Zarco vê avanço de rivais e diz que Ducati “talvez tenha dado passo atrás” com largadas

Francês destacou que segue podendo ser muito rápido nas largadas da MotoGP, mas apenas em duas de cada dez oportunidades. Luca Marini apontou que a GP22 exige precisão com a embreagem

MOTOGP DÁ BOLA FORA COM DOCUMENTÁRIO FANTASMA

Johann Zarco considerou que a Ducati talvez tenha “dado um passo atrás” em termos de performance de largada na temporada 2022 da MotoGP. O francês da Pramac considerou que segue podendo ser muito rápido no início das disputas, mas apenas em 20% das oportunidades.

Na abertura do campeonato, a performance das Ducati nos primeiros metros em Lusail chamou a atenção pela discrepância em relação aos anos anteriores. Jorge Martín, por exemplo, ao inces de ganhar terreno, como fez no ano passado, caiu da pole para oitavo. É verdade que o piloto da Pramac teve de evitar um contato com Enea Bastianini, mas o espanhol já tinha sido superado pelas duas Honda.

LEIA TAMBÉM
Quem é a primeira mulher a chefiar equipe vencedora na MotoGP?

Johann Zarco considerou que a Ducati pode ter andado para trás (Foto: Divulgação/MotoGP)

ANÁLISE
MotoGP peca na distribuição e transforma ‘MotoGP Unlimited’ em série limitada

Jack Miller, por sua vez, foi de quarto para nono antes de ter de abandonar a disputa com um problema técnico, enquanto Francesco Bagnaia despencou de nono para 15º. Luca Marini perdeu uma posição depois de largar de 17º, enquanto Zarco foi de 13º para 19º.

Falando à imprensa em Mandalika, Johann considerou que, já no ano passado, dava para ver que a Ducati perdeu um pouco da vantagem em largadas, já que as fábricas rivais conseguiram se aprimorar.

“É verdade que éramos bons com as largadas, pois estávamos avançando com os diferentes [dispositivos de largada], mas aí as outras marcas fizeram avanços e, na segunda parte da temporada, tinham outras caras largando muito, muito bem”, comentou Zarco. “Então era mais difícil ver diferença e realmente tirar vantagem. Às vezes, você dá um passo para trás e, para mim, foi isso que aconteceu”, opinou.

“Por que todos os pilotos da Ducati começaram [mal] há duas semanas no Catar? Eu realmente não sei. Talvez o sistema não estivesse funcionando perfeitamente e os outros tenham melhorado de forma mais consistente”, avaliou. “Estamos tentando melhorar ainda mais, mas talvez tenhamos dado um passo atrás”, ponderou.

Na visão de Zarco, a Ducati precisa trabalhar para ter uma performance mais consistente, já que a regularidade é um ponto chave na MotoGP.

“Temos a performance, mas talvez tenhamos de ter mais consistência pare termos mais chance de irmos bem todas as vezes”, alertou. “Posso largar super rápido, mas só duas a cada dez vezes. E quando, se faço essas duas boas largadas antes da corrida, é um grande risco dizer que vou largar bem outra vez. Não é bom para o resultado”, insistiu.

Também guiando a GP22 na temporada 2022 da MotoGP, Luca Marini considerou que a precisão com a embreagem é um aspecto complicado com a nova moto.

“Com a 22, não largamos bem, mas não acho que seja alguma coisa com a moto. Talvez não tenhamos sido precisos. Pois a embreagem é muito difícil de usar. Se você perde o ponto exato, é difícil de recuperar”, pontuou. “Se você comete um erro, perde alguns décimos na largada. Talvez seja isso. Veremos aqui. Também com a Ducati do ano passado [GP19], você precisava ser preciso. Dá para ser perfeito, mas é difícil”, completou.

A classificação do GP da Indonésia de MotoGP acontece neste sábado (19), às 4h05 (de Brasília), no circuito de Mandalika. O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades da segunda etapa do Mundial de Motovelocidade 2022.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

GUIA DA MOTOGP 2022
MotoGP abre era pós-Rossi com menu extenso e pratos para lamber os beiços
MotoGP mantém estabilidade e só tem mudanças pontuais no regulamento
Acosta chega forte, mas Moto2 é livro aberto na busca por protagonista
Volta de Carrasco e estreia de Moreira deixam olhos atentos à Moto3
Aprilia dá novo passo e mira protagonismo de novo status na MotoGP
Yamaha ainda sofre com motor, mas busca evolução na MotoGP
Aprilia dá novo passo e mira protagonismo de novo status na MotoGP
Quartararo sai da glória de campeão para a luta de se manter no topo
Sem ícone máximo, MotoGP tem de descobrir novo mundo em era pós-Rossi
Ducati cria casca e entra na temporada 2022 com pressão do favoritismo
KTM chega cercada de incertezas após tropeços e decepções na MotoGP
Bagnaia ganha Ducati e vira bola da vez na MotoGP mesmo derrotado em 2021
De campeão a surpresa, novatos invadem MotoGP com diferentes expectativas
Suzuki atende pilotos e surge vitaminada com melhora na moto e novo chefe
Honda torce por Marc Márquez inteiro para voltar do ostracismo em 2022
Marc Márquez chega a 2022 para recuperar forma e retomar domínio

BASTIANINI OFERECE ALENTO À DUCATI EM CATAR DESASTROSO NA MOTOGP
Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar