FOTO: Aos 40, Rossi muda estilo em Motegi para tentar “freada mais doce”

No primeiro dia de treinos para o GP do Japão deste fim de semana, Valentino Rossi testou um novo estilo, apertando a alavanca de freio com apenas dois dedos ao invés dos três que costuma usar

Engana-se quem pensa que Valentino Rossi não está disposto a mudar seu estilo de pilotagem para ser mais rápido. Na sexta-feira (18), o #46 aproveitou o primeiro dia de treinos para GP do Japão de MotoGP para provar uma nova maneira de acionar o freio dianteiro.
 
Nas primeiras atividades em Motegi, Rossi deixou de lado o tradicional estilo de apertar a alavanca de freio com três dedos e o fez com apenas dois.
 
“É como um arremesso de três pontos para alguém que joga basquete”, comparou Rossi. “Depois de 25 anos fazendo igual, você precisa de tempo para se adaptar”, seguiu.
Valentino Rossi mudou estilo de freada em Motegi (Foto: Yamaha)
Paddockast #38
CORRIDAS POLÊMICAS DA HISTÓRIA DA FÓRMULA 1

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM



O piloto da Yamaha explicou que está fazendo algumas tentativas para melhorar sua performance.

 
“Nós estamos trabalhando um pouco nas alavancas de freio e coisas distintas, pois digamos que essas motos mudaram muito na freada”, explicou. “Você precisa adaptar o estilo e tentar buscar ter a melhor potência de freada na moto, no garfo e no pneu”, apontou.
 
“Estamos provando configurações distintas com os dedos. Não é fácil depois de tantos anos, mas dá para fazer”, ressaltou.
 
Ainda em fase de adaptação, Rossi explicou que o novo estilo traz alguns ganhos, já que a freada “mais doce” acaba por dar um resultado melhor.
 
“Digamos que ajuda um pouco o garfo, ao não ser rápido demais, ao dar pouca potência de repente, porque com três dedos, naturalmente, você coloca mais força”, relatou. “Portanto, quando você freia, o garfo tem mais dificuldades. Então buscamos uma freada um pouco mais normal, mais doce. É interessante”, comentou.
Valentino Rossi costuma usar três dedos na alavanca de freio (Foto: Yamaha)
“Cada um tem seu estilo. Meu irmão freia um pouco como [Casey] Stoner, com um dedo”, lembrou. “As motos mudaram por causa do freio motor, a aderência na roda dianteira, os garfos… Digamos que você tem de estressá-la menos e a moto freia menos. Então, na teoria, você precisa frear menos para frear mais”, indicou. 
 
“Faz muito tempo que eu queria tentar. O problema é que durante o dia não dá para fazer nada e você precisa mudar algumas coisas. Mas não foi ruim”, avaliou.
 
Questionado sobre o que busca com a mudança, Rossi respondeu rindo: “O objetivo é ser mais forte”.
 

O GP do Japão de MotoGP está marcado para o domingo, às 4h (de Brasília). Acompanhe aqui a cobertura do GRANDE PRÊMIO.

Previsão do tempo para Motegi
GP do Japão Motegi

!function(d,s,id){var js,fjs=d.getElementsByTagName(s)[0];if(!d.getElementById(id)){js=d.createElement(s);js.id=id;js.src=’https://weatherwidget.io/js/widget.min.js’;fjs.parentNode.insertBefore(js,fjs);}}(document,’script’,’weatherwidget-io-js’);

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube