Bagnaia coloca faca nos dentes e usa Mugello como incentivo para crescer na MotoGP 2024

Francesco Bagnaia mostrou novamente que está forte no fim de semana da MotoGP em Mugello e venceu a corrida sprint de ponta a ponta. Mais do que isso, ganhou apoio da torcida para continuar a reação contra Jorge Martín na briga pelo título

Tudo que Francesco Bagnaia precisava neste momento era do carinho da própria torcida, como recebeu neste sábado (1) em Mugello. Em um ano que busca o tricampeonato da MotoGP, começou errático, apesar de três vitórias em seis etapas, e poderia estar muito mais próximo do rival Jorge Martín na tabela se não tivesse cometido deslizes custosos. Na prova curta italiana, porém, foi impecável do início ao fim.

A vitória na sprint na Itália não é importante apenas por acontecer no país natal do piloto ou da montadora Ducati, mas pela forma que pode virar o campeonato de 2024 da MotoGP. Em um ano tão apertado, com três pilotos — Jorge Martín, Pecco Bagnaia e Marc Márquez — tão próximos, todo resultado é válido na briga pelo título.

Relacionadas


Na Catalunha, etapa passada do Mundial, Bagnaia aprendeu as reviravoltas da MotoGP. Liderava a sprint com folga, mas errou na última volta e perdeu a vitória certa. No domingo, foi cerebral para derrotar Martín na estratégia e triunfar. Agora, porém, começou o fim de semana mostrando força e levando a primeira sprint do ano.

É possível dizer que as sprints foram os principais azares do italiano. Errou em Portimão, foi tocado em Jerez, teve problemas na moto em Le Mans e caiu em Barcelona. Sempre andando bem, nas principais posições, mas um detalhe mudava todo o cenário da prova. A conquista deste sábado representa a primeira em uma corrida curta desde a Áustria no ano passado.

Francesco Bagnaia venceu uma corrida sprint pela primeira vez no ano (Foto: Ducati)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

“Estou feliz. Estava perto de vencer uma sprint na Catalunha, mas aqui consegui, é fantástico. Fazer isso em casa é ainda mais especial, andamos muito bem”, declarou Pecco.

A vitória na sprint foi construída por Bagnaia deste a sexta-feira. Enquanto as montadoras se equilibravam, o principal piloto da Ducati destoou do resto do pelotão e sobreu na atividade. O dia só não foi perfeito porque acabou punido com três posições no grid para a prova principal depois de atrapalhar Álex Márquez em volta rápida. Mesmo assim, foi veloz na classificação e ficou com a segunda posição no detalhe.

Na prova deste sábado, assumiu a liderança na largada ainda nos primeiros metros e sumiu na frente. Tranquilo, ainda viu Jorge Martín cair quando ocupava a terceira posição. O espanhol, líder do campeonato, mostrou-se incomodado com a performance da moto desde o começo da prova e tentou forçar o ritmo após ser superado por Marc Márquez. Acabou no chão.

“Vi que o Jorge Martín pelas informações [que me mostram]. Aí pensei ‘ok, posso parar de forçar’, mas na reta reparei que o Marc estava se aproximando e voltei a andar rápido para ele não me alcançar”, comentou Bagnaia.

“Amanhã, largo na segunda fila. Preciso fazer a mesma largada de hoje, que pode me garantir a primeira posição na curva 1, mas não será fácil porque o Martín não vai errar a largada outra vez. Temos ritmo para brigar, mas seguramente será mais complicado”, completou.

Bagnaia acompanhou a torcida e soltou a voz para cantar o hino italiano em Mugello (Vídeo: MotoGP)

Bagnaia ainda comentou a festa da torcida italiana. Após a prova, apoiado por seus compatriotas, cantou o hino a plenos pulmões no pódio e foi acompanhado por toda a arquibancada da reta principal de Mugello. Além disso, viu os fãs vaiarem Márquez quando foi premiado.

“No ano passado, também cantaram [o hino], é algo especial. Aqui, são muitos torcedores italianos, é algo incrível. No grid, estavam gritando meu nome, é algo que me emociona muito e ao mesmo tempo tenho que não pensar muito, pois fico com lágrimas nos olhos. Não gosto quando fazem isso [vaiar] pilotos de outros países, mas não posso controlar. É normal, aconteceu isso comigo em Barcelona”, destacou.

Depois de se recuperar e voltar a vencer sprint, ainda mais de maneira dominante, faltava apoio de torcedores. Isso, Bagnaia conseguiu. Agora, só resta a recuperação no domingo e aí podemos dizer que a reação no campeonato é real.

MotoGP volta a acelerar neste domingo (2), a partir de 9h (de Brasília), para o GP da Itália, em Mugello. O GRANDE PRÊMIO faz a cobertura completa do evento, assim como das outras classes do Mundial de Motovelocidade durante todo o ano.

Chamada Chefão GP Chamada Chefão GP 🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da MotoGP direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.