Fernández lidera primeiro dia de treinos do GP da Andaluzia da Moto3

Raúl Fernández dominou o primeiro dia de atividades em Jerez, liderando com o tempo de 1min45s896. Tatsuki Suzuki e Filip Salac completaram o top-3 da sexta-feira (24)

A Moto3 deu início às atividades para o GP da Andaluzia deste final de semana. Nesta sexta-feira (24), realizou dois treinos livres e com o tempo de 1min45s896 das sessões combinadas, foi Raúl Fernández quem terminou o dia na frente.

O espanhol anotou seu tempo ainda no primeiro treino, sendo o único do grid a virar na casa de 1min45s. Consequentemente, foi quem liderou a atividade da manhã. Na parte da tarde, com 1min46s560, John McPhee ponteou a tabela.

Tatsuki Suzuki ficou com o segundo melhor tempo da sexta-feira, 0s216 inferior ao adversário da KTM Ajo. Filip Salac tratou de ocupar o terceiro posto da tabela, com Gabriel Rodrigo e Andrea Migno responsáveis por fechar os cinco mais velozes dos treinos combinados.

Enquanto isso, Albert Arenas, atual líder da classificação e dono das duas vitórias de 2020, fechou o dia apenas na 14ª colocação. O piloto anotou 1min46s649 e teve marca 0s753 inferior ao do primeiro colocado.

Raúl Fernández domingou a sexta-feira (Foto: Reprodução)

Saiba como foram os primeiros treinos livres da Moto3 em Jerez

Luzes verdes e treino liberado em Jerez. Com os primeiros minutos já completados, Nicolò Antonelli era quem liderava o pelotão com 1min48s212. Na sequência aparecia Denis Öncü, com Raúl Fernández completando o primeiro top-3 da sessão.

Mas as coisas seguiam mudando com o andar dos minutos. Albert Arenas, atual líder da classificação, estava na ponta da tabela com 1min47s505, marcando o tempo em sua quinta volta rápida. Mas o espanhol não ponteou por muito tempo, com Tony Arbolino sendo o primeiro a virar na casa de 1min46s, seguido por John McPhee.

Com pouco menos da metade do treino completado, o #75 da Aspar apresentou problema com sua moto. O competidor apareceu parado na caixa de brita do circuito andaluz, tentando fazê-la pegar novamente com auxilio dos fiscais.

Enquanto isso, na ordem da tabela, Arbolino aparecia como o mais rápido, 0s122 mais veloz que McPhee, o segundo. Gabriel Rodrigo aparecia logo na sequência, com Arenas e Salac fechando o top-5. Os 14 primeiros pilotos estavam separados por apenas 1s059.

Na reta final do treino livre, as coisas seguiam sem grandes mudanças na tabela. Tony ainda sustentava a melhor marca. No 14º giro, quando Sergio García anotou a segunda melhor marca, teve seu tempo deletado por não respeitar os limites de pista. McPhee também baixou seu tempo dentro da casa de 1min46s808.

Mesmo com cronômetro zerado, ainda restou espaço para ação no circuito de Jerez. Max Koffler sofreu um forte acidente ao passar reto na curva 11. Apesar do susto, o piloto saiu andando da cena da queda.

Enquanto isso, na ponta da tabela, Fernández tratou de diminuir a marca mais veloz e fez 1min45s896, sendo o único do treino a virar na casa de 1min45s alto. Já Darryn Binder e Rodrigo protagonizaram um ensaio de embate no traçado, com o sul-africano tocando o argentino, balançando na moto e passando na terra, quase derrubando ambos.

Na parte da tarde, a Moto3 voltou a abrir as atividades no circuito espanhol. Na terceira volta rápida, McPhee anotou 1min47s100 para ser o primeiro colocado. O escocês estava 0s505 mais veloz que Jaume Masià, segundo. Antonelli vinha em terceiro.

A sessão seguiu sem grandes problemas, com as posições não sofrendo grandes mudanças. McPhee continuava como o mais veloz, baixando agora para 1min46s560. Raúl Fernández pulou para segundo, com Gabriel Rodrigo, Masià e Antonelli fechando os cinco primeiros.

Na reta final da atividade, com os pilotos novamente fazendo uma parada nos boxes, Celestino Vietti era o piloto com mais voltas completadas. O italiano deu 15 giros, com seu melhor tempo, 1min47s870, sendo marcado no 13º, o colocando em 16º.

Mas no combinado de tempos, era Fernández quem despontava como o mais veloz com 1min45s896. Tatsuki Suzuki vinha em segundo, apenas 0s216 de atraso para o ponteiro. Salac, Rodrigo e Andrea Migno fechavam a lista dos cinco mais rápidos.

Inclusive, com as marcas de ambas as sessões, Raúl e Yuki Kunii, o 16º colocado, estavam separados pela marca mínima de 1s007.

No final da sessão, Masià sofreu um revés e acabou indo ao chão na curva 2, mas logo retomou a moto. Enquanto isso, as posições mudaram constantemente atrás de John com a bandeira finalizada. Migno saltou para segundo, com Arenas, líder, sendo o terceiro. Tony Arbolino, Antonelly, Binder, Rodrigo, Suzuki, Kaito Toba e Dennis Foggia fecharam o top-10.

O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades do GP da Andaluzia, segunda etapa do Mundial de Motovelocidade 2020.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO? Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.
Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.
Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube