MotoGP

FIM rejeita protesto contra Ducati por legalidade de peça, e Dovizioso mantém vitória no GP do Catar

A FIM negou nesta terça-feira (26) o protesto feito por Aprilia, KTM, Honda e Suzuki contra um defletor usado pela Ducati no GP do Catar. Desta forma, Andrea Dovizioso segue o vitorioso e líder do campeonato

Grande Prêmio / Redação GP, de São Paulo
Andrea Dovizioso é oficialmente o vencedor do GP do Catar da MotoGP. Parece estranho falar isso 16 dias depois da corrida ser realizada, mas apenas nesta terça-feira (26) o triunfo se tornou oficial, após a FIM rejeitar o protesto feito por Aprilia, KTM, Honda e Suzuki contra um defletor usado pela Ducati na prova.

Segundo a entidade, o defletor instalado no braço oscilante da Ducati, na frente do pneu traseiro, não só é válido dentro do regulamento da categoria, como não será impedido de ter sua utilização mantida.

A FIm também afirmou, em comunicado, que o resultado da corrida é considerado oficial, mas que as interessadas no caso possuem cinco dias para entrar com apelação no CAS, a Corte Arbitral do Esporte, em situação prevista pelo regulamento da entidade.

Este seria o terceiro passo, após o Painel de Comissários, que rechaçou o protesto, e a Corte de Apelações da FIM, que optou por nova recusa.
No destaque, o polêmico defletor da Ducati (Foto: Ducati/ Arte: Rodrigo Berton)
A Ducati, na última segunda-feira, lamentou a postura das rivais: "Nós estamos um pouco perplexos, especialmente pela maneira como as coisas aconteceram”, disse Gigi Dall’Igna, chefe dos italianos.

“Antes da corrida no Catar, todas as discussões sobre o regulamento, e foram muitas, sempre foram resolvidas dentro da MSMA ou envolvendo na MSMA o diretor-técnico do campeonato. É a primeira vez que algumas equipes decidem apresentar uma reclamação contra outra por causa de uma dúvida técnica. Isso marca uma diferença clara em relação ao passado, uma diferença negativa", completou.

A MotoGP volta no próximo final de semana, com a etapa de Termas do Rio Hondo, na Argentina.