Em GP de muitas quedas, Dalla Porta escapa na volta final e vence na Malásia na Moto3

Lorenzo Dalla Porta se impôs em Sepang e, mesmo pressionado até a volta final, conseguiu escapar para vencer pela terceira vez seguida na temporada 2019. Sergio Garcia conseguiu o segundo lugar, com Jaume Masià superando um problema ainda antes da largada para terminar na terceira colocação

Lorenzo Dalla Porta pode ter conquistado o título da Moto3 com antecedência, mas nem por isso deixou de atacar. O #48 se impôs em uma corrida disputada de ponta a ponta neste domingo (3) e venceu a terceira consecutiva em 2019.
 
Quando as luzes se apagaram, Tatsuki Suzuki saltou direto para a ponta, mas não conseguiu escapar do pelotão. Na quarta volta, Gabriel Rodrigo e Marcos Ramírez ameaçaram a posição do #24, mas o piloto da Sic58 logo se recolocou no topo da tabela.
 
Rodrigo, porém, não desistiu e, dois giros mais tarde, voltou a tomar a ponta. Alguns metros depois, na curva 4, Gabriel sofreu um high-side e, sem ter como escapar, Suzuki acabou atingindo a moto da Gresini e caiu. No meio da confusão, Alonso López também caiu feio e abandonou.
 
Celestino Vietti, então, assumiu a ponta, pressionado por Lorenzo Dalla Porta, que tomou o comando brevemente, mas logo foi superado pelo piloto da Gresini.
 
Os dois, então, travaram um bom duelo, que, vez ou outro, ganhou a participação de Albert Arenas. Na volta final, os rivais se encontraram e facilitaram para que Lorenzo escapasse para receber a bandeirada com 0s410 de margem para Sergio Garcia, que fez sua estreia no pódio.
 
Arenas caiu nos metros finais, com Jaume Masià sendo promovido ao pódio depois de quase nem largar em Sepang por conta de um problema com a KTM logo na saída dos boxes. Ai Ogura aparece em quarto, com Vietti fechando o top-5.
 
Marcos Ramírez acabou em sexto, com John McPhee, Arón Canet, Tony Arbolino e Niccolò Antonelli completando o top-10 de uma corrida de muitas quedas.
Lorenzo Dalla Porta (Foto: Leopard)
Paddockast #40
QUEM VOCÊ ENTREVISTARIA NO GP DO BRASIL?

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Saiba como foi o GP da Malásia de Moto3:
 
Tal qual aconteceu nos últimos dois dias, o domingo em Selagor amanheceu com muitas nuvens no céu, mas a Moto3 conseguiu largar com pista seca. Antes de as luzes se apagarem, os termômetros marcavam 32°C, com o asfalto chegando a 45°C. A velocidade do vento era de 8 km/h.
 
Pela segunda vez seguida, Marcos Ramírez conquistou a pole-position, a 14ª da Honda na temporada 2019. Em sua melhor classificação desde Misano, Tatsuki Suzuki tinha o segundo posto, à frente de John McPhee. Melhor KTM no grid, Albert Arenas abre a segunda fila, seguido por Celestino Vietti e Darryn Binder. Campeão antecipado, Lorenzo Dalla Porta tinha o sétimo posto.
 
Arón Canet, que não pontuou em quatro das últimas cinco corridas, tinha o 12º posto, sua pior classificação desde Silverstone. Terceiro no campeonato, Tony Arbolino foi barrado ainda no Q1 e vai largar só em 19º.
 
Luzes se apagaram em Sepang e a largada foi autorizada. Suzuki conseguiu superar Ramírez para assumir a primeira colocação, mas não por muito tempo, pois Arenas conseguiu dar o salto e se colocar na ponta.

Antes do final do primeiro giro, o piloto da Leopard conseguiu retomar a primeira colocação, mas estava enfrentando competição difícil com Suzuki e Arenas constantemente o ultrapassando.
 

Com a primeira volta completada, a ordem na pista era Suzuki, Arenas, Ramírez, McPhee, Binder, Rodrigo, Vietti, Migno, Dalla Porta e López completando os dez primeiros.
 
O pelotão da ponta tentava abrir vantagem para o restante dos competidores, mas sem muito sucesso. Enquanto o japonês estava na ponta, Rodrigo saltou nada menos que sete postos para se colocar em segundo. Na curva seguinte, era o primeiro.
 
Os primeiros oito pilotos estavam bastante grudados no traçado, constantemente trocando posições. Gabriel puxava o pelotão, com Arenas e Suzuki logo em sua cola.
Os dez primeiros pilotos estavam separados por apenas 1s291, enquanto o top-5 tinha uma mínima diferença de 0s445. Rodrigo, Ramírez, Suzuki, Arenas e McPhee eram os cinco primeiros na pista.

Restando 12 giros para a bandeira quadriculada, uma grande reviravolta foi vista na ponta do pelotão. Rodrigo caiu quando liderava a prova, com Suzuki não conseguindo desviar e também indo ao chão, assim como López.
 

Com isso, quem assumiu a primeira colocação do GP da Malásia foi Vietti, mas logo Dalla Porta tomou o primeiro posto. Mas o #13 deu o troco em cima do #48, sendo o primeiro. Arenas, Masià e Arbolino vinham na sequência.
 
Na curva 15, um novo acidente foi visto. Booth-Amos e Nepa acabaram se envolvendo em um enrosco, com o #82 se mostrando bastante nervoso com o adversário.
 
Restando dez giros para o encerramento da prova, a ordem era Vietti, Dalla Porta, Arenas, Masià, Arbolino, McPhee, Binder, García, Canet e Ogura completando os dez primeiros colocados.
 
Na abertura do giro seguinte, mais um competidor acabou indo ao chão. Binder, que estava dentro do top-10, acabou caindo na curva 2, perdendo posições e indo para o final do pelotão. Migno, Sasaki e Toba também caíram na curva 4.
 
A corrida chegava a reta final e Dalla Porta era quem seguia na primeira colocação. Mas o titular da Leopard não conseguia abrir grande vantagem do pelotão, com apenas 0s475 o separando do sexto colocado.
Um nome que vinha crescendo muito durante a corrida era García. Com seis voltas para o final, o espanhol já aparecia na terceira colocação, tomando o posto de Arenas e começando a caçada em cima de Vietti.
 
Quatro voltas para o final e Celestino tentava de todas as maneiras se aproximar de Lorenzo, mas sem conseguir consumar a ultrapassagem. Arenas vinha colado na dupla, com García e Ogura fechando o top-5.
 
Então, a briga pela primeira colocação começou a pegar fogo. Albert conseguiu dar o bote em cima do #13, tomando o segundo posto e ameaçando cada vez mais Dalla Porta, que cometeu um erro e deixou o caminho livre para o adversário assumir a ponta.
 
Mas o piloto da Leopard não se deu por vencido, e conseguiu dar o troco para voltar a ser primeiro. O que o italiano não previa é que Vietti também viria forte na disputa, ameaçando a vitória do atual campeão.
 

Com duas voltas para a bandeira quadriculada, a ordem na pista era Dalla Porta, Arenas, Vietti, Masià, García, Ramírez, Ogura, McPhee, Canet, Arbolino, Fenati, Antonelli, Kornfeil, Fernández e Yurchenko fechando a zona de pontos.

Vietti conseguiu dar o bote no último giro, trazendo junto Arenas e jogando Dalla Porta para o terceiro posto. Mas o #48 conseguiu retomar a segunda colocação, deixando o #75 e terceiro.
 
Então, Celestino acabou cometendo um erro que o derrubou da primeira para a quarta colocação. Melhor para Lorenzo, que voltou para o primeiro posto. Arenas e García eram os pilotos que completavam o top-3.
 
Na última curva, Sergio começou a pressionar Albert que, ao tentar segurar a posição, acabou caindo. Com isso, García cruzou a linha de chegada em segundo, com Masià, que largou da última posição, fechando o pódio do dia.
 
Na transmissão, foi visto ainda que Ogura, que terminou a disputa na quarta colocação, tirou seu capacete e colocou um em homenagem a Munandar, piloto do Asia Talent Cup que acabou morrendo em decorrência de um forte acidente que sofreu no sábado.
 

Moto3 2019, GP da Malásia, Sepang, Final:

1 L DALLA PORTA Leopard Honda 38:01.355 17 voltas
2 S GARCIA Estrella Galicia 0,0 Honda +0.410  
3 J MASIÀ Worldwide KTM +0.803  
4 A OGURA Asia Honda +0.885  
5 C VIETTI VR46 KTM +0.902  
6 M RAMÍREZ Leopard Honda +1.095  
7 J MCPHEE SIC HONDA +1.342  
8 A CANET MAX KTM +2.253  
9 T ARBOLINO Snipers Honda +3.035  
10 N ANTONELLI SIC58 Honda +7.726  
11 R FENATI Snipers Honda +8.008  
12 A ARENAS Ángel Nieto KTM +10.521  
13 F SALAC Prüstel KTM +15.542  
14 R FERNANDEZ Ángel Nieto KTM +15.873  
15 R ROSSI Gresini Honda +15.950  
16 M YURCHENKO RBA KTM +16.064  
17 J KORNFEIL Prüstel KTM +16.497  
18 K MASAKI RBA KTM +16.567  
19 D FOGGIA VR46 KTM +24.161  
20 C ÖNCÜ Red Bull KTM Ajo +29.330  
21 T BOOTH-AMOS CIP KTM +1:22.202  
  D BINDER CIP KTM NC  
  A SASAKI SIC HONDA NC  
  A MIGNO Worldwide KTM NC  
  K TOBA Asia Honda NC  
  S NEPA CIP KTM NC  
  T SUZUKI SIC58 Honda NC  
  G RODRIGO Gresini Honda NC  
  A LÓPEZ Estrella Galicia 0,0 Honda NC  
         
VMR M RAMÍREZ Leopard Honda 2:12.845 150.2 km/h
REC A NORRODIN SIC Honda 2:12.775 150.2 km/h
MV T SUZUKI SIC58 Honda 2:11.673 151.5 km/h
         
  Condições do tempo PISTA SECA   ar: 32ºC | pista: 47ºC

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube