MotoGP

Lorenzo considera “impossível no momento” Ducati tirar diferença de pontos para Márquez

Jorge Lorenzo não está muito positivo em termos de chances da Ducati em tirar o título da Honda de Marc Márquez. Mesmo após a dobradinha em Brno, o espanhol crê que é “impossível” ao menos neste momento, tirar a diferença de velocidade na pista a ponto de poder brigar pela conquista
Warm Up / Redação GP, de São Paulo
 Andrea Dovizioso e Jorge Lorenzo (Foto: Reprodução)
A Ducati vem de dobradinha no GP da Tchéquia, com Andrea Dovizioso vencendo e Jorge Lorenzo ficando em segundo. Mas nem isso faz o espanhol, que deixará a equipe ao final da temporada, acreditar que eles possam brigar pelo título com Marc Márquez.

Lorenzo é apenas o quinto no Mundial, com 105 pontos, enquanto Dovizioso é o terceiro, com 113, mas ele não vê chances de nenhum dos dois conseguir tirar a diferença para Márquez, líder com 181.

"Nós ainda precisamos de dois ou três décimos de velocidade para sermos capazes de vencer quatro ou cinco corridas seguidas e recuperar tantos pontos para Marc", disse Lorenzo, que será companheiro do compatriota em 2019, na Honda.

"No momento isso é impossível, porque a força do motor é mais ou menos igual para todas as marcas, então é difícil", seguiu.
Jorge Lorenzo (Foto: Michelin)
Ele ainda elogiou a qualidade do futuro parceiro de equipe: "Marc é competitivo em todas as pistas, ele não bate muito", disse, logo após trocar farpas com Dovizioso e ser calado pela Ducati.

"Na MotoGP tudo é possível, é um esporte perigoso. Você pode sofrer uma lesão, quebrar o motor, masno momento a diferença em pontos é grande e eu não nos vejo ganhando cinco, seis corridas em sequência" completou Lorenzo.
Andrea Dovizioso (Foto: Michelin)
Dovizioso segiu a mesma linha de raciocínio. O italiano vê a Ducati "sem ser boa em todas as áreas", o que complica tirar a diferença para o favorito.

"Sabemos que na MotoGP tudo é possível, e vamos tentar até o último momento", disse. Mas foi realista sobre o principal rival: "Marc, quando vai mal, está no pódio, então é difícil", completou Dovizioso.

A MotoGP volta no próximo final de semana para o GP da Áustria, com corrida às 9h de domingo (12).