Garantido na MotoGP até 41 anos, Rossi ignora críticos e dispara: “Não corro para demonstrar que não sou velho demais”

Mais uma vez Valentino Rossi mostrou seu alto nível de competitividade. Na prova deste domingo, no Catar, o italiano largou em oitavo, chegou a brigar pela liderança e cruzou a linha de em terceiro. Com contrato assinando até os 41 anos, deixou claro: não corre para provar que não é velho

A MotoGP deu o pontapé inicial na temporada 2018 em grande estilo. Com uma corrida eletrizante neste domingo (18), no Catar, a categoria teve grande atuação de muitos pilotos, e é claro que entre eles estava Valentino Rossi, que mais uma vez deu show.
 
O italiano começou a prova no circuito catari da oitava colocação. Ainda na largada já deu um salto no pelotão e apareceu nas posições da frente. O #46 chegou a ameaçar a liderança, mas no final, cruzou a linha de chegada na terceira colocação, completando o pódio da disputa inaugural do ano.
Valentino Rossi (Foto: Michelin)
No final de semana, uma notícia que chamou bastante a atenção no paddock no Catar foi a renovação de Valentino com a Yamaha por mais dois anos. Ou seja, quando terminar o acordo, o competidor terá 41 anos.
 
Questionado se o terceiro posto em Losail era uma espécie de resposta aos que questionaram sua renovação com a Yamaha por mais dois anos, Rossi respondeu: “No nosso esporte, como em todos os esportes, só uma coisa é importante: o resultado”.
 
“Você pode falar muito, mas, no fim, a única coisa que importa é o que acontece dentro da pista”, frisou. “Eu não corro para demonstrar as pessoas que não sou velho demais. Eu corro só para demonstrar para mim que posso me manter no topo. Acho que este é o jeito certo”, completou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube