Quartararo segura Ducati na Catalunha e crava quinta pole seguida em 2021. Zarco é 3º

Fabio Quartararo parece imbatível em classificações na MotoGP em 2021. O francês da Yamaha voou na Catalunha e garantiu a quinta pole-position consecutiva no ano. Jack Miller e Johann Zarco fecham a primeira fila do grid. Marc Márquez não passou do 13º lugar

Gabriel Rodrigo e Jeremy Alcoba formaram 1-2 da Gresini no grid catalão da Moto3 (Vídeo: MotoGP)

Fabio Quartararo segue mantendo o favoritismo e controlou o ímpeto final da Ducati na classificação para o GP da Catalunha. Líder do campeonato, o piloto da Yamaha voltou a mostrar a força do conjunto em Barcelona e marcou a pole-position, com 1min38s853, a quinta consecutiva na temporada 2021.

Jack Miller ficou com a segunda posição. Depois de passar pelo Q1, o australiano encontrou uma boa volta nos minutos finais, mas logo depois caiu. Johann Zarco fecha a primeira fila do grid na Catalunha.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

Fabio Quartararo fez a quinta pole seguida no ano (Foto: Yamaha)

LEIA TAMBÉM
⇝ Itália contrasta melhor e pior do esporte e evidencia força extraordinária de pilotos
⇝ Rins abusa de quedas em momentos cruciais e sai da briga pelo título da MotoGP
⇝ Vale tudo no amor e na guerra? Tática de Marc Márquez causa polêmica na Itália

A KTM novamente mostrou força e Miguel Oliveira ficou com o quarto lugar no grid, seguido por Franco Morbidelli, Maverick Viñales, Aleix Espargaró, Brad Binder e Francesco Baganaia. Joan Mir completa o top-10.

Valentino Rossi ficou em 11º, após cair nos primeiros minutos do Q2, seguido por Pol Espargaró, encerrando o pelotão que disputou a parte final do treino classificatório em Barcelona. Marc Márquez decepcionou outra vez em seu retorno ao grid. O hexacampeão da MotoGP tentou o vácuo de Jack Miller durante todo o Q1, mas não passou da 13ª colocação no grid.

A largada para o GP da Catalunha, sétima etapa da temporada 2021 da MotoGP, acontece neste domingo (6), às 8h (de Brasília). Acompanhe a cobertura do GRANDE PRÊMIO sobre o Mundial de Motovelocidade.

Quartararo dita ritmo no último treino antes da classificação

Apesar de muitas nuvens no céu, o calor prevalecia em Montmeló na tarde deste sábado. Na hora do TL4, a temperatura estava em 26°C, com o asfalto chegando a 41°C. A velocidade do vento era de 2 km/h, com a umidade relativa do ar em 53%.

Fabio Quartararo abriu o último treino livre do fim de semana desfilando bom ritmo, 0s229 melhor que Miguel Oliveira. Jack Miller e Valentino Rossi vinham logo em sequência.

O francês da Yamaha foi ainda melhor no giro seguinte para manter a ponta, chegando a 1min39s919, 0s403 melhor que Viñales. Oliveira, todavia, apertou o passo e saltou para segundo, reduzindo para 0s253 a margem de Fabio.

Ainda no comecinho da sessão, Aleix Espargaró escapou da pista na curva 1. O piloto da vizinha Granollers ainda tentou, mas acabou tombando já perto do muro e teve um pouco mais de trabalho para voltar ao treino.

Aleix Espargaró começou o TL4 com o pé esquerdo (Vídeo: MotoGP)

Enquanto isso, Fabio foi ainda mais rápido, chegando em 1min39s681, 0s491 à frente de Oliveira. Viñales, porém, logo passou o português, formando um 1-2 da Yamaha. Márquez era o quarto, seguido por Miller, Nakagami, Bagnaia, Pol Espargaró e Rossi.

Com pouco menos de 17 minutos para o fim da sessão, Iker Lecuona sofreu uma queda na curva 5 e precisou de alguns segundos para se recompor após uma série de rolamentos na brita. O espanhol vem em um bom fim de semana em Montmeló.

Alheios aos problemas do jovem titular da Tech3, os demais tocaram a sessão, ainda com Quartararo e Viñales comando. Oliveira tinha o terceiro posto, à frente de Zarco, Marc Márquez e Valentino Rossi, que vinha em uma atuação um tanto mais animadora do que aquilo que exibiu recentemente.

Fabio Quartararo estendeu para Montmeló a boa fase que vive na MotoGP (Vídeo: MotoGP)

A seguir, Joan Mir registrou 1min40s380 e saltou para a quinta colocação. Assim como a maioria dos pilotos, o titular da Suzuki tinha um pneu médio na frente e um duro atrás. Takaaki Nakagami calçava um macio na traseira, enquanto o médio era a escolha de Morbidelli, Luca Marini e Aleix.

Faltando pouco mais de seis minutos para o fim, Quartararo melhorou de novo, chegando a 1min39s602. O francês era o único abaixo de 1min40s.

Sem demora, a sessão viu um revés de Jorge Martín. De volta à ativa após fraturar oito ossos em um tombo em Portimão, o espanhol da Pramac caiu na curva 13 de Barcelona, mas escapou de ferimentos maiores e deixou a pista caminhando sozinho.

Valentino Rossi mostrou uma performance melhor nesta tarde em Barcelona (Vídeo: MotoGP)

Com o fim dos 30 minutos, Quartararo conservou a liderança, com Viñales, Oliveira, Zarco, Mir, Márquez, Rossi, Pol Espargaró, Miller e Nakagami formando o top-10. Franco Morbidelli foi só o 13º.

Miller vai ao Q2 acompanhado por Pol Espargaró

A primeira fase da classificação confrontou Petrucci, Marini, Bastianini, Lecuona, Nakagami, Savadori, Miller, Pol Espargaró, Álex Márquez, Jorge Martín e Marc Márquez.

O australiano, que foi ao Q1 pela primeira vez na temporada, logo viu que seria seguido por Marc e não hesitou em dar uma longa encarada espanhol, que respondeu na mesma moeda. Até a cúpula da Ducati se divertiu com a situação.

Jack Miller levou na esportiva o fato de ser seguido por Marc Márquez (Foto: Vídeo)

Com 1minn39s567, Lecuona começou a sessão na ponta, 0s161 à frente de Pol Espargaró. Miller era o terceiro, 0s118 atrás da linha de corte da fase seguinte.

No giro seguinte, Martín saltou para a segunda colocação, 0s147 atrás de Lecuona. Miller vinha em ritmo de ponta, mas errou na parcial final e não conseguiu melhorar o tempo.

Jack, então, fez uma nova tentativa e tratou de cravar 1min39s553 para assumir a liderança, superando Iker por 0s014. Martín caiu para terceiro, seguido por Pol, Marc Márquez, Marini e Álex Márquez.

Depois de uma parada nos boxes, Lecuona voltou para tentar melhorar, mas escapou na curva 9. Piloto e moto seguiram até a proteção inflável e a cena chegou a assustar, já que parecia que a moto ia cair em cima do espanhol.

Iker Lecuona escapou por pouco de ser atingido pela moto (Foto: Reprodução)

Enquanto isso, Takaaki Nakagami foi a 1min39s347 e assumiu a ponta, 0s206 melhor do que Miller. Lecuona caiu para terceiro, à frente de Pol e Petrucci.

Com o cronômetro travado, Miller foi a 1min39s153 e recuperou o comando, com Pol aparecendo só 0s017 mais lento ― beneficiado pelo vácuo do australiano e do companheiro de Honda ― para ser segundo e avançar ao Q2.

Barrado por só 0s011, Marc Márquez vai largar em 13º, à frente de Nakagami, Martín, Lecuona, Bastianini, Petrucci, Merini, Márquez e Lorenzo Savadori.

Jack Miller e Marc Márquez protagonizaram uma cena fofinha no fim do Q1 (Vídeo: MotoGP)

Ao fim da sessão, a reprise da volta aos boxes mostrou cenas bem mais bonitas do que aquelas da semana passada, já que Marc procurou um aperto de mão com Miller depois de usá-lo de guincho para tentar ir à fase seguinte.

Quartararo segura concorrência e é pole de novo na MotoGP

A fase final da classificação viu todos os pilotos saírem rápido para a pista, com exceção de Pol Espargaró, que permaneceu nos boxes enquanto os demais já abriam voltas rápidas.

Quando as primeiras voltas foram registradas, Quartararo apareceu na pole provisória, com 1min39s351, 0s483 melhor do que Aleix Espargaró. Oliveira vinha em terceiro.

Logo depois de completar a primeira volta, Valentino Rossi caiu na curva 4, mas escapou de maiores lesões.

Valentino Rossi sofreu uma queda logo após marcar tempo no Q2 (Foto: Reprodução)

Morbidelli, então, surgiu 0s077 melhor que Quartararo e assumiu a ponta, mas logo levou o troco de um francês 0s421 mais rápido. Viñales era o terceiro, formando uma trinca da Yamaha.

Quando partiram para a troca de pneus, os 12 pilotos estavam ordenados assim: Quartararo, Morbidelli, Viñales, Aleix, Binder, Oliveira, Zarco, Bagnaia, Mir, Rossi, Miller e Pol, que seguia sem tempo.

Com pouco menos de cinco minutos para o fim, Viñales recebeu um alerta para ir aos boxes trocar de pneus, mas parecia mais um alerta para livrá-lo da perseguição de Aleix e Pol.

Rossi saltou para sétimo, mas caiu uma posição na sequência, já que Mir avançou para terceiro.

Em seguida, Miller foi a 1min38s890 e assumiu o segundo posto, só 0s037 atrás de Quartararo. Oliveira subiu para terceiro, seguido por Morbidelli, Zarco e Binder.

Com 1min30s para o fim, Miller caiu na curva 3, encerrando mais cedo a briga pela pole. Pol Espargaró caiu pouco depois, na curva 10, causando mais uma bandeira amarela.

Miller caiu, mas garantiu primeira fila em Barcelona (Foto: Reprodução)

Aleix subiu para quarto enquanto isso, à frente de Morbidelli, Zarco, Binder e Mir.

Já com o relógio marcando zero, Quartararo confirmou a volta em 1min38s853, com Viñales pulando para terceiro pouco depois. Morbidelli, então, passou o Top Gun, mas foi superado de imediato por Zarco e Oliveira e vai sair só em quinto.

LEIA TAMBÉM
⇝ Fatos e curiosidades sobre o GP da Catalunha de MotoGP

MotoGP 2021, GP da Catalunha, Barcelona, Classificação:

1F QUARTARAROYamaha1:38.853 
2J MILLERDucati1:38.890+0.037
3J ZARCOPramac Ducati1:39.049+0.196
4M OLIVEIRAKTM1:39.099+0.246
5F MORBIDELLISRT Yamaha1:39.109+0.256
6M VIÑALESYamaha1:39.157+0.304
7A ESPARGARÓAprilia Gresini1:39.218+0.365
8B BINDERKTM1:39.343+0.490
9F BAGNAIADucati1:39.359+0.506
10J MIRSuzuki1:39.431+0.578
11V ROSSISRT Yamaha1:39.605+0.752
12P ESPARGARÓHonda1:41.791+2.938
13M MÁRQUEZHonda1:39.181+0.328
14T NAKAGAMILCR Honda1:39.347+0.494
15J MARTÍNPramac Ducati1:39.532+0.679
16I LECUONATech3 KTM1:39.567+0.714
17E BASTIANINIAvintia Ducati1:39.590+0.737
18D PETRUCCITech3 KTM1:39.744+0.891
19L MARINIAvintia VR46 Ducati1:39.942+1.089
20A MÁRQUEZLCR Honda1:40.009+1.156
21L SAVADORIAprilia Gresini1:40.158+1.305

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar