GP às 10: MotoGP perde foco e ignora verdadeiro problema de segurança: as motos

A MotoGP está cada vez mais rápida e mais perigosa para os pilotos. Por isso é importante a discussão por mais segurança levantada por alguns nomes do Mundial. Para Pedro Luis Cuenca, no entanto, há um detalhe pouco lembrado por eles

Em 2021, os pilotos da MotoGP estão ativos na questão da segurança. Com reclamações sobre as pistas, pneus e até calendário, estão cada vez mais presentes na imprensa com opiniões e visões. Sempre, vale dizer, com muita razão porque são os protagonistas do espetáculo e se esforçam quando estão sobre as motos. Mas parecem esquecer um pequeno detalhe que é fundamental na discussão.

Recentemente, pilotos do Mundial de Motovelocidade vociferaram sobre a falta de segurança em diversas pistas do calendário. Em Jerez, a proximidade das proteções foi o assunto. Na França, o frio e a chuva constante há anos foi motivo de discussão por conta da dificuldade para aquecer pneus. O Red Bull Ring, na Áustria, foi atacado após acidentes do último ano.

No GP às 10 de hoje, Pedro Luis Cuenca analisa como os pilotos estão corretos em questionar essas mudanças, mas esquecem que as motos estão cada vez mais velozes e os deixando vulneráveis na questão da segurança.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

LEIA TAMBÉM
⇝ Miller engrena com vitórias seguidas e assume protagonismo na temporada da MotoGP
⇝ Frio, chuva e reclamações: MotoGP precisa dar segurança e rever data do GP da França
⇝ WEB STORY: Com Miller, Zarco e Quartararo, MotoGP tem pódio incomum na França

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar