Iannone cita contribuição em crescimento e diz que “nunca vai entender” saída da Suzuki

A caminho da Aprilia, Andrea Iannone afirmou que “nunca vai entender” sua saída da Suzuki. Italiano, no entanto, se disse feliz por ter contribuído para o crescimento do time

Andrea Iannone ainda não digeriu sua dispensa da Suzuki. O #29 afirmou que “nunca vai entender” a decisão do time de substituí-lo por Joan Mir em 2019. O piloto de Vasto vai guiar pela Aprilia em 2019.
 
A estreia de Iannone pela Suzuki ficou bastante aquém do esperado, mas a GSX-RR tampouco seguiu a linha ascendente que vinha trilhando, já que acabou optando por um motor ruim seguindo as orientações do italiano, que tinha acabado de se juntar ao time depois de anos guiando motos Ducati.
 
Levando em conta a performance em 2017, a Suzuki decidiu ainda no início dispensar Andrea e contratar Mir. Até aqui, Iannone já conseguiu quatro pódios em 2018 ― um segundo lugar e três terceiros. 
Andrea Iannone disse não entender dispensa da Suzuki (Foto: Divulgação/MotoGP)
Questionado se entendia a razão de ter sido dispensado pela Suzuki, Iannone respondeu: “Eu não sei e nunca vou entender, é difícil dizer”.
 
“2017 foi um ano complicado para nós dois e eles tomaram aquela decisão”, lembrou. “2018 foi diferente, acho que mostrei bastante, especialmente quando o material relacionado aos meus pedidos chegou. Os resultados começaram a aparecer comigo e com Rins”, seguiu.
 
“Eu lamento, pois, depois de um ano difícil como 2017, dei algumas indicações importantes e fiz a moto crescer”, avaliou. “Ainda têm muitas coisas para melhorar, mas não cabe mais a mim dizer qual direção devemos seguir. Eu trabalho apenas para o meu fim de semana. Mas acho que se continuássemos juntos, poderíamos fazer mais”, frisou.
 
Apesar das muitas críticas que recebeu neste tempo de Suzuki, Andrea garante que tem uma boa relação com o time.
 
“Acho que crescemos bem este ano. Nossa relação continuou, até mesmo outras corridas poderiam ter sido melhores, em um grupo e com uma onda de entusiasmo”, apontou. “Agora eu estou fora deste time, então os resultados que posso alcançar valem o dobro”, considerou.
 
Ainda, Andrea reconheceu que não é uma pessoa fácil, já que quer vencer e faz certas exigências ao time.
 
“Ter Andrea Iannone em um time como este muitas vezes é confortável, mas também pode ser desconfortável, porque Iannone é um piloto que quer vencer e que exige certas coisas”, afirmou. “No fim, estou feliz com isso, com o fato de ter contribuído com o crescimento da Suzuki”, concluiu.

#GALERIA(9581)
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube