Quartararo busca sensações de 2019 na evolução do chassi da Yamaha

O francês de Nice ainda não soube dar uma avaliação clara do chassi testado pela casa de Iwata, mas falou que quer algo mais próximo do que teve na temporada de estreia na MotoGP

A Repsol Honda apresentou a moto de 2021 que Marc Márquez e Pol Espargaró vão usar (Vídeo: Honda)

Fabio Quartararo quer sensações mais próximas daquelas que tinha com o chassi de 2019 da Yamaha. Agora piloto do time de fábrica, o francês não conseguiu fazer um balanço conclusivo do primeiro teste com as novidades da YZR-M1, mas ressaltou que a equipe sabe qual direção seguir.

Quartararo completou os dois primeiros dias de testes em Losail, no Catar, com o melhor tempo: 1min55s707, 0s077 melhor que Jack Miller, o segundo colocado.

Depois de dificuldades para se readaptar a YZR-M1 no primeiro dia de testes, Quartararo sentiu melhora em cima da moto, mas ainda precisa avaliar mais profundamente o novo chassi.

LEIA TAMBÉM
Bastianini, Martín e Marini: os novatos da MotoGP em 2021

Fabio Quartararo fechou o primeiro teste no topo da folha de tempos (Foto: Yamaha)

VEJA TAMBÉM
As imagens do segundo dia de testes da MotoGP em Losail

“Bom, sim, hoje a sensação foi muito melhor. Ainda é difícil avaliar, pois não ficamos com o mesmo pacote de ontem [sábado]”, disse Quartararo. “Não é fácil fazer um comentário claro em relação ao chassi de 2021. Nós também testamos um novo braço oscilante, mas a sensação não foi a melhor, então precisamos testar melhor e em todas as condições”, seguiu.

“Em três diz, vamos tentar mais uma vez, mas, no geral, o feedback é bom, porque fizemos um ótimo tempo de volta e a moto é ótima, mas precisamos ver, pois no ano passado também fomos rápidos aqui com a moto de 2020”, lembrou. “Estes dois dias foram ótimos para vermos os dados e analisar a melhor direção com os engenheiros”, considerou.

Depois de figurar como favorito ao título em boa parte da temporada passada, Quartararo fechou o ano só em oitavo, fruto de uma performance irregular. Para este ano, o francês de Nice espera que a evolução da Yamaha o aproxime da sensação que tinha com a moto de 2019.

“Ainda não é a mesma sensação que eu tinha com a de 2019, mas estamos trabalhando e o chassi da moto de 2019 era inacreditável”, elogiou. “Estamos no caminho e queremos seguir essa direção, pois foi o melhor equilíbrio. Vamos nesse caminho, mas a sensação ainda não é a mesma”, frisou.

“Ainda temos três dias para melhorarmos a nossas sensações e nos aproximarmos o máximo possível do feeling de 2019”, completou.

Com a primeira rodada de testes concluída, Quartararo considerou que ainda é cedo para falar em perspectivas para o campeonato deste ano.

“Não acho que seja realmente um indicativo, já que não focamos no ritmo. Toda vez que vou para a pista, testo algo novo e tenho uma moto diferente”, concluiu.

https://open.spotify.com/episode/56EWZtjjXZerTSc5mEGdpr?si=dXJwGloaQQ6ZEGdY1gUInQ&nd=1

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube