Lorenzo revela problema com freios da Ducati e conta que se “atirou da moto” para evitar “bater contra o muro” a 180 km/h

Jorge Lorenzo passou por um susto neste domingo (18) e teve de se atirar da moto para evitar “bater contra o muro”. O espanhol ficou sem freios na corrida do Catar

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Jorge Lorenzo passou por um susto logo na primeira corrida da temporada 2018. Restando dez voltas para o fim do GP do Catar, o #99 precisou se jogar da Ducati, que ficou sem freios.
 
Falando à imprensa nesta noite em Losail, o companheiro de Andrea Dovizioso contou que sentiu o problema ainda nos primeiros giros, mas precisou agir para evitar um choque contra o muro.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;


“Tive vários problemas durante o fim de semana, como a eletrônica e a bomba de combustível, mas na corrida foi uma questão de freios, que sentia já desde o início”, contou Lorenzo. “Na primeira freada, a 340 km/h, eu tocava o freio e, no início, tudo bem, mas logo deixava de frear, como se estivesse superaquecido. A cada volta, freava um pouco menos”, seguiu.
 
“Quando tinha passado [Jack] Miller e [Andrea] Iannone e estava alcançando o primeiro grupo, que era um pouco mais lento, cheguei na curva quatro, a 180 km/h, e não tinha freios”, relatou. “Para não bater contra o muro, me atirei da moto”, resumiu.
 
Apesar do susto, Lorenzo descartou que este seja um motivo de preocupação para as próximas corridas da temporada.
 
“Espero que seja uma questão de azar”, declarou. “Confio em Gigi [Dall’Igna], nos mecânicos e nos engenheiros, e espero que todos esses problemas que ocorreram aqui não se repitam. A equipe é a primeira interessada em que isso não aconteça”, sublinhou. 
 
“Sou forte de cabeça e voltarei ao topo o mais breve possível”, concluiu.

#GALERIA(8332)

Aos 39 anos, Rossi acelera para se afastar da aposentadoria na MotoGPAo provar que Ducati pode vencer, Dovizioso mira concluir o que iniciouLorenzo vai para segundo ano na Ducati tentando recuperar performance

"VOCÊ TEM DE RESPEITAR"

EMOÇÃO GENUÍNA DE BARRICHELLO É EXEMPLO DE MOTIVAÇÃO

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube