Lorenzo confirma força da Yamaha em Aragón e sai na frente de Pedrosa no Motorland

Jorge Lorenzo confirmou a força da Yamaha e garantiu a pole-position para o GP de Aragón. Daniel Pedrosa ficou com o segundo posto, 0s088 atrás do rival na luta pelo título

Confira as melhores imagens do Mundial de Motovelocidade em Aragón
 Fittipaldi negocia com Dorna para trazer MotoGP para Brasil na temporada de 2014

Jorge Lorenzo mostrou mais uma vez que não vai entregar o título do Mundial de 2012 de mão beijada para Daniel Pedrosa. O espanhol aproveitou a força da Yamaha no circuito de Aragón para garantir a pole-position neste sábado (29) por uma diferença de 0s088 para o rival da Honda, que sai em segundo. Cal Crutchlow também exibiu uma ótima forma e completa a primeira fila com sua Tech 3.

O treino no MotorLand mostrou uma verdadeira rebelião das equipes satélites. Primeiro foi Stefan Bradl que rodou entre os ponteiros, depois a dupla da Tech 3 mostrou força, mas o ímpeto dos pilotos não foi o suficiente para segurar Lorenzo e Pedrosa.
 

Lorenzo deu mais um importante passo rumo ao título de 2012 (Foto: MotoGP)


Disputando o título, Dani sofreu uma forte queda ainda nos primeiros minutos da classificação, mas o acidente não foi suficiente para abalar o piloto. O espanhol escalou o pelotão aos poucos e assumiu a ponta nos minutos finais. Jorge reagiu e tomou a frente, e Pedrosa não teve sorte ao encontrar Valentino Rossi pela frente e não conseguiu melhorar sua marca no giro final. 

Crutchlow conseguiu garantir a primeira fila, à frente de Ben Spies, Bradl e Andrea Dovizioso. Jonathan Rea, que faz sua segunda prova na categoria, mostrou que os treinos no circuito localizado em Alcañiz foram bastante úteis, e colocou sua RC213V na sétima posição. 

Valentino Rossi ficou com o sétimo posto, seguido por Nicky Hayden, seu companheiro de Ducati. Héctor Barberá completa o top-10. Aleix Espargaró foi o melhor entre as CRT e sai em 11º, à frente de Álvaro Bautista e Randy De Puniet.
 

Saiba como foi a classificação deste sábado:

 
Assim como aconteceu na Moto3, o treino da MotoGP foi realizado com pista seca. Tão logo o cronometro foi disparado para marcar a uma hora de sessão, os pilotos da equipes principais deixaram os boxes para buscar suas marcas de classificação.
 
Crutchlow foi o primeiro a se instalar na pole-provisória, seguido por Rossi e Lorenzo. Karel Abraham vinha em quarto, seguido por Hayden, Barberá, Bradl e Mattia Pasini.
 
Com menos de dez minutos de sessão, Pedrosa sofreu uma forte queda na curva 12 de Aragón e destruiu a RC213V da Honda. O piloto logo deixou a pista caminhando, mas se mostrou incomodado com o braço direito e com o macacão completamente ralado. 
 
Lorenzo cravou 1min51s583 e assumiu a ponta, mas logo teve sua marca batida por Bradl. O espanhol respondeu e bateu Stefan por 0s091. Crutchlow vinha na sequência, seguido por Dovizioso e Rossi.
 
Enquanto Lorenzo tratava de baixar suas marcas, Crutchlow fazia boas parciais e subiu para o segundo posto, 0s030 à frente de Bradl. Pedrosa logo foi mostrado pela transmissão oficial da MotoGP, já vestindo um novo macacão e com a moto reserva pronta para sair. 
 
Com pouco mais de 45 minutos para o fim do treino, Dovizioso cravou 1min51s216 e assumiu a segunda posição, 0s019 atrás de Lorenzo. Spies também melhorou e subiu para terceiro.
 
Em ótima fase na temporada, Bradl passou em 1min51s164 e tomou a pole-provisória de Lorenzo. Depois de quase 20 minutos de treinos, a maior parte dos pilotos se dirigiu aos boxes para trabalhar no acerto das motos.
 
Spies seguia na pista, tinha a segunda marca e vinha baixando as parciais de Bradl. Com 1min50s979, o norte-americano bateu o tempo do piloto da LCR e assumiu a ponta da tabela de tempos. 
 
De volta a pista, Dani logo subiu para a oitava colocação e na sequência anotou 1min51s146 e assumiu o segundo lugar na tabela. Crutchlow fez uma ótima volta, cravou 1min50s322 e assumiu a ponta. Rossi escorregou na curva 2 de Aragón e voltou para o box da Ducati de carona. 
Pedrosa sofreu uma queda nos minutos iniciais da sessão (Foto: MotoGP)
Na ponta, Crutchlow seguia firme na liderança. Bradl logo registrou 1min50s726 e recuperou a segunda posição, à frente de Spies, Lorenzo, Hayden, Pedrosa, Dovizioso e Rossi, que não demorou a sair dos boxes da Ducati com a GP12 reserva. 
 
Na sequência, Jorge anotou 1min50s750 e passou Spies para assumir a terceira colocação. Com 25 minutos para o fim da sessão, Crutchlow liderava, seguido por Bradl, Lorenzo, Spies, Hayden, Pedrosa, Dovizioso, Rossi, Bautista e Rea.
 
Jonathan, aliás, registrou 1min51s653 na sequência e subiu para o oitavo posto, 1min331 atrás do tempo de Cal. 
 
Pedrosa baixou para 1min50s945 e subiu para a quinta posição, atrás de Crutchlow, Bradl, Lorenzo e Spies. O espanhol foi mais rápido na sequência e subiu para a quarta colocação. 
 
Dovizioso foi mais rápido e assumiu a terceira colocação, à frente de Lorenzo, Pedrosa e Spies. Com 17 minutos para o fim, a primeira fila era dominada por protótipos satélites: Crutchlow, Bradl e Dovizioso.
 
Dani respondeu, cravou 1min50s373 e assumiu o segundo lugar, 0s051 atrás do piloto da Tech 3. O britânico tratou de reagir logo e virou na casa de 1min49s718, abrindo 0s655 de vantagem para o piloto da Honda. Lorenzo foi mais rápido e subiu para a segunda colocação, acompanhado por Spies.
 
Lorenzo baixou para 1min49s951 e assumiu o segundo posto. Dovizioso também conseguiu baixar seu tempo e subiu para a terceira colocação, mas logo foi batido por Pedrosa.
 
Mais atrás, Rea assumiu a sétima colocação, à frente de Hayden, ao anotar 1min50s904.
 
Faltando menos de cinco minutos para o fim da sessão, Dani veio melhorando suas marcas e assumiu a ponta ao cravar 1min49s534. Lorenzo não deixou por menos e respondeu, tomando a pole do conterrâneo ao baixar 0s130.
 
Dani também vinha bem, mas abortou a volta para iniciar uma nova tentativa. Crutchlow tentou responder, mas conseguiu apenas subir para a terceira posição. Perto do minuto final da classificação, Hayden sofreu uma queda, mas não se feriu.
 
No último minuto, Pedrosa e Lorenzo travaram um duelo pela pole. Jorge fechou a volta primeiro, mas não conseguiu baixar de 1min49s404. Dani também não foi mais rápido, mas passou pela linha com 1s para o fim da sessão. O espanhol, no entanto, pegou tráfego e não conseguiu a pole.
 

MotoGP, GP de Aragón, Motorland, Grid de Largada:

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube