MotoGP

Em treino com top-18 separado por menos de 1s, Bagnaia encabeça TL2 da MotoGP na Itália. Márquez é 6º

‘Jogando’ em casa, Francesco Bagnaia colocou a Pramac no topo da tabela de tempos do segundo treino livre da MotoGP para o GP da Itália. 0s046 mais lento, Fabio Quartararo ficou em segundo, à frente de Danilo Petrucci. Líder do Mundial, Marc Márquez foi sexto em sessão onde o top-18 ficou separado por menos de 1s

Grande Prêmio / JULIANA TESSER, de São Paulo
A tarde foi dos novatos na MotoGP. Com 1min46s732, Francesco Bagnaia colocou a Pramac no topo da tabela de tempos na tarde desta sexta-feira (31), 0s046 melhor que Fabio Quartararo, o segundo colocado.
 
Tal qual aconteceu mais cedo, Marc Márquez passou boa parte da atividade no comando, mas, no fim da sessão, os tempos começaram a baixar. Pecco, então, aproveitou a penúltima das 16 voltas para tomar a ponta do francês da SIC e assegurar a liderança.
 
0s131 mais lento que Pecco, Danilo Petrucci ficou com o terceiro posto, só 0s103 melhor que Pol Espargaró, o quarto. Maverick Viñales completa o top-5.
Francesco Bagnaia (Foto: Reprodução)
Líder do Mundial, Marc Márquez não conseguiu melhorar o tempo registrado em sua terceira volta e ficou com o sexto tempo, 0s330 mais lento que o líder.
 
Álex Rins colocou a Suzuki na sétima colocação, à frente de Cal Crutchlow e Jack Miller, que caiu nos minutos finais do TL2. Franco Morbidelli completa o top-10.
 
Valentino Rossi fez uma sessão bastante discreta e acabou apenas em 18º, o último no mesmo segundo do líder.
 

  Ouça no Spotify
  Ouça no iTunes
  Ouça no Android
  Ouça no playerFM

Saiba como foi o treino livre 2 do GP da Itália de MotoGP:
 
Com o sol reinando na Toscana, a segunda sessão de treinos livres da MotoGP começou com temperaturas mais elevadas. Quando o cronômetro passou a contar os 45 minutos da sessão, os termômetros marcavam 23°C, com o asfalto 46°C. A velocidade do vento era de 8 km/h.
 
Líder do TL1, Marc Márquez abiu a segunda sessão na ponta com 1min48s409, 0s309 melhor que Jorge Lorenzo, o segundo colocado. O #93 baixou a marca na volta seguinte, ampliando para 0s9 a margem na ponta, agora com Johann Zarco aparecendo no segundo posto.
 
Com um pneu macio na traseira ― assim como Márquez, aliás ―, Bagnaia foi a 1min47s831 e assumiu o segundo posto, mas ficou pouquíssimo tempo por lá. 0s123 mais lento que Márquez, Miller se instalou em segundo, à frente de Dovizioso, Pirro, Petrucci, Pol Espargaró e Pecco. Melhor Yamaha, Zarco vinha em décimo.
 
Dono da casa, Rossi começou a sessão trabalhando com um par de pneus duros. Com cerca de 15 minutos de atividade, o #46 tinha apenas o 15º tempo, 1s098 mais lento que Márquez. Maverick Viñales era só o 19º.
 
Em sua sétima volta nesta tarde, Viñales, que tinha um par de pneus duros, foi a 1min47s846 e saltou para a nona colocação, 0s784 mais lento que Márquez. Crutchlow seguiu o mesmo rumo e assumiu a sexta posição.
 
Na sequência, Quartararo foi a 1min47s628 e assumiu a sétima colocação, 0s566 atrás do líder. Bagnaia, então, pulou para quinto, 0s341 atrás de Márquez.
 
Em uma fase que não é das melhores, Johann Zarco ainda sofreu uma queda na curva 11. Apesar do susto, o #5 não se feriu com gravidade e deixou a pista caminhando. 
 
Agora com um par de pneus médios, Maverick foi a 1min47s479 para ocupar a sétima colocação. Rossi, ainda com duros, era o 16º, 1s098 atrás de Márquez.

Com pouco mais de 13 minutos para o fim da sessão, Viñales saltou para a quarta colocação, reduzindo para 0s333 o atraso em relação a Márquez, que seguia na ponta com o tempo registrado apenas em sua terceira volta.
 
Com dez minutos para o fim da sessão, Márquez seguia na ponta, com Miller, Dovizioso, Viñales, Petrucci, Bagnaia, Pirro, Crutchlow, Quartararo e Pol Espargaró completando o rol dos dez mais rápidos.
 
Com pouco mais de 6 minutos para o fim, Petrucci foi para o ataque com um pneu médio na frente e um macio atrás e cravou 1min47s012, tomando a ponta de Márquez por 0s050.
 
Na sequência, Crutchlow, que também tinha a borracha mais macia na traseira, foi a 1min47s271 e assumiu a quarta colocação, 0s259 atrás do líder. Mais atrás, Nakagami se colocou em nono, com Tito Rabat aparecendo em 11º.
 
Quartararo, então, tomou o terceiro posto, mas caiu uma posição com Viñales se colocando em segundo, 0s027 mais lento que Petrucci.
 
Passada a barreira de 3 minutos para o fim, Pol Espargaró foi a 1min46s966 e tomou a ponta por 0s046, mas levou o troco de Petrucci quase que imediatamente, com o piloto da Ducati aparecendo 0s103 melhor. Logo depois, foi Quartararo quem mordiscou a liderança, 0s085 melhor que Petrucci. 
 
Miller, por outro lado, não teve a mesma forte e sofreu uma queda já nessa fase final da sessão.
 
Morbidelli também melhorou e saltou para oitavo, 0s490 mais lento que o líder dos trabalhos. Em sua 15ª volta, Pecco Bagnaia anotou 1min46s732 e assumiu o comando, superando Quartararo por 0s046. Com a bandeira quadriculada tremulando em Mugello, ninguém superou o novato da Pramac.

MotoGP 2019, GP da Itália, Mugello, Treino livre 2:

1 F BAGNAIA Pramac Ducati 1:46.732  
2 F QUARTARARO SIC Yamaha 1:46.778 +0.046
3 D PETRUCCI Ducati 1:46.863 +0.131
4 P ESPARGARÓ KTM 1:46.966 +0.234
5 M VIÑALES Yamaha 1:46.973 +0.241
6 M MÁRQUEZ Honda 1:47.062 +0.330
7 A RINS Suzuki 1:47.167 +0.435
8 C CRUTCHLOW LCR Honda 1:47.170 +0.438
9 J MILLER Pramac Ducati 1:47.185 +0.453
10 F MORBIDELLI SIC Yamaha 1:47.268 +0.536
11 A DOVIZIOSO Ducati 1:47.347 +0.615
12 J ZARCO KTM 1:47.419 +0.687
13 M PIRRO Ducati 1:47.421 +0.689
14 T NAKAGAMI LCR Honda 1:47.483 +0.751
15 J MIR Suzuki 1:47.579 +0.847
16 A ESPARGARÓ Aprilia Gresini 1:47.612 +0.880
17 T RABAT Avintia Ducati 1:47.686 +0.954
18 V ROSSI Yamaha 1:47.726 +0.994
19 A IANNONE Aprilia Gresini 1:47.887 +1.155
20 J LORENZO Honda 1:48.114 +1.382
21 K ABRAHAM Avintia Ducati 1:48.146 +1.414
22 H SYAHRIN Tech3 KTM 1:48.496 +1.764
23 M OLIVEIRA Tech3 KTM 1:48.914 +2.182
         
REC M MÁRQUEZ Honda 1:47.639 175.4  km/h
MV V ROSSI Yamaha 1:46.208 177.7 km/h
         
  Condições do tempo PISTA SECA   ar: 23°C | pista: 45ºC


Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.