Inspiração de Rossi e Lorenzo não basta, e Márquez mantém invencibilidade em Indianápolis para igualar feito de Doohan

As grandes apresentações de Valentino Rossi e Jorge Lorenzo não foram o bastante para segurar Marc Márquez, que conquistou sua décima vitória consecutiva na temporada 2014 da MotoGP. Liderada pelo espanhol, dupla da Yamaha completa o pódio

 A cobertura completa do GP de Indianápolis no GRANDE PRÊMIO
icone_TV  Automobilismo na TV: a programação do fim de semana
As imagens deste domingo de Mundial de Motovelocidade em Indianápolis

Se o hino da Espanha não tem letra, Marc Márquez já pode cantar o dos Estados Unidos. Imbatível na temporada 2014, o espanhol acrescentou um novo capítulo em sua invencibilidade, já que segue sem ser derrotado em território norte-americano. 
 
Em um Indianápolis repaginado, Valentino Rossi e Jorge Lorenzo apareceram para a corrida deste domingo (10) inspirados e combativos, mas nem o melhor dos dois foi capaz de quebrar a sequência de Márquez.
Marc Márquez repetiu feito de Doohan (Foto: Honda)
A classificação da MotoGP após o GP de Indianápolis

Largando na pole, o espanhol mostrou, mais uma vez, que as largadas são o único ponto fraco de seu arsenal, e perdeu a ponta ainda nos primeiros metros. Ao contrário do espanhol, o italiano da Yamaha saiu muito bem e logo despachou um igualmente bom Andrea Dovizioso para assumir a liderança.

 
A disputa entre os italianos, porém, permitiu que Márquez se apresentasse para brigar pela ponta, assumindo o comando. Rossi conseguiu se recompor e voltou à briga, colocando Marc para trás mais uma vez.
 
Teimoso como sempre, o piloto da Honda seguiu pressionando e, com a RC213V ainda melhor que a YZR-M1, não demorou muito a passar Rossi. Uma vez na frente, ninguém mais conseguiu buscar.
Cravando uma volta rápida após a outra, Márquez foi se afastando mais e mais e recebeu a bandeirada com 1s803 de vantagem. Assim, Marc se mantém imbatível em 2014 e iguala um feito de Mick Doohan, que venceu dez corridas seguidas em 1997. 
 
Além disso, aos 21 anos e 174 dias, Márquez se tornou o mais jovem a vencer dez provas seguidas, batendo Mike Hailwood, que, aos 24 anos e 94 dias, venceu a décima de uma sequência de 12 triunfos consecutivos. 
Como se não fosse o bastante, o piloto de Cervera se tornou o espanhol com mais vitórias em uma única temporada, além de ter sido o responsável por dar a Espanha seu 100º triunfo na classe rainha. Trata-se do quinto país com mais vitórias no certame.
Valentino Rossi é o primeiro piloto a chegar aos 4 mil pontos no Mundial (Foto: Yamaha)
Ainda na primeira parte da disputa, Lorenzo conseguiu passar Rossi e assumiu o segundo posto. O italiano ainda tentou responder, mas viu o companheiro de Yamaha se afastar mais e mais. Mesmo assim, Valentino entrou para a história como o primeiro piloto a atingir a marca de 4 mil pontos no Mundial de Motovelocidade.
Dani Pedrosa completou seu fim de semana apagadinho em uma boa quarta colocação, à frente de Pol Espargaró. Bradley Smith superou uma lesão na mão e ficou com o sexto posto.
 
Apesar do bom início, Dovizioso não conseguiu contabilizar de sua boa forma inicial e ficou com a sétima posição, logo à frente de Cal Crutchlow. 
 
Scott Redding completou seu bom fim de semana como melhor entre os pilotos que obedecem ao regulamento Aberto, recebendo a bandeirada na nona colocação, à frente de Hiroshi Aoyama. 
 
Correndo em casa pela última vez na MotoGP, Colin Edwrads, que correu camuflado em homenagem ao exército norte-americano, fechou a disputa na 13ª posição.
 
Leon Camier, que estreou na MotoGP como substituto de Nicky Hayden, vinha fazendo uma boa prova, mas precisou ir aos boxes após acionar erroneamente um botão que altera o mapeamento do motor da RCV1000R. O piloto, um dos mais altos do grid, voltou para a pista, mas teve de abandonar pouco depois por conta de um problema mecânico.
Com o resultado, Márquez, que prestou uma homenagem ao dirt track norte-americano com uma nova pintura em seu capacete, chegou aos 250 pontos, 89 a mais que Pedrosa, que se mantém na segunda colocação. Rossi aparece quatro pontos atrás, com Lorenzo completando o top-4.
Saiba como foi o GP de Indianápolis de MotoGP:
 
A previsão de chuva para o fim de semana acabou não se confirmando e a prova da MotoGP também começou com pista seca e altas temperaturas. Antes da largada, os termômetros marcavam 30°C, com a pista batendo os 49ºC.
 
A grande novidade do fim de semana é a remodelação do circuito de Indianápolis. Atendendo aos pedidos dos pilotos, a pista foi completamente recapeada e ainda alterou o layout de algumas curvas para tornar o circuito mais fluido. 
Jorge Lorenzo renovou contrato com a Yamaha neste fim de semana (Foto: Yamaha)
Satisfeitos com a nova pista, os pilotos não tiveram dificuldade para mostrar boas velocidades, mas foi Marc Márquez quem, de novo, conquistou a pole. A oitava do ano. Andrea Dovizioso também soube aproveitar a velocidade do líder do Mundial e aproveitou o rastro para se colocar em segundo. Jorge Lorenzo, de contrato renovado, fecha a primeira fila.
 
Aleix Espargaró aparece na sequência, à frente de Valentino Rossi, Pol Espargaró, Andrea Iannone, Dani Pedrosa, Bradley Smith e Stefan Bradl. Estreante na MotoGP, Leon Camier saiu em 16º.
 
Em termos de pneus, apenas Pedrosa optou pelo composto duro na dianteira. Atrás, todos sacaram a borracha dura. 
 
Quando a largada foi dada em Indianápolis, Márquez não saiu bem e perdeu a ponta para Dovizioso. Rossi saiu muitíssimo bem e saltou para segundo, logo tirando a ponta de seu ex-companheiro de Ducati. Iannone pulou para terceiro, à frente de Marc, Pedrosa e Lorenzo. Bautista e Hernández se enroscaram ainda no começo e abandonaram.
 
Na frente, Rossi ia tentando abrir, fugir do alcance dos demais. Enquanto seguia com o pelotão, Iannone errou e caiu para quarto, atrás de Márquez. 
 
Exibindo um ritmo forte, Dovizioso foi chegando em Rossi, mas o italiano da Yamaha conseguiu se manter à frente. Mais atrás, Lorenzo vinha escalando o pelotão e aparecia em quarto. 
 
Andrea chegou a passar Rossi na segunda volta, mas levou o troco imediatamente. Terceiro, Márquez vinha tentando chegar, mas tinha que se preocupar com a aproximação de Lorenzo. 
 
Mais atrás, Leon Camier passou Mike Di Meglio e subiu para 15, entrando na zona de pontuação. 
 
Quarto, Lorenzo exibia um ritmo forte, cravando as melhores voltas da disputa e chegando bem em Márquez. Na frente, Dovizioso seguia pressionando Rossi. 
 
Na abertura do quarto giro, Dovizioso aproveitou o rastro de Rossi e tentou passar, mas o multicampeão fechou a porta na curva um. Na batalha pelo terceiro, Lorenzo chegou em Márquez.
 
Andrea se colocou à frente, de novo levando o troco de Rossi. O piloto da marca de Borgo Panigale tentou de novo na reta e passou, mas Valentino deu o troco duas curvas mais tarde. 
Scott Redding teve seu melhor desempenho na MotoGP (Foto: Gresini)
Andrea partiu para cima de novo e depois tocou Rossi na curva seguinte. Enquanto os italianos atrapalhavam um ao outro, Márquez tomou a frente, levando Lorenzo junto.
 
Rossi logo se recompôs e colocou Lorenzo para trás, seguindo para tomar a ponta de Márquez um pouco depois. Uma vez na frente, Valentino abriu uma ligeiríssima diferença para Márquez, que também não tinha lá muita vantagem para Lorenzo. 
 
Com o multicampeão se ocupando em escapar, Márquez se ocupou em se defender de Lorenzo, que tentou passar na curva um, mas não conseguiu. Dovizioso vinha em quarto, à frente de Iannone, Pedrosa, Pol e Aleix.
 
Na oitava volta da disputa, Rossi sustentava 0s412 de vantagem para Márquez, mas a diferença caia e subia sequencialmente. 
 
Com um ritmo muito bom, o italiano da Yamaha ia controlando a diferença para Márquez, que ainda buscava um jeito de se aproximar para tentar passar. 
 
Na parte final da nona volta, Márquez levou a diferença para 0s077, facilitando a passagem na reta. Lorenzo, entretanto, foi mais esperto e passou. Na curva seguinte, Márquez se colocou por dentro, deixando a dupla da Yamaha para trás.
 
Vale passou Jorge e voltou para o segundo posto, agora a 0s611 de Márquez. Rossi conseguiu reduzir um pouco o atraso, mas não o bastante para recuperar a liderança. Imprimindo um ritmo forte, Marc foi se afastando, enquanto Jorge ia pressionando Valentino.
 
Lá atrás, Camier teve problemas e precisou ir aos boxes, mas conseguiu voltar para a pista.
 
Antes de abrir a 12ª volta, Lorenzo precisou de equilibrio para evitar uma queda, permitindo que Rossi se afastasse. Pouco depois, Aleix Espargaró escapou da pista após um toque com Bradl, mas não se deu tão mal quanto o germânico, que caiu e abandonou.
 
Mesmo com bom ritmo, Rossi não conseguia se aproximar de Márquez e ainda tinha que se defender de Lorenzo. Enquanto isso, Dovizioso e Pedrosa batalhavam pela quarta colocação. Por dentro na curva dez, o piloto da Honda passou e assumiu a frente. Dani tinha 1s557 de atraso para Lorenzo, que vinha à frente.
Colin Edwards fez sua última corrida em casa na MotoGP (Foto: Mirco Lazzari/Forward)
Na 14ª volta do GP de Indianápolis, Márquez sustentava 0s989 de vantagem para Márquez, subindo para mais de 1s na sequência. 
 
Colado em Rossi, Lorenzo conseguiu passar, mas o italiano seguiu pressionando. Restavam 12 voltas para a bandeira quadriculada. Abrindo a 16ª volta, Vale tentou passar o companheiro, mas o bicampeão da MotoGP conseguiu se manter na frente. 
 
Ainda na metade da disputa, Andrea Iannone abandonou a disputa com um problema mecânico em sua Desmosedici. 
 
Com a dupla da Yamaha envolvida em sua disputa pessoal, Márquez foi abrindo cada vez mais, se afastando da briga e se encaminhando ao décimo triunfo do ano. 
 
Depois de muito perseguir Lorenzo, Valentino acabou se afastando, saindo da briga pela segunda posição no pódio. 
 
Com sucessivas voltas rápidas, Márquez foi se isolando cada vez mais. Não seria dessa vez que alguém pararia o espanhol. 
 
Mais atrás, Redding passou Crutchlow pelo oitavo posto, apresentando seu melhor desempenho desde a estreia na classe rainha do Mundial de Motovelocidade. Pouco depois, Cal respondeu e recuperou a frente, mantendo a posição até a bandeirada.
 
Os filhos do pai: Chicho Lorenzo e o trabalho com jovens pilotos

MotoGP, GP de Indianápolis, Indianápolis, Final:

 
1
93
MARC MÁRQUEZ
ESP
HONDA
42:07.041
27 voltas
2
99
JORGE LORENZO
ESP
YAMAHA
+1.803
 
3
46
VALENTINO ROSSI
ITA
YAMAHA
+6.558
 
4
26
DANI PEDROSA
ESP
HONDA
+10.016
 
5
44
POL ESPARGARÓ
ESP
TECH3 YAMAHA
+17.807
 
6
38
BRADLEY SMITH
ING
TECH3 YAMAHA
+19.604
 
7
4
ANDREA DOVIZIOSO
ITA
DUCATI
+20.759
 
8
35
CAL CRUTCHLOW
ING
DUCATI
+39.796
 
9
45
SCOTT REDDING
ING
GRESINI HONDA
+40.507
 
10
7
HIROSHI AOYAMA
JAP
ASPAR HONDA
+55.760
 
11
17
KAREL ABRAHAM
TCH
AB
+1:05.130
 
12
63
MIKE DI MEGLIO
FRA
AVINTIA
+1:05.346
 
13
5
COLIN EDWARDS
EUA
FORWARD
+1:08.919
 
14
70
MICHAEL LAVERTY
ING
PAUL BIRD
+1:09.203
 
15
23
BROC PARKES
AUS
PAUL BIRD
+1:30.613
 
 
2
LEON CAMIER
ING
ASPAR HONDA
NC
 
 
29
ANDREA IANNONE
ITA
PRAMAC DUCATI
NC
 
 
41
ALEIX ESPARGARÓ
ESP
FORWARD
NC
 
 
6
STEFAN BRADL
ALE
LCR HONDA
NC
 
 
9
DANILO PETRUCCI
ITA
IODA ART
NC
 
 
8
HECTOR BARBERÁ
ESP
AVINTIA
NC
 
 
68
YONNY HERNÁNDEZ
COL
PRAMAC DUCATI
NC
 
 
19
ÁLVARO BAUTISTA
ESP
GRESINI HONDA
NC
 
 
 
 
 
 
 
 
POLE
 
MARC MÁRQUEZ
ESP
HONDA
1:31.619
163.8 km/h
VOLTA MAIS RÁPIDA
 
MARC MÁRQUEZ
ESP
HONDA
1:32.831
161.7 km/h
RECORDE
 
 
 
 
Novo circuito
 
MELHOR VOLTA
 
MARC MÁRQUEZ
ESP
HONDA
1:31.619
163.8 km/h
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Condições do tempo
 
PISTA SECA
 
ar: 29ºC | pista: 46ºC

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube