Lorenzo faz história na Catalunha com 4ª vitória seguida em 2015. Rossi é segundo e Márquez cai de novo

Queda de Marc Márquez deixou Jorge Lorenzo sozinho na liderança e permitiu que o espanhol escapasse na ponta para conquistar o quarto triunfo seguido na temporada 2015 da MotoGP. Valentino Rossi conquistou o segundo posto, com Dani Pedrosa subindo ao pódio pela primeira vez no ano

A cobertura completa do GP da Catalunha no GRANDE PRÊMIO

A MotoGP teve seu dia de F1 neste domingo (14). Com Jorge Lorenzo largando na primeira fila, todo o grid sabia que o #99 não poderia ser deixado sozinho, mas foi exatamente isso que aconteceu.

 
Com as duas Suzuki no topo do grid, Lorenzo não teve dificuldades para tomar a liderança. Marc Márquez, por sua vez, tratou de não dar chances a Andrea Dovizioso e se colocar atrás do também bicampeão da MotoGP, pressionando pela ponta desde o princípio.
Jorge Lorenzo venceu quatro provas seguidas pela primeira vez na carreira (Foto: Xavi Bonilla/Grande Prêmio)
A classificação do Mundial de MotoGP após o GP da Catalunha

Lutando com a RC213V desde o começo da temporada, Márquez, mais uma vez, cometeu um erro e, para evitar um choque com Jorge, levantou a moto rapidamente e escapou da pista, caindo ao chegar na brita.

 
Com Marc fora, Lorenzo ganhou mais de 1s de vantagem na liderança e nem mesmo Valentino Rossi, com a mesma boa YZR-M1 rodando em segundo, pôde fazer muita coisa para parar o piloto de Palma de Mallorca.
 
Nas voltas finais da corrida, Valentino tinha um ritmo melhor que o companheiro de equipe e foi recortando a diferença, mas o atraso já era grande demais para que o multicampeão conseguisse tentar alguma coisa.
Apesar da aproximação, Jorge recebeu a bandeirada com 0s885 de vantagem para Rossi e, pela primeira vez na carreira, venceu quatro provas seguidas no Mundial.
 
Dani Pedrosa, por sua vez, defendeu a honra da Honda e colocou a RC213V #26 no último degrau do pódio. 
 
Com a vida facilitada por uma queda de Aleix Espargaró nos giros finais, Andrea Iannone ficou com o quarto posto, à frente de Bradley Smith.
 
Após uma largada desastrosa, Maverick Viñales trabalhou duro para se recuperar e, após uma boa briga com Scott Redding, garantiu o sexto posto, seu melhor resultado nessa temporada de estreia na MotoGP. E o melhor da Suzuki neste retorno ao Mundial também.
 
Stefan Bradl recebeu a bandeirada na oitava colocação, à frente de Danilo Petrucci. Por conta de um alto número de quedas, Álvaro Bautista recebeu a bandeirada na décima colocação.
 
Com a vitória em Barcelona, Lorenzo chegou aos seu 37º triunfo na MotoGP, igualando a marca de Mike Hailwood na classe rainha. Além disso, o espanhol também passa Giacomo Agostini no número de pódios na classe principal, com um total de 89.
 
Como se tudo isso não fosse o suficiente, com quatro vitórias dominantes, Lorenzo já ditou o ritmo em uma sequência de 103 voltas e é o piloto que mais liderou giros seguidos na MotoGP. Antes dele, apenas Casey Stoner tinha liderado mais de três provas seguidas, quando, na temporada 2007, totalizou um comando de 88 giros.
Embora Lorenzo tenha sido o vencedor, não foi ele que ganhou o afago da torcida. Assim como aconteceu em 2009 — porém com resultado e atuação completamente diferente —, o público nas arquibancadas se uniu para gritar: ‘Vale! Vale! Vale!’. Nem parecia que o multicampeão tinha sido derrotado.
 
Apesar da sequência vitoriosa de Lorenzo, a constância de Rossi segue dando resultados. O italiano chegou aos 138 pontos e agora lidera o campeonato com apenas um de vantagem. Iannone assumiu a terceira posição, à frente de Andrea Dovizioso, que abandonou pela segunda vez consecutiva. 69 pontos atrás de Valentino, Marc Márquez tem a quinta colocação.
 
Saiba como foi o GP da Catalunha de MotoGP:
 
Com o sol brilhando no céu de Montmeló, o domingo foi mais um dia de calor na Catalunha. Na hora da largada da MotoGP, os termômetros indicavam 27°C, com o asfalto chegando a 48°C, o que representava a mais alta temperatura do fim de semana. A velocidade dos ventos estava em 3 km/h.
 
Depois de um jejum de oito anos, Aleix Espargaró colocou a Suzuki na pole-position, à frente de Maverick Viñales, também montado na GSX-RR. Jorge Lorenzo completa a primeira linha da grelha. 
 
A prova deste domingo contou com um desfalque. Karel Abraham deslocou um dedo do pé após uma forte queda no quarto treino livre e precisou ser submetido a uma cirurgia para reposicionar o dedo. Como a anestesia tem menos de 24 horas, o tcheco não recebeu liberação médica para correr.
Valentino Rossi foi derrotado, mas teve seu nome gritado como se tivesse vencido (Foto: Xavi Bonilla/Grande Prêmio)
Para a etapa deste fim de semana, a Bridgestone disponibilizou os pneus dianteiros e traseiros macios, médios e duros, com, no caso da roda traseira, os dois mais moles disponíveis para as equipes que seguem o regulamento Aberto e os dois mais duros como opções para os times de fábrica de Honda e Yamaha e suas equipes satélites.
 
Quando as luzes se apagaram, os  97.200 espectadores viram as Suzuki despencarem na tabela, com Lorenzo saltando para ponta, à frente de Márquez e Dovizioso.
 
Ainda nos primeiros metros, Cal Crutchlow sofreu uma queda após um toque com Aleix Espargaró e abandonou a disputa.
 
Ao fim do primeiro giro, Lorenzo liderava, mas era caçado de Márquez. Dovizioso vinha em terceiro, com Rossi passando Pol Espargaró para ocupar a quarta colocação. Aleix era o sexto, com Hernández, Smith, Iannone e Pedrosa completando o top-10. Viñales vinha em 13º.
 
Correndo atrás de Lorenzo, Márquez anotou a melhor volta da disputa — 1min42s219. Pouco depois, o piloto da Honda acabou vindo rápido demais e precisou levantar a moto para evitar a colisão com Lorenzo. Assim, escapou da pista e caiu na brita. Marc voltou para a pista, mas acabou seguindo para os boxes pouco depois. Com isso, Lorenzo ganhou 1s281 de vantagem na liderança.
 
Sabendo que precisava se mexer para não deixar o companheiro de Yamaha escapar, Rossi passou Dovizioso e subiu para a segunda colocação para tentar reduzir a vantagem de Lorenzo, que já era de 1s5.
 
Pouco depois, foi Pol Espargaró quem caiu e abandonou. Logo na sequência, Dovizioso foi ao chão na curva quatro, mas voltou para a pista.
 
Assim, Lorenzo tinha a ponta com 1s5 de vantagem para Rossi, que seguia tentando chegar. Aleix Espargaró vinha em terceiro, pressionado por Pedrosa. Smith tinha o quinto posto.
 
Na reta de Montmeló, Dani engoliu Aleix, já que a Suzuki não tem velocidade para encarar a RC213V. O #41, no entanto, seguiu perto, tentando brigar.
 
Quem também se despediu mais cedo foi Marco Melandri, que caiu e abandonou. Dovizioso, aliás, acabou desistindo e recolheu para os boxes. 
 
Mesmo tentando alcançar Lorenzo, a diferença só ia aumentando, chegando a 1s842 na oitava volta da disputa. O italiano, por sua vez, já tinha 4s4 de margem para Pedrosa, que também já tinha se livrado de Aleix Espargaró.
 
Nos boxes da Honda, Márquez não se escondeu da imprensa e admitiu que cometeu um erro tentando atacar Lorenzo. O jovem piloto explicou que tinha que rodar no limite para ficar com a YZR-M1.
 
Na ponta da tabela, Lorenzo seguia disparado na ponta, abrindo mais e mais. Nas condições normais de temperatura e pressão, seria o quarto triunfo do espanhol em sequência.
Marc Márquez agora tem 69 pontos de atraso na classificação do Mundial (Foto: Xavi Bonilla/Grande Prêmio)
Pedrosa seguia em terceiro, mas cada vez mais longe de Rossi. Aleix Espargaró vinha garantindo o quarto posto, com Smith, Iannone, Redding, Viñales, Bradl e Petrucci fechando o top-10.
 
Com dez voltas para o fim, Rossi vinha 2s0 atrás de Lorenzo, mas sem nenhum indicativo de que poderia alcançar o #99.
 
Mais atrás, Iannone ia chegando em Smith para entrar a briga pelo quinto posto. A diversão, entretanto, estava na disputa pelo sétimo posto, com Maverick Viñales trabalhando duro para tomar a posição de Redding.
 
Na 16ª volta, Viñales conseguiu passar Redding na curva um, mas, rápido demais, escapou da pista, levando Scott junto. De volta ao traçado, Maverick devolveu a posição na curva três para evitar problemas, mas logo tratou de recuperar.
 
Com sete voltas para o fim, Iannone passou Smith e assumiu o quinto lugar, já 2s240 atrás de Aleix.
 
Virando bem mais rápido que o companheiro de equipe, Rossi começou a diminuir bem a diferença, que despencou para 1s318 com seis voltas para o fim.
 
Na 20ª volta da corrida, Aleix Espargaró caiu na curva cinco quando era pressionado por Iannone e deu adeus à disputa.
 
Na ponta, Lorenzo reagiu ao aumento de ritmo de Rossi, mas o italiano seguia virando mais rápido. Ainda assim, a diferença caia muito lentamente.
 
Na última volta, a diferença entre os dois era menos do que 1s, mas restavam apenas quatro curvas para o fim. Assim, Jorge recebeu a bandeirada com 0s885 de vantagem para Rossi, com Pedrosa completando o top-3.

MotoGP, GP da Catalunha, Montmeló, Final:
1 99 JORGE LORENZO ESP YAMAHA 42:53.208  
2 46 VALENTINO ROSSI ITA YAMAHA +0.885  
3 26 DANI PEDROSA ESP HONDA +19.455  
4 29 ANDREA IANNONE ITA  DUCATI +24.925  
5 38 BRADLEY SMITH ING TECH3 YAMAHA +27.782  
6 25 MAVERICK VIÑALES ESP SUZUKI +29.559  
7 45 SCOTT REDDING ING MARC VDS HONDA +36.424  
8 6 STEFAN BRADL ALE FORWARD YAMAHA +42.103  
9 9 DANILO PETRUCCI ITA PRAMAC DUCATI +49.350  
10 19 ÁLVARO BAUTISTA ESP APRILIA GRESINI +52.569  
11 43 JACK MILLER AUS LCR HONDA +53.666  
12 50 EUGENE LAVERTY IRN ASPAR HONDA +55.765  
13 76 LORIS BAZ FRA FORWARD YAMAHA +55.832  
14 63 MIKE DI MEGLIO FRA AVINTIA DUCATI +1:09.832  
15 15 ALEX DE ANGELIS RSM IODA ART +1:25.263  
16 8 HECTOR BARBERÁ ESP AVINTIA DUCATI +1 volta  
17 41 ALEIX ESPARGARÓ ESP SUZUKI +5 voltas NC
18 69 NICKY HAYDEN EUA ASPAR HONDA +12 voltas NC
19 33 MARCO MELANDRI ITA APRILIA GRESINI +19 voltas NC
20 4 ANDREA DOVIZIOSO ITA DUCATI +19 voltas NC
21 44 POL ESPARGARÓ ESP TECH3 YAMAHA +21 voltas NC
22 93 MARC MÁRQUEZ ESP HONDA +22 voltas NC
23 35 CAL CRUTCHLOW ING LCR HONDA +22 voltas NC
24 68 YONNY HERNÁNDEZ COL PRAMAC DUCATI +23 voltas NC
             
POLE ALEIX ESPARGARÓ ESP SUZUKI 1:40.546 169.2 km/h
VOLTA MAIS RÁPIDA MARC MÁRQUEZ ESP HONDA 1:42.219 166.4 km/h
RECORDE MARC MÁRQUEZ ESP HONDA 1:47.639 175.4 km/h
MELHOR VOLTA ALEIX ESPARGARÓ ESP SUZUKI 1:40.546 169.2 km/h

#GALERIA(5351)

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube