Líder na Moto2, Márquez avalia temporada com 8,5 e vê Iannone e Espargaró como principais rivais

Apesar da vantagem de 34 pontos na liderança do Mundial de Moto2, Marc Márquez deu nota 8,5 para seu desempenho em 2012. Espanhol aposta na consistência e vê Pol Espargaró e Andrea Iannone como seus principais rivais

Marc Márquez perdeu a pré-temporada da Moto2 por conta de uma lesão no olho sofrida durante os treinos livres para o GP da Malásia de 2011, mas o período fora das pistas não foi suficiente para abalar seu desempenho. Exibindo uma ótima forma deste a estreia da temporada de 2012, no Catar, o jovem piloto concluiu a primeira fase da disputa com 163 pontos, 34 a mais que Pol Espargaró, o vice-líder do Mundial.

Satisfeito com a vantagem, Márquez reconheceu que não poderia pedir mais, já que também garantiu seu futuro ao assinar com a Honda para subir para a MotoGP em 2013.
 

Márquez reconheceu que 34 pontos de vantagem podem ser perdidos facilmente (Foto: Repsol)


“A primeira metade da temporada foi muito bem. Em alguns circuitos foi mais difícil para nós e nós sofremos um pouco, mas, no geral, acho que fizemos um ótimo trabalho”, opinou. “As primeiras corridas, que eram as que nós estávamos mais preocupados, já que não fizemos a pré-temporada, nos trouxeram bons resultados. As últimas corridas foram difíceis, mas, no geral, acho que temos de fazer uma avaliação positiva”, continuou.

“Também, o anúncio em Mugello de que eu vou estar na MotoGP foi uma ótima notícia para nós, um sonho que se tornará realidade no ano que vem e eu tenho de agradecer o Sr. [Shuhei] Nakamoto por isso.”

Apesar da boa forma, Márquez mantém os pés no chão e sabe que o título ainda não foi definido. Questionado sobre qual nota daria para sua temporada, Marc respondeu 8,5, alegando que cometeu alguns erros que ainda precisam ser corrigidos.

“Isso é muito relativo e depende de muitas coisas, mas, em média, daria um 8 ou 8,5, porque apesar de termos feito muitas coisas bem, em outros momentos nós cometemos erros e essas coisas precisam ser melhoradas”, considerou. “Mas o ponto importante é que nós melhoramos bastante a nossa consistência comparado ao ano passado, o que é um aspecto importante para o resto da temporada”, ressaltou.

O representante da Catalunya destacou que amadureceu em relação ao ano passado e entendeu que nem sempre vale a pena arriscar uma queda para lutar pela vitória.

“Basicamente, eu tenho mais experiência e conheço melhor a categoria. Neste ponto do ano passado, eu tinha quatro abandonos, enquanto neste ano eu tenho apenas um – e foi no molhado”, lembrou. “Nós devemos ficar felizes, mas não baixar a guarda. Outros pilotos também estão muito rápidos, como vimos em Mugello. Quando não me sinto completamente confortável na moto, eu sofri um pouco e em uma situação como essa no ano passado, eu poderia cair, mas desta vez eu aprendi a me contentar com o quinto lugar e somar pontos para o campeonato.”

Prestes a iniciar a segunda metade da temporada, Márquez afirmou que a disputa pelo título dependerá de muitos aspectos e demonstrou saber que os 34 pontos de vantagem não são decisivos.

“Depende de muitos fatores: quantas corridas serão no molhado, quantas no seco, nossos rivais, as pistas, como você se sente na moto… Devemos ficar felizes porque estamos 34 pontos à frente na classificação e seria muito pior estar atrás”, falou. “Então é bom poder usar isso em casos em que não estamos prontos para lutar pela vitória, mas não devemos nos deixar levar, porque a diferença em pontos pode ser facilmente perdida em oito corridas.”

Entre os principais adversários na luta pelo título, Marc elegeu Andrea Iannone e Pol Espargaró. “Iannone e Espargaró são os dois mais fortes. Iannone é um piloto que vai muito rápido em seus melhores dias, enquanto Pol tem sido bastante constante nas últimas corridas, assim como nos treinos”, frisou. “Lüthi também é um piloto muito rápido e consistente, então será difícil lutar contra eles”, disse.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube