Em duelo de 22 voltas na Moto3 em Montmeló, Kent segura rivais e repete Sheene ao vencer pela quarta vez em 2015

Danny Kent soube se defender dos rivais nos metros finais e garantiu seu quarto triunfo na temporada 2015 da Moto3. 0s035 atrás, Enea Bastianini ficou em segundo, com Éfren Vázquez completando o pódio catalão

A cobertura completa do GP da Catalunha no GRANDE PRÊMIO

Danny Kent voltou a mostrar sua força neste domingo (14). Envolvido na briga pela ponta durante os 22 giros dos GP da Catalunha, o piloto da Kiefer assumiu a liderança nas voltas finais e, impecável na reta oposta e nas últimas curvas, conseguiu evitar a aproximação dos rivais e receber a bandeirada na ponta.

 
Com 0s035 de vantagem para Enea Bastianini, o britânico aumento seu histórico vitorioso em 2015 e vai subir no topo do pódio pela quarta vez na temporada.
Danny Kent venceu pela quarta vez no ano (Foto: Kiefer)
A classificação do Mundial de Moto3 após o GP da Catalunha

Vindo de dois abandonos, Éfren Vázquez deu a volta por cima e, depois de brigar pela ponta por toda a distância da corrida, conseguiu seu terceiro pódio no ano.

 
Niccolò Antonelli também teve chances de vencer, mas acabou na quarta colocação, à frente de Miguel Oliveira e Jorge Navarro, que conseguiram se manter no primeiro pelotão durante toda a disputa.
 
Isaac Viñales venceu uma disputa com Romano Fenati e ficou com o sétimo posto, com Brad Binder e Philipp Oettl completando o rol dos dez primeiros.
 
María Herrera brigou por 22 voltas e somou seu primeiro ponto na temporada 2015 ao receber a bandeirada na 15ª colocação, logo atrás de Fabio Quartararo, seu antigo companheiro de equipe nos tempos de campeonato espanhol.

Com o triunfo deste domingo, Kent se tornou o primeiro britânico a vencer quatro ou mais corridas em uma mesma temporada desde que Barry Sheene triunfou seis vezes na temporada de 1977 das 500cc.
Com o resultado, Kent chegou aos 149 pontos e agora tem 51 de vantagem para Enea Bastianini na liderança do Mundial. Com 77 pontos, Miguel Oliveira ocupa o terceiro posto, com Éfren Vázquez e Romano Fenati completando o top-5.
 
Saiba como foi o GP da Catalunha de Moto3:
 
Assim como aconteceu ao longo dos dias de treino, o domingo amanheceu com sol na Catalunha. Pouco antes da largada da Moto3, os termômetros marcavam 25°C, com o asfalto chegando aos 37°C. A velocidade dos ventos estava na casa dos 6 km/h.
 
Pela primeira vez desde a introdução da Moto3 — em 2012 —, todos os pilotos da primeira fila do grid eram equipados pela Honda. Estreando na posição de honra, Enea Bastianini puxava a fila, à frente de Danny Kent e Jorge Navarro.
 
Para a prova deste fim de semana, a Dunlop, fornecedora única dos compostos da categoria, levou os pneus dianteiros macio e médio, e traseiros médio ‘M1’ e duro ‘H2’.
 
No grid de Montmeló, todos os pilotos optaram por um par de pneus médios, a escolha mais frequente na categoria de entrada do Mundial de Motovelocidade.
Enea Bastianini tem a vice-liderança do Mundial (Foto: Gresini)
Na hora de sair para a volta de aquecimento de pneus, Alexis Masbou teve problemas com a moto e demorou para colocar a NSF250RW #10 em funcionamento. Ainda assim, o francês precisou partir do pit-lane.
 
Quando as luzes se apagaram em Montmeló, Navarro fez uma ótima saída, mas foi Oliveira quem mergulhou na frente na curva um. Vázquez vinha em terceiro, à frente de Bastianini e Kent.
 
Na curva quatro, Bastianini foi por dentro para recuperar a terceira posição de Vázquez.
 
Ainda nos primeiros metros, Jakub Kornfeil, Gabriel Rodrigo e Stefano Manzi se envolveram em um acidente e caíram.
 
Na reta principal, Bastianini usou o vácuo para assumir a liderança, seguido por Antonelli, que mal esperou a primeira curva para se colocar na ponta. Navarro vinha na sequência, à frente de Oliveira Kent, Vázquez e Binder.
 
Na abertura do giro seguinte, foi Oliveira quem assumiu o comando, com Bastianini em segundo, à frente de Navarro, Antonelli e Kent. O líder do Mundial logo passou Niccolò e se instalou no quarto posto.
 
Mais atrás, Quartararo passou Fenati para assumir o décimo posto. Viñales vinha na sequência, acompanhado por Bagnaia.
 
Na reta, Danny Kent engoliu todo mundo e saltou para a ponta, à frente de Vázquez, Antonelli, Bastianini e Navarro. 
 
Mesmo na ponta, Kent não conseguiu escapar da concorrência e viu Antonelli usar o vácuo a reta para contornar primeiro a curva um. Vázquez subiu para a segunda colocação, com Danny caindo para terceiro, à frente de Bastianini, Oliveira, Navarro, Binder, Ono, Oettl e Fenati.
 
Na ponta, Kent pressionava Vázquez pelo terceiro posto, mas o #7 se mantinha à frente. Logo atrás, Oliveira passou Bastianini para assumir o quarto posto.
 
Com o vácuo sendo especialmente importante na reta de 1047 metros, Oliveira entrou por dentro na primeira curva e assumiu a liderança, à frente de Kent, Antonelli, Bastianini, Navarro e Vázquez.
 
Na décima curva de Montmeló, Kent colocou por dentro para tomar a ponta e Oliveira, que também perdeu a posição para Antonelli.
 
Na reta, Niccolò assumiu a liderança com Bastianini pulando para o segundo posto, à frente de Oliveira, Kent, Vázquez, Navarro, Ono, Brad Binder, Oettl e Fenati.
 
Com 16 voltas para o fim, Ono errou na curva dez e caiu. O nipônico não se feriu e recebeu ajuda dos fiscais para voltar para a pista, mas não conseguiu e abandonou. 
María Herrera somou seu primeiro ponto no Mundial neste domingo (Foto: LaGlisse)
Enquanto isso, Oliveira conseguiu retomar a liderança, à frente de Vázquez, Bastianini, Kent, Antonelli e Navarro.
 
Sem conseguir abrir em relação aos rivais, Oliveira perdeu a ponta para Kent ainda nos primeiros metros da reta de Montmeló e, antes da freada da curva um, já estava atrás de Antonelli, Bastianini e Vázquez também.
 
Como fazia sempre que assumia a ponta, Kent tentou abrir uma margem, chegando a 0s330 rapidamente, mas diferença desaparecia completamente na reta.
 
Na abertura da nona volta, entretanto, Danny conseguiu manter a ponta mesmo com o vácuo da reta, com Bastianini recuperando o segundo posto, seguido por Antonelli, Vázquez e Oliveira.
Controlando a margem, Kent manteve a liderança na passagem seguinte pela longa reta catalã, com Bastianini mantendo a segunda posição, e Antonelli, Oliveira e Vázquez fechando o top-10.
 
Depois de vencer a primeira prova do ano, Alexis Masbou engatou numa sequência ruim, que continuou neste domingo com um abandono na décima volta da corrida.
 
Restando 11 voltas para o fim, as coisas pareciam mais calmas na ponta da prova em Barcelona, com Kent sustentando uma diferença de 0s273 para Bastianini. Embora não fosse um grande gap, a margem era boa o bastante para controlar os rivais.
 
Ainda assim, o vácuo seguiu com seu efeito decisivo. Na abertura da 12ª volta, Antonelli se posicionou bem e assumiu a pole, com Bastianini e Oliveira passando para se tornarem segundo e terceiro, respectivamente.
 
Pouco depois, Vázquez, que cravou a melhor volta da corrida — 1min50s606 — passou Kent para assumir o quarto lugar. Navarro era o sexto, com Fenati, Binder, Viñales e Oettl completando o top-10.
 
Os 1047 metros da reta foram decisivos mais uma vez, com Vázquez ensaiando a liderança, mas vendo Enea entrar primeiro na curva um. Oliveira era o segundo, seguido por Éfren, Danny, Niccolò, Jorge e Romano.
 
Mais atrás, María Herrera aparecia na 15ª colocação, à frente de Fabio Quartararo, seu antigo rival e companheiro de equipe no CEV (Campeonato Espanhol de Velocidade).
 
Na 14ª volta, Oliveira pulou para a ponta, seguido por Bastianini e Vázquez. Com oito voltas para o fim, o primeiro pelotão envolvia seis pilotos, com Brad Binder aparecendo como o primeiro fora da briga pela vitória.
 
Na entrada da curva 11, Juanfran Guevara caiu, mas levantou e voltou para a pista. Remy Gardner se acidentou na curva dez, mas também conseguiu voltar.
 
Enquanto isso. Vázquez assumiu a liderança, mas logo perdeu a ponta para Kent. Bastianini era terceiro, à frente de Oliveira, Antonelli e Navarro.
 
Mais atrás, Herrera saltou para o 11º posto, à frente de Bagnaia, Martín, Ajo, Hanika, Quartararo e Locatelli.
Jorge Navarro brigou, mas ainda não conseguiu seu primeiro pódio (Foto: Repsol)
De novo na reta, Oliveira assumiu a liderança, com Bastianini e Kent completando o top-10.
 
Na saída da curva dez, Andrea Migno caiu enquanto tentava passar Karel Abraham, mas conseguiu voltar para a pista.
 
Na passagem seguinte pelo retão, Kent pulou para a ponta na freada da curva um, com Oliveira passando Vázquez para ficar em segundo. Bastianini era o terceiro, à frente de Antonelli. Navarro já vinha ligeiramente mais atrás.
 
