Lorenzo assusta, massacra recorde de Misano e lidera terceiro treino da MotoGP em San Marino. 0s6 mais lento, Rossi é 3º

Jorge Lorenzo voltou a exibir um ritmo assustador e comandou com sobras a terceira sessão de treinos livres da MotoGP em Misano. 0s229 mais lento, Marc Márquez ficou e segundo, à frente de Valentino Rossi

A cobertura completa do GP de San Marino no GRANDE PRÊMIO

Jorge Lorenzo voltou a assombrar a torcida italiana. Ignorando o amarelo dominante das arquibancadas de Misano, o espanhol assustou na manhã deste sábado (12) e, com um ritmo fortíssimo, não teve dificuldades em ditar o ritmo na terceira sessão de treinos livres da MotoGP.
 
Com seu melhor giro em 1min32s192, Lorenzo superou o recorde da pole-position do Circuito Marco Simoncelli — em poder de Marc Márquez desde 2013 — por 0s723 e garantiu a liderança com sobra.
Jorge Lorenzo foi assustador nesta manhã (Foto: Yamaha)
O #93 buscou uma reação imediata, mas tudo que conseguiu foi reduzir a margem de Lorenzo para 0s229, ficando com o segundo tempo.
 
Em seu giro final, Valentino Rossi acertou uma volta em 1min32s793, garantindo o terceiro tempo da sessão, mas já com 0s601 de atraso para o companheiro de Yamaha.
 
Andrea Dovizioso virou 0s009 mais lento que o #46 e ficou com o quarto tempo, à frente de Dani Pedrosa, que liderou o terceiro exercício na maior parte do tempo. Piloto de testes da Ducati, Michele Pirro aparece na sequência.
 
0s768 mais lento que Lorenzo, Bradley Smith registrou a sétima marca, seguido por Andrea Iannone. Pol Espargaró aparece em nono, com Danilo Petrucci e sua GP14.2 completando a lista dos dez melhores.
 
Saiba como foi o terceiro treino da MotoGP em Misano:
 
 Com o sol brilhando no sol da Costa Adriática da Itália, as temperaturas foram subindo nesta manhã. Na hora do treino da Moto3, os termômetros marcavam 23°C, com a pista chegando aos 22°C. A velocidade dos ventos estava em 6 km/h.
 
Seguindo a tradição, Valentino Rossi apresentou antes do terceiro treino livre um capacete especial para a etapa de Misano. No casco, o multicampeão é retratado como um peixe em um mar de tubarões.
 
Pelo resultado combinado das sessões anteriores, Jorge Lorenzo começou o TL3 com vaga garantida direto no Q2, assim como Marc Márquez, Dani Pedrosa, Andrea Dovizioso, Valentino Rossi, Pol Espargaró, Danilo Petrucci, Bradley Smith, Michele Pirro e Cal Crutchlow.
Marc Márquez ficou com o segundo tempo (Foto: Honda)
Logo no início da sessão, Pedrosa baixou sua marca para 1min33s242 e se manteve no terceiro posto do resultado combinado, agora a 0s371 de Lorenzo. Andrea Iannone também foi melhor e assumiu o quinto posto, 0s517 atrás do líder.
 
Pouco depois, Iannone precisou parar na área de escape da Tramonto com muita fumaça saindo do motor da Desmosedici.
 
Depois, Pedrosa virou em 1min32s892 e passou Márquez para se instalar 0s021 atrás de Lorenzo. Dovizioso seguia com a quarta marca, à frente de Iannone, Rossi, Pol Espargaró, Petrucci, Smith e Pirro, o último no top-10 combinado.
 
Com o primeiro terço do treino completado, os pilotos partiram para os boxes ainda com Lorenzo liderando os pilotos que avançariam direto ao Q2. 11º na tabela, Crutchlow estava a 0s028 de uma vaga direto na fase final do treino classificatório.
 
De volta à pista, Eugene Laverty sofreu uma queda na curva 15 de Misano e precisou voltar a pé para os boxes da Aspar. O norte-irlandês não se feriu no acidente, mas a moto ficou danificada por conta do impacto com a barreira de pneus.
 
Quem também melhorou foi Michele Pirro. O piloto de testes da Ducati cravou 1min33s344 e assumiu quinto posto no resultado combinado, saltando para a quarta colocação na volta seguinte.
 
 Mais atrás, Rossi, que saiu dos boxes da Yamaha com um par de pneus médios novos, virou 1min33s449, mas permaneceu no sétimo posto, 0s578 atrás de Lorenzo. Pol vinha em oitavo, com Petrucci e Maverick Viñales completando o top-10.
 
Na sequência, Rossi cravou min33s076 e saltou para a quarta colocação, 0s205 atrás do companheiro de Yamaha. Márquez também vinha em boa volta, mas perdeu tempo na parcial final de Misano e não conseguiu melhorar.
Valentino Rossi fez a melhor parcial no último setor de Misano (Foto: Yamaha)
Pouco depois, o #46 abriu um excelente giro, mas perdeu tempo na parcial final e não conseguiu melhorar. Seria a primeira volta em 1min32s do piloto de Tavullia.
 
Os pilotos, então, partiram para mais uma parada nos boxes. Lorenzo permanecia na ponta do resultado combinado, ainda sem melhorar a marca registrada na sexta-feira. Pedrosa vinha 0s021 atrás, com Márquez, Rossi, Pirro, Dovizioso, Iannone, Pol, Petrucci e Viñales completando o top-10. No que diz respeito ao resultado do TL3, era Dani quem tinha a melhor marca.
 
Após os deixar os boxes da Marc VDS, Redding abriu um bom giro, mas não conseguiu melhorar e permaneceu em 14º. O britânico insistiu e saltou para o sétimo posto do resultado combinado ao cravar 1min33s353, 0s464 atrás de Lorenzo.
 
Aleix Espargaró também conseguiu melhorar e se instalou em nono, 0s069 à frente de caçula Pol, que fechava o top-10.
 
Na ponta, Lorenzo baixou para 1min32s192, detonando a marca anterior — e o recorda da pista que tinha estabelecido na sexta-feira — e abrindo impressionantes 0s700 de vantagem para Pedrosa, o segundo colocado.
 
Bradley Smith também conseguiu melhorar e assumiu o quinto posto. Pouco depois, Márquez baixou para 1min32s824 e recuperou o segundo posto no resultado combinado, 0s632 atrás de Lorenzo.
 
O #93, então, tratou de responder ao excelente giro de Lorenzo e baixou sua marca mais uma vez, mas perdeu um pouquinho na parcial final e apenas conseguiu reduzir para 0s229 a vantagem do piloto da Yamaha.
 
Smith agora tinha o quarto posto, à frente de Pol Espargaró, Rossi, Aleix Espargaró, Pirro, Dovizioso e Redding.
 
Rossi também conseguiu melhorar. O italiano baixou sua marca para 1min32s937 e subiu para o quarto posto, 0s745 atrás do companheiro de Yamaha e rival pelo título de 2015.
 
Destaque do GP da Grã-Bretanha, Petrucci voltou a mostrar bom ritmo a bordo de sua recém-chegada GP14.2 e saltou para o sétimo posto no resultado combinado, 0s821 atrás de Lorenzo.
 
Com 1min32s802, Dovizioso, que tinha um pneu traseiro macio na GP15, saltou para a terceira colocação, 0s610 atrás do líder. Em seguida, Iannone virou em 1min32s960 e saltou para o sexto posto.
 
Já com o cronômetro travado, Rossi virou 1min32s793 e subiu para a terceira colocação, 0s601 atrás de Lorenzo.

MotoGP, GP de San Marino e da Riviera de Rimini, Misano, 3º Treino livre:

 
1
99
JORGE LORENZO
ESP
YAMAHA
1:32.192
 
2
93
MARC MÁRQUEZ
ESP
HONDA
1:32.421
+0.229
3
46
VALENTINO ROSSI
ITA
YAMAHA
1:32.793
+0.601
4
4
ANDREA DOVIZIOSO
ITA
DUCATI
1:32.802
+0.610
5
26
DANI PEDROSA
ESP
HONDA
1:32.855
+0.663
6
51
MICHELE PIRRO
ITA
 DUCATI
1:32.930
+0.738
7
38
BRADLEY SMITH
ING
TECH3 YAMAHA
1:32.960
+0.768
8
29
ANDREA IANNONE
ITA
 DUCATI
1:32.960
+0.768
9
44
POL ESPARGARÓ
ESP
TECH3 YAMAHA
1:33.012
+0.820
10
9
DANILO PETRUCCI
ITA
PRAMAC DUCATI
1:33.013
+0.821
11
35
CAL CRUTCHLOW
ING
LCR HONDA
1:33.160
+0.968
12
41
ALEIX ESPARGARÓ
ESP
SUZUKI
1:33.195
+1.003
13
25
MAVERICK VIÑALES
ESP
SUZUKI
1:33.245
+1.053
14
45
SCOTT REDDING
ING
MARC VDS HONDA
1:33.335
+1.143
15
68
YONNY HERNÁNDEZ
COL
PRAMAC DUCATI
1:34.170
+1.978
16
8
HECTOR BARBERÁ
ESP
AVINTIA DUCATI
1:34.194
+2.002
17
76
LORIS BAZ
FRA
FORWARD YAMAHA
1:34.265
+2.073
18
19
ÁLVARO BAUTISTA
ESP
APRILIA GRESINI
1:34.337
+2.145
19
69
NICKY HAYDEN
EUA
ASPAR HONDA
1:34.430
+2.238
20
6
STEFAN BRADL
ALE
APRILIA GRESINI
1:34.434
+2.242
21
43
JACK MILLER
AUS
LCR HONDA
1:34.497
+2.305
22
63
MIKE DI MEGLIO
FRA
AVINTIA DUCATI
1:34.548
+2.356
23
50
EUGENE LAVERTY
IRN
ASPAR HONDA
1:35.441
+3.249
24
15
ALEX DE ANGELIS
RSM
IODA ART
1:35.791
+3.599
25
17
KAREL ABRAHAM
TCH
AB HONDA
1:36.016
+3.824
26
71
CLAUDIO CORTI
ITA
FORWARD YAMAHA
1:36.587
+4.395
 
 
 
 
 
 
 
RECORDE
JORGE LORENZO
ESP
YAMAHA
1:33.906
162.0 km/h
MELHOR VOLTA
JORGE LORENZO
ESP
YAMAHA
1:32.192
165.0 km/h
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Condições do tempo
 
PISTA SECA
 
ar: 23ºC | pista: 22ºC

#GALERIA(5444)

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube