Lorenzo fala que novas regras comprometeram comportamento da nova M1: “Está difícil de controlá-la”

Com o quarto melhor tempo em Sepang, no primeiro dia de treinos coletivos da pré-temporada, Jorge Lorenzo afirmou que as mudanças técnicas da MotoGP para 2014 comprometeram a performance e os acertos da nova M1

 

Jorge Lorenzo afirmou que as mudanças técnicas no regulamento da MotoGP para a temporada 2014 comprometeram o comportamento da nova moto da Yamaha e a tornaram mais difícil controlar.

Um das alterações diz respeito ao limite de 20 l de combustível no tanque para cada corrida. Por isso, a equipe japonesa precisou revisar o desenho e o mapeamento eletrônico da M1, mas o espanhol afirmou que a solução inicial encontrada pelo time ainda fere o desempenho e acerto da nova máquina nipônica.

Jorge Lorenzo foi o quarto mais rápido em Sepang (Foto: Yamaha)

O bicampeão registrou o quarto melhor tempo no primeiro dia de testes da pré-temporada da MotoGP em Sepang, na Malásia, nesta terça-feira (4), e disse que a Yamaha ainda tem muito trabalho pela frente antes da primeira prova, no Catar, em março.

"A nova regra dos 20 l tornou a nossa vida um pouco mais difícil, porque nós tivemos de mudar muita coisa com relação à parte eletrônica. A moto mudou muito na comparação com o último ano e não está andando exatamente como eu gostaria", disse o piloto de 26 anos.

"Não está suave como antes. Está agressiva e muito difícil de controlar. Por agora, nós precisamos resolver diversos problemas em curvas, mas estamos trabalhando nas soluções. Acho que ainda temos muito tempo até a primeira corrida", completou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube