KTM celebra “grupo promissor” de pilotos, mas lamenta saída de Miller e Augusto Fernández

Chefe da divisão esportiva da KTM, Pit Beirer se disse triste com a saída de Jack Miller e Augusto Fernández. Dirigente apontou, porém, que o mercado estava muito agitado e não era possível dar mais tempo para que os atuais titulares recuperassem a competitividade

A KTM vive um misto de sentimentos na MotoGP. De um lado, a alegria por ter reunido um grupo “muito promissor” de pilotos para a temporada 2025. Do outro, a tristeza de perder Jack Miller e Augusto Fernández.

Na quinta-feira (13), dias após anunciar a promoção de Pedro Acosta para a KTM, a marca de Mattighofen confirmou Enea Bastianini e Maverick Viñales como titulares da Tech3 a partir da próxima temporada. Com isso, a fábrica austríaca fecha o quarteto dos próximos dois anos — já que Brad Binder também tem contrato até 2026 — e abre mão de Miller e Fernández, atuais titulares de KTM e Tech3, respectivamente.

Diretor da divisão esportiva da KTM, Pit Beirer celebrou a formação de um grupo “muito, muito promissor” de pilotos, mas assumiu a tristeza com a partida de Jack e Augusto.

“Como você pode imaginar, estamos felizes agora, pois conseguimos reunir um pacote de pilotos para o futuro que é muito, muito promissor. Com Enea e Maverick, temos mais dois pilotos muito fortes a bordo”, disse Beirer em uma coletiva de imprensa restrita a um número pequeno de jornalistas. “Mas isso também significa abrir mão de dois pilotos que estão conosco no momento”, seguiu.

LEIA TAMBÉM
➡️ O duelo dos companheiros na MotoGP 2024

Jack Miller está sem vaga para o grid do próximo ano (Foto: Rob Gray/Polarity Photo)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

“Você acompanham o mercado tão bem quanto nós. E Mugello foi meio que um momento, pois tudo aconteceu realmente rápido. A janela para colocar esses dois caras a bordo foi realmente muito, muito curta”, apontou. “Então, no fim, estou realmente empolgado, pois, se você simplesmente olhar para os fatos, [veja] o tipo de pilotos que reunimos. É outro passo para levar o pacote para frente”, defendeu.

Beirer destacou, ainda, que o nível atual não é o de Miller e falou em se empenhar para garantir que, até o final da temporada, o australiano volte ao lugar que pertence.

“Abrir mão de Jack e Augusto é realmente triste”, declarou. “Realmente esperava que conseguíssemos levar Jack ao nível em que ele deveria estar. Em Mugello, fora dos pontos, não é onde Jack Miller deveria estar”, defendeu.

“E não importa o que o futuro reserve, temos de mudar isso, pois não é assim que vamos terminar nosso relacionamento. Pensei que pudéssemos dar um pouco mais tempo aos rapazes, mas o mercado estava sob muita pressão”, justificou. “Se não agarrássemos a chance naquela semana, não teríamos mais aquela chance. Então tomamos a dura decisão de seguir em frente. Então é meio que desistir de algo que não era o plano. Com certeza, não”, insistiu.

MotoGP volta a acelerar entre 28 de 30 de junho para o GP da Holanda, em Assen, com a 8ª etapa da temporada 2024. O GRANDE PRÊMIO faz a cobertura completa do evento, assim como das outras classes do Mundial de Motovelocidade durante todo o ano.

Chamada Chefão GP Chamada Chefão GP 🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da MotoGP direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.