No giro seguinte, Oliveira saiu bem da fila que se formou a reta e mergulhou primeiro na primeira curva, com Vázquez subindo para segundo, à frente de Bastianini, que pulou para segundo na curva três.
 
Na reta oposta, Bastianini usou o vácuo e passou na curva dez, assumindo a liderança. Na entrada da reta, Vázquez pulou para a ponta, mas perdeu para Enea no fim da reta. Antonelli subiu para segundo, à frente do #7.
 
Atento, Antonelli aproveitou que Bastianini abriu a porta e tomou a liderança. Vázquez era o terceiro, com Oliveira e Kent fechando o top-5.
 
No fim da 19ª volta, Karel Hanika caiu brigando pelo 11º posto. O incidente evolveu amém Jules Danilo.
 
Apesar de os pilotos terem se enfileirado mais uma vez, Antonelli conseguiu manter a liderança, com Vázquez passando Oliveira pelo segundo lugar. 
 
Na reta oposta, Vázquez roubou a ponta, mas viu Antonelli, Kent, Bastianini e Navarro passarem pouco depois.
 
Kent colocou por dentro na curva quatro e assumiu a ponta. Bastianini subiu para segundo, à frente de Vázquez e Antonelli.
 
Na reta oposta, Kent foi perfeito na defesa da ponta e seguiu firme para receber a bandeirada em primeiro, à frente de Bastianini e Vázquez.
 

#GALERIA(5348)

Moto3, GP da Catalunha, corrida:

1 52 DANNY KENT ING KIEFER Honda 40:59.419  
2 33 ENEA BASTIANINI ITA GRESINI Honda +0.035  
3 7 ÉFREN VÁZQUEZ ESP KIEFER Honda +0.600  
4 23 NICCOLÒ ANTONELLI ITA ONGETTA Honda +0.687  
5 44 MIGUEL OLIVEIRA POR RED BULL KTM AJO +0.827  
6 9 JORGE NAVARRO ESP ESTRELLA GALICIA 0,0 Honda +0.913  
7 32 ISAAC VIÑALES ESP HUSQVARNA LAGLISSE +8.871  
8 5 ROMANO FENATI ITA VR46 KTM +8.917  
9 41 BRAD BINDER SAF RED BULL KTM AJO +11.068  
10 65 PHILIPP OETTL ALE SCHEDL GP KTM +14.968  
11 88 JORGE MARTÍN ESP ASPAR Mahindra +16.596  
12 55 ANDREA LOCATELLI ITA GRESINI Honda +17.340  
13 31 NIKLAS AJO FIN RBA KTM +19.086  
14 20 FABIO QUARTARARO FRA ESTRELLA GALICIA 0,0 Honda +19.320  
15 6 MARÍA HERRERA ESP HUSQVARNA LAGLISSE +19.366  
16 95 JULES DANILO FRA ONGETTA Honda +22.257  
17 19 ALESSANDRO TONUCCI ITA AMBROGIO  Mahindra +23.345  
18 10 ALEXIS MASBOU FRA RTG Honda +26.414  
19 11 LIVIO LOI BEL RW Kalex KTM +27.080  
20 21 FRANCESCO BAGNAIA ITA ASPAR Mahindra +36.956  
21 12 MATTEO FERRARI ITA TEAM ITALIA Mahindra +37.895  
22 24 TATSUKI SUZUKI JAP CIP Mahindra +37.946  
23 22 ANA CARRASCO ESP RBA KTM +38.088  
24 63 ZULFAHMI KHAIRUDDIN MAL SEPANG KTM +53.346  
25 2 REMY GARDNER AUS CIP Mahindra +1min02s762  
26 58 JUANFRAN GUEVARA ESP ASPAR Mahindra +1min16s487  
27 29 STEFANO MANZI ITA TEAM ITALIA Mahindra +1 volta  
28 16 ANDREA MIGNO ITA VR46 KTM +1 volta  
29 98 KAREL HANIKA TCH RED BULL KTM AJO +3 voltas NC
30 40 DARRYN BINDER RSA AMBROGIO Mahindra +5 voltas NC
31 17 JOHN McPHEE ING RTG Honda +13 voltas NC
32 76 HIROKI ONO JAP KIEFER Honda +16 voltas NC
33 84 JAKUB KORNFEIL TCH SEPANG KTM sem tempo  
34 91 GABRIEL RODRIGO ARG RBA KTM sem tempo  
             
RECORDE ÉFREN VÁZQUEZ ESP KIEFER Honda 1:50.606 154.5 km/h
MELHOR VOLTA ÉFREN VÁZQUEZ ESP KIEFER Honda 1:50.606 153.8 km/h
POLE ENEA BASTIANINI ITA GRESINI Honda 1:50.137 154.5 km/h
             
    Condições do tempo   PISTA SECA   ar: 26ºC | pista: 37ºC

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube