Lorenzo não treina por conta da chuva, opta por poupar motor e evitar queda: "Não valia a pena"

Jorge Lorenzo optou por não andar nesta sexta-feira (14) em Misano nos treinos livres, marcados pela chuva insistente. O espanhol não quis arriscar uma queda e procurou poupar o motor da Yamaha

O mau tempo e as condições instáveis da pista de Misano nesta sexta-feira (14) fizeram Jorge Lorenzo permanecer nos boxes durante as duas sessões de treinos livres para o GP de San Marino. Apostando na melhora do clima para a classificação de amanhã e para a corrida de domingo, o líder do campeonato não quis arriscar uma queda no molhado traçado italiano e, além disso, optou por poupar motor. O máximo que o espanhol fez hoje foi caminhar das garagens da Yamaha até o pit-wall, para verificar a situação do circuito.

Lorenzo teve a companhia de Giacomo Agostini e Phil Read nos boxes da Yamaha (Foto: Yamaha)

“Antes mesmo de começar o treino, nós já sabíamos que não íamos para a pista hoje. Não valia o risco. É claro que eu sempre prefiro correr e não ficar nos boxes como hoje. Mas, vendo a previsão do tempo, que aponta pista seca para amanhã e domingo, foi a melhor opção”, disse o piloto da Yamaha aos jornalistas em Misano, após os treinos. 

Depois do acidente em Assen, onde teve um motor danificado, Lorenzo luta para não precisar o usar um propulsor além do limite e evitar, assim, uma punição. Por isso, também a decisão de não andar hoje. “Não só por conta do risco de uma queda, mas também é uma forma de poupar o motor, porque nós temos um pouco mais de quilometragem agora do que os nossos rivais e espero que a performance não mude muito para o restante do ano”, completou.

O Grande Prêmio acompanha ‘in loco’ o GP de San Marino e da Riviera di Rimini neste final de semana, com a jornalista Evelyn Guimarães. Acompanhe a cobertura aqui.

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube