Zarco “esperava muito mais entusiasmo da Honda” para tê-lo no lugar de Marc Márquez

Johann Zarco assumiu que se via como um “candidato natural” à vaga de Marc Márquez na equipe de fábrica da Honda, mas as coisas não correm desta forma. Francês assumiu que a melhor opção é seguir com o projeto com a LCR

Johann Zarco nem chegou e já se mostra decepcionado com a Honda. O francês reconheceu que “esperava muito mais entusiasmo” da montadora japonesa diante da possibilidade de tê-lo como substituto de Marc Márquez na equipe de fábrica.

Apesar de ter um contrato até 2024, Marc chegou a um acordo com a Honda para sair ao fim da temporada. Assim, os japoneses precisam de um novo companheiro de equipe para Joan Mir.

Johann Zarco acertou com a Honda para defender a LCR (Foto: Gold & Goose/ Red Bull Content Pool)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Nesse meio tempo, porém, Zarco foi contratado diretamente pela HRC para correr com a satélite LCR, o que o fez se ver com um “candidato natural” para a posição de Márquez.

“Realmente pensei que seria o candidato natural, mas existem muitas outras razões para isso não ter acontecido naturalmente”, disse Zarco. “Não é óbvio estar na equipe de fábrica só porque tem uma vaga aberta. Tenho de estar lá porque me querem”, seguiu.

“No momento, Marc disse ‘não’, e eu esperava muito mais entusiasmo da Honda e da equipe de fábrica para pressionaram por isso”, assumiu.

O francês reconheceu, porém, que uma mudança para a equipe de fábrica poderia ter um efeito negativo na LCR e considerou que a estrutura satélite dá a ele uma chance de uma carreira mais longa na MotoGP.

“É lógico que Lucio [Cecchinello] quer trabalhar comigo, porque eu estou lutando pelo top-5 do campeonato e, para ele, isso pode motivar os patrocinadores dele”, avaliou. “O melhor é realmente seguir com esse projeto com Lucio e a Honda do que tentar estar na equipe de fábrica por só um ano. Talvez possa ser mais interessante em termos de salário se você tem um projeto de dois anos, do que você colocar energia para só um ano”, encerrou.

MotoGP volta a acelerar no GP da Austrália, em Phillip Island, no final de semana do dia 22 de outubro. O GRANDE PRÊMIO faz a cobertura completa do evento, assim como das outras classes do Mundial de Motovelocidade.

Chamada Chefão GP Chamada Chefão GP 🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da MotoGP direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.