Frustrado por não ter vaga em time de fábrica, Crutchlow sinaliza retorno ao Mundial de Superbike

Cal Crutchlow não escondeu sua decepção por ter ficado sem uma vaga em um time de fábrica na MotoGP. Decepcionado, britânico voltou a indicar que pode retornar ao Mundial de Superbike

Cal Crutchlow não esconde a decepção por não ter conseguido uma vaga em um time de fábrica. O piloto, que chegou a ser procurado pela Ducati, tem uma proposta na mesa para continuar com a Tech 3, mas as possibilidades de um time atraem não atraem o britânico.

“A situação do Hervé [Poncharal, chefe da Tech 3] não é boa o suficiente”, disse. “Os times privados não têm dinheiro e patrocínio para isso. Já se foram os dias onde os caras em times privados tinham um salário decente. Porque eu ficaria aqui se posso ir para outro lugar, ganhar um salário decente e lutar pelo título?”, questionou.
 

Crutchlow indicou que pode voltar ao Mundial de Superbike em 2013 (Foto: Bridgestone)


Crutchlow afirmou que não corre por dinheiro, mas ressaltou que quer ter a chance de brigar por vitórias e títulos.

“Eu não estou correndo por dinheiro, corro por uma chance de vencer. Hervé e a Tech 3 não podem me dar uma chance em uma moto de fábrica, e você não vai vencer em uma moto satélite, é simples assim”, resumiu. “Eu não estou dizendo que vou vencer, estou dizendo que preciso ter a chance de vencer com uma moto de fábrica. Eu não estou dizendo que corro por dinheiro, mas em algum ponto da minha carreira eu preciso ganhar a vida.”

Decepcionado, o britânico voltou a falar em um possível retono ao Mundial de Superbike. “Posso voltar ao Mundial de Superbike, ganhar a vida e lutar pelo título e por vitórias, potencialmente, por corridas e campeonatos. Então, pelo menos, você tem uma chance de vencer”, completou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube