Fenati dá bote duplo no fim e vence na Moto3 na Emília-Romanha. Arenas é 4º

O italiano cresceu nos últimos instantes da corrida para assegurar a primeira vitória de 2020. Celestino Vietti e Ai Ogura completaram o pódio do dia

O final do GP da Emília-Romanha e da Riviera de Rimini da Moto3 pegou fogo e foi Romano Fenati quem garantiu a vitória. Neste domingo (20), o italiano assumiu a ponta nos metros finais para garantir a primeira vitória da temporada e o terceiro top-10 do ano.

O triunfo do piloto foi o primeiro desde o GP da Áustria de 2019. Ainda, é a 12ª conquista da carreira, o que o tornou o competidor de maior sucesso na menor das classes atuais do Mundial de Motovelocidade.

Romano Fenati não vencia desde o GP da Áustria de 2019 (Foto: Reprodução)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Celestino Vietti largou em quinto e liderou boa parte da disputa. Entretanto, nas voltas finais, lidou com a aproximação dos adversários e não conseguiu segurar a pressão, cruzando a linha de chegada em segundo. Ai Ogura completou o pódio do dia.

Albert Arenas, líder da classificação, esteve na briga pelas primeiras colocações, mas recebeu a bandeira quadriculada em quarto. Jaume Masià terminou a corrida em Misano em quinto.

Raúl Fernández teve domingo para esquecer em Misano. O espanhol da Red Bull KTM Ajo largou da pole-position e liderou no início da corrida, mas foi incapaz de manter o mesmo ritmo ao longo dos 23 giros e cruzou a linha de chegada em sexto. Deniz Öncü, Andrea Migno, Kaito Toba e  John McPhee completaram o top-10.

Saiba como foi o GP da Emília-Romanha e da Riviera de Rimini:

Assim como vem acontecendo desde a semana passada, o domingo na costa Adriática da Itália foi de sol, apesar de algumas poucas nuvens no céu. Antes da largada, a temperatura estava na casa dos 26°C, com o asfalto batendo a marca de 29°C. A velocidade do vento era de 8 km/h.

Na hora da largada, Fernández, que saia na pole pela terceira vez na carreira, foi derrotado pela força da Honda de Arbolino, que mergulhou primeiro na curva 1 de Misano. Sem muita demora, Raúl recuperou o comando, deixando o piloto da Snipers para se defender de Arenas, o terceiro colocado.

Tony, porém, não conseguiu segurar o líder do campeonato por muito tempo. Ainda no primeiro giro, o espanhol da Aspar tomou o segundo lugar e passou a mirar a liderança de Fernández.

Raúl chegou a abrir mais de 0s4 de frente, mas Arenas foi eficiente em manter contato, ainda que não tenha conseguido lançar nenhum ataque. Arbolino permanecia em terceiro, seguido por Celestino Vietti e Romano Fenati.

Na volta 4, Arenas lançou um ataque certeiro na curva 11 e tomou a ponta de Fernández, que, na sequência, também foi superado por Arbolino, caindo para terceiro. No giro seguinte, Vietti também conseguiu passar o piloto da Red Bull KTM Ajo e assumir a terceira colocação.

Vietti, então, partiu para o ataque. O titular da VR46 saltou para o segundo posto, enquanto Arbolino despencou para sexto, atrás de Fenati. Tony reagiu logo e recuperou a posição perdida para Romano, subindo para quinto. Na ponta, Fernández reagiu a Celestino e recuperou a segunda colocação, mas levou o troco na sequência.

Não satisfeito, Vietti foi para cima de Arenas e tomou a liderança da corrida na curva 12, puxando um 1-2-3 da KTM em Misano. Alcoba era o quarto, com Masià e Arbolino vindo na sequência.

Com Vietti, Arenas e Fernández formando o top-3, Jaume Masià vinha escalando o pelotão. Nono no grid, o piloto da Leopard tomou o terceiro posto de Fernández, que também foi superado por Rodrigo. O argentino, aliás, largou em 19º neste domingo.

Ainda na primeira parte da corrida, Alonso López foi cumprir a punição da volta longa, mas caiu e teve de abandonar a disputa no Circuito Marco Simoncelli.

Enquanto isso, Masià avançou para o segundo posto e colou em Vietti, mas não conseguiu atacar, já que precisou se defender de Arenas. O líder do Mundial passou, levou o troco, mas conseguiu dar o ‘X’ mais uma vez para retomar a segunda colocação.

Jaume, contudo, não se deu por vencido e aproveitou a curva 1 para passar Arenas mais uma vez e assumir o segundo posto. Metros depois, Albert caiu para quarto, superado também por Rodrigo. O piloto da Gresini, no entanto, não conseguiu segurar a posição por muito tempo.

Quinto na corrida, Jeremy Alcoba foi investigado pelos Comissários da FIM por conta de um incidente que resultou na queda de Dennis Foggia. Mas escapou de punição.

Mantendo a tradição, Darryn Binder cresceu consideravelmente no domingo. Só 21º no grid, o sul-africano já aparecia em quinto em Misano quando restavam nove voltas para completar as 23 previstas para o GP da Emília-Romanha e da Riviera de Rimini.

Faltando oito giros para a bandeirada, Masiá colou em Vietti, mas não conseguiu atacar e acabou alvo de Rodrigo, que subiu para o segundo posto. Jaume não tardou em reagir e recuperou a posição, deixando Gabriel para se defender de Binder, que tinha a pressão de Arenas.

Na volta 17, Masià ultrapassou Vietti e assumiu a ponta. A manobra, porém, causou um enrosco entre Celestino e Rodrigo, que acabou perdendo terreno após tocar a roda traseira do piloto da VR46. A liderança espanhola, todavia, foi breve, já que Vietti não tardou em reagir, com Arenas aproveitando para também passar o jovem piloto da Leopard.

Na sequência, Arenas atacou, mas não conseguiu manter a ponta. Fenati, então, cresceu e pulou para a segunda colocação, seguido por Masià e Ogura. Binder, então, teve menos sorte. O sul-africano sofreu uma forte queda ao ser ejetado da moto na curva 1, mas escapou de lesões maiores.

Binder foi ejetado da moto no fim da corrida da Moto3 (Foto: Reprodução)

Alheios ao que acontecia atrás, Vietti seguia firme na ponta, agora pressionado por Masià. Ogura tinha assumido o terceiro posto, escoltado por Fenati e Fernández, com Arenas caindo para a sexta colocação.

Na ponta, Masià tinha eliminado qualquer diferença para Vietti. Na abertura da volta 22, Jaume tomou a primeira posição na curva 1, mas viu Arenas mergulhar pela assumir o comando. O líder do Mundial, contudo, tampouco conseguiu se segurar, com Celestino retomando a ponta.

O piloto da VR46 abriu a volta final com uma ligeira margem na liderança, mas sentiu a aproximação de Arenas, que passou, mas perdeu a ponta para Masià pouco depois. Nos metros finais, Fenati aproveitou um toque entre Masià e Vietti para mergulhar para a liderança.

O piloto do time de Max Biaggi, então, tratou de segurar os rivais para encerrar o jejum e dar à Husqvarna a primeira vitória no ano.

LEIA TAMBÉM
De destemido a desempregado: Dovizioso faz graça com macacão na Emília-Romanha
Francis Bradfield, o homem que protesta contra o racismo sozinho na MotoGP

Moto2 2020, GP da Emília-Romanha, Misano, corrida

1R FENATISnipers Honda39:30s12423 voltas
2C VIETTIVR46 KTM+0.036 
3A OGURAAsia Honda+0.121 
4A ARENASÁngel Nieto KTM+0.199 
5J MASIÁMugen KTM+0.280 
6R FERNÁNDEZÁngel Nieto KTM+0.439 
7C ÖNCÜRed Bull KTM Ajo+0.678 
8A MIGNOWorldwide KTM+0.791 
9K TOBAAsia Honda+0.939 
10J MCPHEESIC HONDA+1.125 
11T ARBOLINOSnipers Honda+1.452 
12G RODRIGOGresini Honda+1.687 
13J ALCOBARBA KTM+4.331 
14A SASAKIPETRONAS Honda+5.925 
15S NEPAAvintia KTM+6.165 
16F SALACPrüstel KTM+6.249 
17S GARCIAEstrella Galicia 0,0 Honda+7.167 
18N ANTONELLISIC58 Honda+12.714 
19C TATAYAndreas Perez 77 KTM+18.045 
20R YAMANAKAEstrella Galicia 0,0 Honda+20.184 
21R ROSSIFacile Energy KTM+20.498 
22B BALTUSPrüstel KTM+20.291 
23J DUPASQUIERPrüstel KTM+20.555 
24K PAWISIC HONDA+24.967 
25Y KUNIIAsia Honda+25.264 
26D PIZZOLIFacile Energy KTM+27.159 
27M KOFLERCIP KTM+27.848 
 A LÓPEZEstrella Galicia 0,0 HondaNC 
 D BINDERCIP KTMNC 
 D FOGGIAVR46 KTMNC 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube