Bastianini aposta em moto competitiva em 2022: “Encontramos acordo com Ducati”

Italiano celebrou retorno à Gresini, mas lamentou a ausência de Fausto, que morreu no início do ano, vítima da Covid-19

Enea Bastianini revelou que encontrou o acordo que buscava com a Ducati e assegurou que terá uma moto muito competitiva na temporada 2022 da MotoGP. Hoje na Avintia, o italiano de 23 anos vai formar par com Fabio Di Giannantonio na Gresini no próximo ano.

Bastianini estreou na classe rainha do Mundial de Motovelocidade em 2021 e saiu de férias como o melhor entre os estreantes. O piloto de Rimini soma 27 pontos e tem a 16ª colocação no Mundial de Pilotos. Jorge Martín é o 18º, com 23, e Luca Marini o 20º, com 14. Lorenzo Savadori, que também é classificado como estreante pela MotoGP, apesar de ter disputado as últimas três corridas do ano passado como titular da Aprilia, acumula apenas quatro pontos.

Enea Bastianini e Fabio Di Giannantonio formam a dupla da Gresini para 2022 (Foto: Gresini)

LEIA TAMBÉM
# Yamaha precisa de solução caseira e eficiente para vaga de Viñales em 2022: Morbidelli
Aos 42 anos, Rossi vê competitividade minguar e se aproxima da aposentadoria da MotoGP
Razgatlioglu e Gerloff largam na frente por vaga na SRT. Mas estão prontos para MotoGP?
Pedrosa correr como wildcard ainda na temporada 2021 é bom negócio para KTM e MotoGP
Quartararo mostra velocidade e maturidade para protagonizar primeira metade de 2021

Apesar de correr com a pequena Avintia, Bastianini chegou à MotoGP com um contrato com a Ducati, algo que será mantido com a mudança para a Gresini. No entanto, o piloto buscava um incremento do acordo, com mais apoio da fábrica.

“Encontramos o acordo que estávamos buscando com a Ducati e tenho certeza de que no próximo ano teremos uma moto muito competitiva”, opinou. “Vou estar muito mais pronto para esta categoria em 2022 e com uma motivação ainda maior”, assegurou.

A ida para a Gresini, aliás, tem sabor de reencontro, mas a tristeza pela ausência de Fausto Gresini, que morreu no início do ano, vítima da Covid-19. A equipe agora é tocada por Nadia Padovani, viúva do ex-piloto.

“É fantástico estar de volta à Gresini Racing, uma equipe que é como uma família para mim e que acreditou fortemente em mim no passado”, disse Bastianini. “De fato, foi a primeira a acreditar em mim. Ficamos juntos por três anos e só tenho boas memórias”, comentou.

“Obviamente, adoraria começar essa nova jornada com Fausto, mas a família Gresini é chamada assim por um motivo, então terei muitos amigos por perto que vão me ajudar”, completou.

MotoGP está de férias por cinco semanas e volta a correr apenas no dia 8 de agosto, no Red Bull Ring, para o GP da Estíria. Acompanhe a cobertura do GRANDE PRÊMIO sobre o Mundial de Motovelocidade.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar