos como algo extremamente valioso para nosso crescimento”, encerrou.

É mais uma mudança na carreira de Márquez. O espanhol entrou na MotoGP em 2013, pela Honda, onde conquistou seis títulos mundiais. No fim de 2023, incomodado com a falta de performance e pouca evolução da moto japonesa, assinou com a Gresini. Agora, menos de um ano depois do acordo, já segue para novo caminho na classe rainha.

MotoGP volta a acelerar entre 28 de 30 de junho para o GP dos Países Baixos, em Assen, com a 8ª etapa da temporada 2024. O GRANDE PRÊMIO faz a cobertura completa do evento, assim como das outras classes do Mundial de Motovelocidade durante todo o ano.

Chamada Chefão GP Chamada Chefão GP 🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da MotoGP direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.