MotoGP

Focado em coletar informações, Márquez roda pouco, mas vê “passos pequenos” da Honda

Sofrendo com o ombro lesionado, Marc Márquez rodou pouco, mas se preocupou em fazer voltas de qualidade para reunir informações para a Honda. O #93 avaliou que a nova RC213V é “outro passinho” na evolução da moto
Warm Up / Redação GP, de São Paulo
 Marc Márquez (Foto: Honda)
Com a Honda desfalcada de Cal Crutchlow, Marc Márquez está testando em Valência mesmo no sofrimento. O #93 já não esconde o incomodo com o ombro lesionado e falou em fazer “poucas voltas e com qualidade” no teste desta semana em Valência.
 
Na terça-feira (20), primeiro dia de atividades no Ricardo Tormo, Márquez completou 25 voltas, mas ficou com o segundo tempo, 0s302 atrás de Maverick Viñales, o líder dos trabalhos.
Marc Márquez viu passos pequenos na evolução da Honda (Foto: Honda)
“Infelizmente, não conseguimos testar tudo que tínhamos planejado, já que a pista ainda estava mais ou menos de manhã e voltou a chover no fim da tarde, então só fizemos 25 voltas”, disse Márquez. “De qualquer forma, nós testamos três motos diferentes, começando com a atual, mas passando imediatamente para as duas outras motos, cada uma delas com especificações ligeiramente diferentes”, relatou.
 
“Foi um teste positivo. Ainda temos trabalho a fazer, mas estamos no caminho certo e a sensação inicial é boa”, contou. “Amanhã nós vamos continuar com o mesmo plano, tentando entender o equilíbrio da moto, porque mudou um pouco, e ainda temos de testar outras pequenas modificações. A pré-temporada acabou de começar, então tentamos melhorar passo a passo”, sublinhou.
 
Questionado sobre o objetivo deste teste, Márquez respondeu: “Simplesmente coletar informações. Tentar entender bem o que trouxeram de novo, como funcionam os motores, o chassi, a direção, do que necessitamos e do que não”.
 
“Com a minha condição física, eu precisava dar poucas voltas e com qualidade. Não tem sentido ficar rodando e provar coisas pequenas”, apontou. “Nós testamos coisas maiores para que a Honda colete informações, tenha os nossos comentários e, nos meses de dezembro e janeiro, possa trabalhar. Amanhã nós podemos testar tudo em um único dia e ainda temos o este de Jerez, que será importante”, seguiu.
 
Assim como já tinha acontecido em Aragão, Márquez testou motos pretas, um indicação de que se trata da versão de 2019 da RC213V.
 
“Não é um caminho completamente diferente. É outra evolução, outro passinho, apesar de ter dado só uma volta antes de começar a chover. Então não posso dizer se vai melhor ou não, mas é muito similar”, explicou. “São passos pequenos. É a experiência que tivemos em 2015, quando uma coisa vai bem... Tem a vontade de melhorar, mas vamos ver se, pouco a pouco, podemos ir melhorando nos aspectos que faltam”, completou.