MotoGP

Iannone lembra que Aprilia “tem coisas a melhorar” e diz que feedback “os pegou um pouco de surpresa”

Andrea Iannone já começou seu trabalho com a Aprilia a todo vapor. Após dar suas primeiras voltas em cima da moto da equipe, afirmou que apontou diversos aspectos que precisam de atenção, reconhecendo que o seu feedback chegou a pegar o time um pouco de surpresa

Warm Up / Redação GP, de São Paulo
Andrea Iannone mal chegou na Aprilia e já distribuiu uma longa lista de feedbacks para a equipe. Após os primeiros testes coletivos, afirmou que os pontos indicados por ele pegaram o time um pouco de surpresa.
 
O primeiro contato do italiano com a RS-GP aconteceu nos ensaios em Valência, poucos dias após o encerramento da temporada. Na semana seguinte, voltou a subir na moto, agora em Jerez de la Frontera. 
 
Após as voltas iniciais com a moto da Aprilia, o piloto afirmou que suas primeiras impressões já fizeram diferença internamente. “Acredito que a moto tem uma boa base, mas existem muitas coisas para melhorar, tanto no lado da eletrônica quanto nos outros pontos, o que é o básico”, apontou.
Andrea Iannone (Foto: Aprilia)
“Claramente eles não tinham indicações sobre algumas coisas e agora estou fornecendo isso, o que me deixa otimista. Obviamente não esperava terminar os testes na frente de todos, mas não estamos tão distantes. Existem algumas coisas muito positivas sobre a moto. Precisamos melhorar outras coisas, mas acredito que é fazível”, continuou.
 
“Não é uma moto com grandes problemas, pois vira muito bem e é bastante ágil. Precisamos melhorar a aceleração e controlar melhor o wheelie, mas essas são coisas que não me preocupam. O motor é muito forte, mas podemos usá-lo apenas na quinta ou sexta marcha, pois quando está em quarta brigamos um pouco com wheelie”, seguiu.
 
“É um aspecto importante, mas de primeira não percebi isso e agora precisamos trabalhar nisso. Precisamos ser capazes de fazer determinadas mudanças em menos tempo, pois levamos muito tempo para mudar alguns pontos que eles não estão acostumados a trabalhar, então foram pegos um pouco de surpresa”, concluiu.