Em novo dia de caçador, Rabat repete Silverstone, bate Kallio em Misano e chega ao sétimo triunfo de 2014 na Moto2

Assim como aconteceu em Silverstone, Mika Kallio não conseguiu conter a aproximação de Tito Rabat, que recebeu a bandeirada para seu sétimo triunfo da temporada com 2s271 de margem

A cobertura completa do GP de San Marino no GRANDE PRÊMIO
icone_TV Automobilismo na TV: a programação do fim de semana

Não foi uma corrida tão empolgante quanto o esperado. Com a disputa liderada na Marc VDS, o GP de San Marino prometia uma disputa intensa entre Tito Rabat e Mika Kallio, mas a realidade foi outra neste domingo (14) em Misano.
 
Com uma ótima largada, Kallio liderou mais da metade da prova no Circuito Marco Simoncelli, mas viu o espanhol ir recortando mais e mais sua vantagem. Com nove voltas para o fim, Rabat conseguiu deixar o finlandês para trás e assumiu o comando da disputa.
Tito Rabat  chegou ao sétimo triunfo do ano em Misano (Foto: Marc VDS)
A classificação do Mundial de Moto2 após o GP de San Marino

Inicialmente, Kallio ia acompanhando o ritmo, já que era, em média, apenas 0s002 mais lento, mas uma escorregada acabou definindo sua sorte. Mika precisou tirar a mão para salvar uma queda e acabou cedendo segundos preciosos ao companheiro de equipe.

 
Nem aí para os problemas do companheiro de equipe, Rabat seguiu impondo seu bom ritmo até receber a bandeirada para seu sétimo triunfo no ano com 2s271 de vantagem.

Isolado praticamente desde os primeiros metros, Johann Zarco teve interferência zero na briga pela vitória, mas levou a Caterham mais uma vez ao pódio da Moto2.
 
Partindo da segunda fila do grid, Maverick Viñales teve uma saída bem aquém de suas possibilidades e precisou remar para se recuperar na tabela. Depois de vencer uma disputa com Tom Lüthi, o piloto da Pons recebeu a bandeirada em quarto. Dominique Aegerter ficou em sexto.
 
Franco Morbidelli cruzou a linha de Misano na sétima colocação, beneficiado pela maldade da direção de prova. Ou quase isso. Já nas voltas finais, Jonas Folger foi punido por extrapolar os limites da pista e tinha que entregar uma posição.
 
Rodando em sétimo, o germânico tinha mais de 5s de vantagem para o oitavo colocado. Jonas demorou um pouco para reduzir a velocidade, mas embora tenha tirado bem a mão, ninguém chegava. 
 
Impaciente, a direção de prova decidiu punir a ‘desobediência’ do piloto e deu um ride-through ao germânico da Argiñano & Ginés, que caiu para 19º.
 
Assim, Morbidelli foi promovido ao sétimo posto, com Julián Simón em oitavo e Axel Pons em nono. Takaaki Nakagami completa a lista dos dez melhores.
 

#GALERIA(5067)

Saiba como foi o GP de San Marino de Moto2:
 
As preces dos pilotos foram atendidas e a forte de chuva de sexta-feira deu lugar a um céu ensolarado. Como resultado, as temperaturas subiram sensivelmente, com os termômetros medindo 24°C no ambiente e o asfalto atingindo os 35°C. Os ventos sopravam com uma velocidade de 10 km/h.
 
Mika Kallio tinha a pole em Misano, à frente de Tito Rabat, Tom Lüthi, Maverick Viñales, Dominique Aegerter, Johann Zarco, Ricky Cardús, Takaaki Nakagami, Randy Krummenacher e Axel Pons.
 
Na hora da largada, Kallio manteve a ponta, seguido por Rabat. Cardús fez uma ótima saída e se instalou no terceiro posto, à frente de Aegerter. Zarco vinha em quinto, seguido por Lüthi e Viñales.
 
Correndo para alcançar o companheiro de equipe na briga pelo Mundial, Kallio tratou de imprimir vantagem logo de cara, abrindo 1s142 para Rabat logo nos primeiros metros. 
 
Mostrando toda a evolução da Mistral 610, Cardús se mantinha no terceiro posto, pressionando Rabat pela posição à frente.
 
Miroslav Popov foi o primeiro a cair na prova deste domingo, mas conseguiu voltar para a pista sem maiores problemas.
 
Com um ritmo fortíssimo, Kallio seguia se afastando da concorrência. A mesma coisa aconteceu em Silverstone duas semanas atrás, mas, naquela ocasião, Rabat buscou o finlandês no fim e saiu da Inglaterra com a vitória.
 
Enquanto o finlandês executava seu plano de fuga, Rabat ia se afastando de Cardús, que, por sua vez, vinha pressionado por Zarco. Aegerter ocupava a quinta colocação, à frente de Viñales. Lüthi era o sétimo, com Nakagami, Schrotter e Folger completando o top-10.
 
Sem perder muito tempo, Zarco partiu para cima de Cardús e assumiu a terceira colocação. Na sequência, o sobrinho de Carlos Cardús foi batido por Aegerter e caiu para quinto, tendo Viñales 0s290 atrás.
 
Na frente, Rabat parecia descontar ligeiramente a vantagem de Kallio, que era de 1s377. Na Marc VDS, a briga entre os companheiros de equipe está liberada.
 
Com menos de cinco voltas, Popov sofreu uma nova queda, mas não se lesionou com gravidade. Pouco depois, Azlan Shah ajudou a engrossar a lista de tombos, mas conseguiu voltar para a pista, caindo para 35º.
 
Enquanto isso, Kallio seguia em seu ritmo, mas com Rabat virando muito rápido para reduzir a vantagem. Na sexta volta a corrida, a diferença era de 1s178. 
 
Em termos de escolha de pneus, os pilotos do time de Marc van der Straten fizeram a mesma escolha: dianteiro médio e traseiro duro. A mesma combinação foi usa por, entre outros: Lüthi, Viñales, Aegerter, Zarco, Cardús, Nakagami e Krummenacher.
 
Na oitava volta, Viñales atacou Cardús e passou para assumir a quinta colocação. Lüthi vinha em sétimo, à frente de Folger, Simón e Nakagami.
 
Dois giros mais tarde, Kallio permanecia na ponta, mas agora tinha 0s806 de vantagem para Rabat. Rodando em terceiro, Zarco vinha completamente fora da briga, aparecendo 3s354 atrás de Tito.
Mika Kallio perdeu mais cinco pontos na briga pelo título (Foto: Marc VDS)
Enquanto Rabat caçava Kallio, mais atrás Lüthi atacava Cardús pelo sétimo posto. O espanhol acabou perdendo a posição e se tornou alvo de Folger.
 
Vivendo seu inferno astral, Nico Terol abandonou a corrida com 15 giros para o fim. O espanhol perdeu a prova de Silverstone para tentar se recuperar de uma recorrente fadiga muscular.
 
Na 11ª volta da corrida, Rabat tinha reduzido a vantagem de Kallio para apenas 0s391. E a diferença entre os dois seguia caindo. 
 
Depois de um bom início, Cardús não vinha conseguindo manter a mesma performance. O piloto espanhol foi superado por Folger e acabou sofrendo uma queda. Ricky ainda tentou evitar o tombo e depois voltar para a pista, mas não teve muito resultado.
 
Frio como todo bom finlandês, Kallio vinha virando um pouquinho mais lento que Rabat, mas ainda mantendo a liderança em San Marino. Zarco permanecia em terceiro, à frente de Aegerter, Viñales, Lüthi, Folger, Simón, Nakagami e Pons.
 
Com 12 voltas para o fim, Riccardo Russo abandonou a disputa no circuito Marco Simoncelli após uma queda sem maiores consequências.
 
A diferença entre as melhores voltas de Kallio e Rabat era de apenas 0s002. No giro anterior, o Mika conseguiu ser mais veloz que o companheiro, mas apenas 0s042. 
 
Com a caçada ainda acontecendo na ponta da tabela, mas atrás Viñales superava Aegerter para assumir o quarto posto. O piloto da Pons agora tinha 3s010 de atrás do para Zarco, que seguia em terceiro. Lüthi ocupava o sexto posto, à frente de Folger, Simón, Nakagami e Morbidelli. 
 
Restando nove voltas para o fim, Rabat passou Kallio entre as curvas 4 e 5 de Misano e assumiu o comando da disputa. Assim que tomou a frente, Tito passou a tentar abrir vantagem, levando a diferença entre os dois para 0s376.
 
Com sete giros para o fim, Folger foi punido por extrapolar os limites da pista e teve de entregar uma posição. O germânico, entretanto tinha 5s168 de vantagem para Simón, o oitavo colocado.
 
Perseguindo Rabat, Kallio deu uma bela escorregada, mas conseguiu se manter em cima da Kalex. Só que a diferença entre os dois subiu para mais de 1s.
Maverick Viñales não fez uma boa largada, mas terminou a corrida em quarto (Foto: Pons)
Ainda atrás de Folger, Simón foi superado por Morbidelli, que subiu para o oitavo lugar. Assim, a diferença em relação a Jonas foi para 6s050. O germânico teria que estacionar para entregar a posição devida e ainda corrida o risco de perder muito mais.
 
Na ponta, as coisas não iam muito bem para Kallio, que só via a vantagem de Rabat aumentar.
 
Tentando entregar a posição, Folger foi reduzindo seu ritmo, mas ninguém chegava. A direção de prova, então, preparou a sinalização para advertir o piloto com um ride-through, por conta da desobediência. Meio injusto isso aí!
 
Assim, Morbidelli subiu para o sétimo posto, à frente de Simón, Pons, Nakagami, Schrotter, Cortese e Pasini. O pobre Folger, coitado, caiu para 19º.
 
Alheio aos problemas do germânico, Rabat cruzou a linha de chegada com 2s271 de vantagem para Kallio, chegando ao sétimo triunfo do ano.
 

Moto2, GP de San Marino, Misano, Final:

 
1
53
ESTEVE RABAT
ESP
MARC VDS Kalex
42:48.724
26 voltas
2
36
MIKA KALLIO
FIN
MARC VDS Kalex
+2.271
 
3
5
JOHANN ZARCO
FRA
CATERHAM Suter
+4.268
 
4
40
MAVERICK VIÑALES
ESP
PONS Kalex
+7.448
 
5
12
THOMAS LÜTHI
SUI
INTERWETTEN Suter
+9.679
 
6
77
DOMINIQUE AEGERTER
SUI
TECHNOMAG Suter
+11.587
 
7
21
FRANCO MORBIDELLI
ITA
ITALTRANS Kalex
+21.899
 
8
60
JULIÁN SIMÓN
ESP
ITALTRANS Kalex
+22.403
 
9
49
AXEL PONS
ESP
ARGIÑANO & GINÉS Kalex
+22.744
 
10
30
TAKAAKI NAKAGAMI
JAP
TEAM TADY Kalex
+24.044
 
11
23
MARCEL SCHROTTER
ALE
TECH3 Mistral 610
+25.711
 
12
11
SANDRO CORTESE
ALE
INTACT Kalex
+29.473
 
13
54
MATTIA PASINI
ITA
FORWARD Klx
+31.929
 
14
4
RANDY KRUMMENACHER
SUI
IODA Suter
+35.067
 
15
39
LUIS SALOM
ESP
PONS Kalex
+35.294
 
16
19
XAVIER SIMÉON
BEL
GRESINI Suter
+37.413
 
17
95
ANTHONY WEST
AUS
QMMF Speed Up
+37.828
 
18
22
SAM LOWES
ING
SPEED UP
+38.303
 
19
94
JONAS FOLGER
ALE
ARGIÑANO & GINÉS Kalex
+42.800
 
20
55
HAFIZH SYAHRIN
MAS
RACELINE Kalex
+42.936
 
21
81
JORDI TORRES
ESP
ASPAR Suter
+43.993
 
22
8
GINO REA
ING
AGT REA Suter
+44.376
 
23
14
RATTHAPARK WILAIROT
TAI
CATERHAM Suter
+50.539
 
24
20
FLORIAN MARINO
FRA
FORWARD Klx
+48.297
+1
25
7
LORENZO BALDASSARRI
ITA
GRESINI Suter
+49.033
+1
26
96
LOUIS ROSSI
FRA
SAG Kalex
+52.803
 
27
10
ROMÁN RAMOS
ESP
QMMF Speed Up
+1:02.315
 
28
64
FEDERICO CARICASULO
ITA
JiR TSR
+1:02.417
 
29
70
ROBIN MULHAUSER
SUI
TECHNOMAG Suter
+1:03.043
 
30
10
THITIPONG WAROKORN
TAI
SAG Kalex
+1:06.321
 
31
32
FEDERICO FULIGNI
ITA
TEAM CIATTI Suter
+1:05.806
+1
32
25
AZLAN SHAH
MAL
TEAM TADY Kalex
+1 volta
 
 
88
RICKY CARDÚS
ESP
TECH3 Mistral 610
NC
 
 
85
RICCARDO RUSSO
ITA
TASCA Suter
NC
 
 
18
NICO TEROL
ESP
ASPAR Suter
 
 
 
59
MIROSLAV POPOV
TCH
MONTAZE BROZ Suter
 
 
 
 
 
 
 
 
 
POLE
MIKA KALLIO
FIN
MARC VDS Kalex
1:38.043
155.1 km/h
VOLTA MAIS RÁPIDA
ESTEVE RABAT
ESP
MARC VDS Kalex
1:38.265
154.8 km/h
RECORDE
POL ESPARGARÓ
ESP
PONS Kalex
1:38.070
155.1 km/h
MELHOR VOLTA
POL ESPARGARÓ
ESP
PONS Kalex
1:37.666
155.7 km/h
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Condições do tempo
 
PISTA SECA
 
ar: 24ºC | pista: 34ºC

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube