MotoGP

Em busca de evolução, KTM fecha com Pedrosa para equipe de testes a partir da temporada 2019

Dani Pedrosa não vai deixar completamente as pistas ao final da temporada 2018. O espanhol, que já anunciou a saída da Honda e a aposentadoria da MotoGP, vai seguir como piloto de testes, mas agora no projeto da KTM
Warm Up / Redação GP, de São Paulo
 Dani Pedrosa (Foto: Repsol)
Dani Pedrosa vai seguir na ativa em 2019. É verdade que o espanhol anunciou a aposentadoria das pistas e não tem mais interesse em competir, mas o espanhol vai ocupar um papel de líder do time de testes da KTM.
 
Figura histórica da Honda na MotoGP, Pedrosa aceitou o convite para desenvolver as próximas motos da marca austríaca, que segue pensando alto em evoluir em seus primeiros anos de categoria. De acordo com o 'Motorsport.com', o patrocínio de ambos com a Red Bull foi crucial para o acerto.
Dani Pedrosa vai ser piloto de teste da KTM (Foto: Michelin)
Desde a chegada à classe rainha do Mundial de Motovelocidade, a KTM tem contado com Mika Kallio na função, inclusive com o finlandês disputando algumas etapas com wild-card. O finlandês, no entanto, teve uma contusão séria e vinha sendo substituído por Randy de Puniet.
 
A KTM vai expandir seu programa para quatro motos já no ano que vem, afinal, a Tech 3, hoje equipe satélite da Yamaha, vai migrar para os austríacos. O time principal segue com Pol Espargaró e terá a chegada do badalado Johann Zarco. Enquanto isso, o segundo time terá Miguel Oliveira e Hafizh Syahrin. 
 
Pedrosa ocupa atualmente a 11ª colocação na temporada 2018. O espanhol tem 76 pontos, 145 a menos que o companheiro de equipe e provável campeão Marc Márquez. A KTM vem em 15º com Espargaró e 19º com Bradley Smith, que vai virar piloto de testes da Aprilia em 2019.