Lorenzo rebate e cita inveja de Dovizioso por Ducati ter pago “12 vezes mais que a ele”

O tricampeão da MotoGP não engoliu calado as críticas do ex-companheiro de equipe e afirmou que o italiano não engole o fato de a Ducati tê-lo contratado com um salário 12 vezes maior

Jorge Lorenzo não demorou para responder as criticas de Andrea Dovizioso pelo tempo na Ducati. Pelo Instagram, o agora ex-piloto alegou que o italiano o inveja desde os tempos das 250cc e considerou que o rival não aceita o fato de a casa de Bolonha ter dado a ele um salário 12 vezes maior.

Em entrevista ao serviço de streaming DAZN, Andrea cutucou o espanhol e afirmou que Jorge não consegue aceitar o fato de ter sido derrotado nos dois anos em que os dois dividiram a Ducati.

Jorge Lorenzo usou o Instagram para atacar Andrea Dovizioso (Foto: Reprodução)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Dovizioso e Lorenzo foram companheiros de equipe em 2017 e 2018. Durante esses dois anos, o tricampeão da classe rainha somou três vitórias, sete pódios, quatro poles e teve como melhor resultado o sétimo lugar no primeiro campeonato com a Desmosedici. O piloto de Forli, por outro lado, largou duas vezes na ponta, venceu dez GPs, fez 17 top-3 e conseguiu o vice-campeonato nos dois anos.

Questionado por um seguidor pela ferramenta story do Instagram, o tricampeão da classe rainha deu mais uma mostra da relação ruim entre os dois e garantiu que teria vencido a disputa interna se tivesse seguido na Ducati.

“Ambos sabemos que isso não vem desde a época da Ducati”, escreveu. “Ele me invejava desde as 250cc, mas eu quis dar uma oportunidade para a nossa relação. Na minha primeira temporada na Ducati, me lembro de ter ido parabenizá-lo pelo pódio e sua única resposta eram palavras negativas sobre mim, sobre se meus métodos de treino eram adequados depois de um resultado ruim ou inclusive depois de uma queda resultante de um problema mecânico”, seguiu Lorenzo, que deixou a Ducati no fim de 2018.

“Entendo que lhe doa que a Ducati tenha decidido apostar por um campeão e pagá-lo 12 vezes mais do que a ele, mas a realidade é que ele venceu nas 250cc e, em nove anos na MotoGP, inclusive os que ambos estávamos e uma Yamaha e no segundo ano tinha já a moto ao meu gosto, também pude batê-lo regularmente e ficar na frente dele no campeonato”, apontou. “Infelizmente, uma lesão interrompeu meu processo de crescimento com a Ducati. Então, ‘caro’ Andrea, você sabe e o mundo também que não me abala que você tenha vencido no meu primeiro ano de adaptação à Ducati, isso era normal, pois eu teria vencido no resto dos anos se tivesse seguido na Ducati. Feliz Natal!”, concluiu Lorenzo, que se aposentou da MotoGP em 2019 após um ano ruim com a Honda.

LEIA TAMBÉM
+ Os números e os confrontos diretos entre os companheiros de equipe na MotoGP 2020

https://open.spotify.com/episode/56EWZtjjXZerTSc5mEGdpr?si=dXJwGloaQQ6ZEGdY1gUInQ&nd=1
Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar