GUIA 2020: O novo Mamola? Contra Márquez, Dovizioso tenta perder estigma do eterno vice

O italiano vem mais uma vez com a missão de ser o homem a fazer frente a Marc Márquez. Em 2020, espera enfim deixar o rótulo de eterno segundão para trás e, finalmente, conseguir o sonhado título para a Ducati. Mas vai começar o ano vindo de uma inesperada cirurgia

ANDREA DOVIZIOSO VEM PARA MAIS UM ANO PARA TENTAR SER O HOMEM A BATER MARC MÁRQUEZ. Vice-campeão nos últimos campeonatos, o #4 tem em 2020 mais uma chance de reverter o cenário a seu favor e deixar a imagem de eterno segundão da MotoGP.

Nos últimos três anos, o italiano tem sido o único nome a conseguir fazer frente ao espanhol. Entretanto, o sonho de enfim reconquistar o tão sonhado título para a Ducati bateu na trave em todas as vezes.

O italiano de Forli soma três vice-campeonatos consecutivos. Mas, justiça seja feita, brigou pelo caneco de forma efetiva apenas em 2017, quando levou a disputa até a última etapa do campeonato, em Valência.

Dovizioso foi vice de Marc Márquez nos últimos três anos
Paddockast #69 | Papo com Felipe Drugovich
Ouça também: PODCASTS APPLE | ANDROID | PLAYERFM

Nas duas temporadas seguintes, se colocou como o melhor do resto, mas sequer conseguiu fazer cócegas na campanha de sucesso do adversário espanhol. Em 2018, cresceu apenas no segundo semestre, mas quando a segunda vitória veio ― ganhou também no Catar ―, já tinha 68 pontos de desvantagem para o #93.

O último ano, então, foi o de performance menos vitoriosa. Se em 2017 subiu seis vezes no degrau mais alto do pódio, e quarto em 2018, a última temporada só teve duas aparições de Dovizioso no primeiro posto. Ainda, foram nove top-3, contra 18 de Marc.

Não chega a ser mistério que a Desmosedici é uma das melhores motos do grid. Ainda que difícil de comandar. Andrea só conseguiu domar a fera vermelha em seu quinto ano na equipe italiana. Antes, tinha brilharecos esporádicos, mas sem de fato ser um dos principais nomes do grid.

Mas mesmo com motor forte e bom chassi, não é apenas a moto que vai ajudar a esquadra de Borgo Panigale a conseguir o segundo título. Dovizioso precisa investir em desempenho mais constante caso queira chegar na frente.

Enfrentando um rival tão excepcional como Marc Márquez, o #4 não pode dar abertura para erros ou deixar oportunidades escaparem. E, principalmente, ser competitivo desde o início do ano. Em 2018, na primeira parte do campeonato, somou apenas 88 dos 245 pontos totais; em 2019, 127 dos 269.

Em 2020, Dovizioso vem com a missão de, enfim, conseguir bater Márquez. Buscando nada menos que a perfeição, é preciso deixar também a pecha de Randy Mamola, o quatro vezes vice-campeão na antiga 500cc, ou então, o eterno segundão.

2020, porém, não vai começar como deveria para Andrea. Depois de um longo tempo longe das motos, o piloto de Forli conseguiu o aval da Ducati para correr em uma prova regional de motocross. Mas o plano não saiu como esperado, já que Andrea fraturou a clavícula esquerda numa queda no último dia 28.

Dovizioso optou pela cirurgia para acelerar o processo de recuperação e, na terça-feira, recebeu o ok dos médicos para correr. O teste de quarta-feira, porém, será o verdadeiro teste para a forma do piloto de Forli.

Mas, apesar de ter capitaneado a Ducati nos últimos anos, Dovi tem o futuro incerto. O italiano ainda não renovou com a casa de Borgo Panigale e o empresário já faça até em ano sabático.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO? Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.
Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.
Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube