Lorenzo supera Crutchlow por 0s202 e sai na pole no GP do Catar. Rossi é sétimo, atrás de Márquez

Cal Crutchlow bem que tentou, mas não conseguiu segurar Jorge Lorenzo. O espanhol foi 0s202 mais rápido que o rival da Tech3 e garantiu a pole na primeira etapa do Mundial. Dani Pedrosa garantiu o terceiro posto. Valentino Rossi larga em sétimo, atrás de Marc Márquez

As imagens do terceiro dia de treinos para o GP do Catar

A definição do grid de largada para o GP do Catar marcou a estreia de um novo formato de treino classificatório. Com uma fórmula que é um mix do que acontece na F1 e no Mundial de Superbike, os pilotos foram divididos em dois grupos, com os dez mais rápidos garantindo vaga direto no Q2 e os demais lutando pelas duas últimas vagas na sessão que contou com os pilotos mais velozes da categoria.
 
Depois de uma quarta sessão de treinos livres, com duração de meia hora, Aleix Espargaró e Andrea Iannone garantiram o direito de brigar por uma das 12 melhores posições do grid após serem os mais rápidos no Q1, mas o dia era de Jorge Lorenzo. Cal Crutchlow bem que tentou, mas não conseguiu fazer frente à força do bicampeão neste sábado (7)
Sempre constante, Lorenzo garantiu a pole para GP do Catar (Foto: MotoGP)

Assim como aconteceu nos demais treinos no Catar, Crutchlow exibiu uma ótima forma, registrando bons tempos e aparecendo como forte candidato à pole. Lorenzo, entretanto, cravou 1min54s714 e não deu mais chances ao britânico. Em seu último giro pelo circuito de Losail, Dani Pedrosa anotou 1min55s151 e garantiu o último posto da primeira fila. 


Outra grande surpresa deste treino classificatório foi Andrea Dovizioso. Em sua primeira prova com a Ducati, o italiano registrou 1min55s160 como melhor marca e garantiu a quarta posição no grid, colocando a GP13 0s446 atrás da M1 de Lorenzo. 

Também confirmando sua boa fase, Stefan Bradl arrematou a quinta colocação. Com uma RC213V com apoio da Honda, o germânico cravou 1min55s477 em seu melhor giro, 0s763 atrás de Jorge.

Se Crutchlow e Dovizioso foram as surpresas desta classificação, Marc Márquez e Valentino Rossi ficaram aquém do esperado. O novato espanhol registrou 1min55s645 na melhor de suas sete voltas e vai fechar a segunda fila de Losail. O italiano, por sua vez, tem 1min55s711 como melhor marca e vai iniciar o GP do Catar do sétimo posto.

Ao seu lado na terceira fila, Rossi terá Álvaro Bautista. Sofrendo com os dedos fraturados, o piloto da Gresini registrou a oitava marca, 1s156 mais lento que o tempo registrado por Lorenzo. Também estreando na categoria, Bradley Smith inicia a disputa em nono. 

Depois de garantir uma oportunidade na fase decisiva da classificação por ter registrado o segundo melhor tempo no Q1, Andrea Iannone fez por merecer a segunda chance que ganhou. O estreante italiano anotou 1min56s523 em seu melhor giro e ficou em décimo.


Nicky Hayden, por outro lado, não tem nada para comemorar. O norte-americano não só foi superado pelo companheiro de equipe, como também foi 0s144 mais lento que Iannone. Com 1min56s667, o campeão de 2006 garantiu apenas o 11º posto do grid. 
 
Constantemente o melhor entre os pilotos CRT, Aleix Espargaró não conseguiu superar os protótipos durante o Q2 e vai largar em 12º, à frente de Ben Spies, que não conseguiu assegurar uma vaga nesta última fase do treino. 
Saiba como foi o último dia de treinos da MotoGP no Catar:
 
Por conta da mudança no formato do treino classificatório, a MotoGP ganhou uma sessão extra de treinos livres a partir deste temporada. Os tempos computados nesta quarta sessão, entretanto, não são válidos para a separação dos pilotos que vão ao Q1 ou ao Q2.
 
Lorenzo foi o primeiro a assumir a ponta da tabela de tempos, seguido por Bradl, Crutchlow, Bautista e Iannone. Cal logo voltou a exibir o bom ritmo que mostrou ao longo de todo o fim de semana e assumiu a ponta.
Crutchlow foi o mais rápido no quarto treino livre (Foto: MotoGP)

Na sequência, Bradl subiu para o segundo posto, seguido por Márquez, Rossi, Lorenzo e Pedrosa, que não mostrou um bom desempenho ao longo do fim de semana. 

 
Uma vez na ponta, Crutchlow tratou de baixar sua marca e levou a diferença para Bradl para 0s744, ao cravar 1min55s781. Pedrosa também conseguiu melhorar, assumindo o segundo posto, 0s617 atrás de Cal. 
 
Valentino baixou sua marca para 1min56s526 e subiu para terceiro, 0s653 atrás do piloto da Tech3. Lorenzo seguiu o companheiro, baixou sua marca para 1min56s260 e assumiu o segundo lugar, na frente de Pedrosa. 
 
Com nove minutos para o fim, Spies sofreu uma forte queda na curva 2 de Losail e deixou a pista mancando um pouco. O norte-americano, que estreia pela Pramac este ano, aparecia na nona posição da tabela. 
 
Quase quatro minutos depois, foi a vez de Márquez melhorar seu tempo. O piloto de 20 anos anotou 1min56s374 e assumiu o terceiro posto, seguido por Pedrosa, Rossi e Bradl. 
 
Valentino também foi mais rápido e subiu para o segundo posto ao anotar 1min56s161, 0s506 mais lento que Crutchlow. Na sequência, Márquez foi ainda mais veloz e assumiu o segundo posto, 0s164 à frente do experiente italiano. 
 
Antes do fim da sessão, Yonny Hernández também se acidentou, mas deixou a pista caminhando. Faltando menos de um minuto para o encerramento da sessão, Lorenzo subiu para a terceira posição, 0s501 atrás de Crutchlow. 
 
Com o cronometro zerado, Crutchlow confirmou o melhor tempo, 0s342 à frente de Márquez. Lorenzo ficou em terceiro, com seu melhor tempo em 1min56s140. Rossi vinha logo atrás, com 0s021 de atraso em relação ao tempo do companheiro.
 
Bradl ficou com a sexta marca, à frente de Dovizioso, Pedrosa, Hayden e Spies. Bautista ficou com o décimo posto, seguido pelos estreantes Iannone e Smith. Espargaró foi o melhor entre os CRT, registrando 1min57s454 como 13º melhor tempo. 
 
De Puniet foi o 14ª, seguido por Karel Abraham, Yonny Hernández, Héctor Barberá, Colin Edwards, Hiroshi Aoyama, Danilo Petrucci, Claudio Corti, Lukas Pesek e Bryan Staring.
 
Espargaró e Iannone garantem vaga no Q2
 
Atendendo ao novo formato da classificação, disputam o Q1 todos os pilotos que ficaram entre 11º e 24º no resultado combinado das três sessões de treinos livres da MotoGP. Desta forma, Edwards, Aoyama, Barberá, Petrucci, Spies, De Puniet, Abraham, Iannone, Espargaró, Pesek, Staring, Hernández, Laverty e Corti foram os escalados para esta fase intermediária da classificação.
 
Em uma sessão de 15 minutos, esses 14 pilotos disputam duas vagas para o Q2, sessão que define as 12 primeiras posições do grid de largada da MotoGP. 
 
Hernández foi o primeiro a assumir a ponta da tabela de tempos. O piloto da Paul Bird registrou 1min58s159 e se instalou à rente de De Puniet, Staring, Aoyama, Petrucci e Pesek. 
Iannone aproveitou chance do Q1 e garantiu décimo lugar no grid de Losail (Foto: MotoGP)
Coluna Wild Card, por Juliana Tesser: Enfim, Catar

Aleix logo tratou de colocar a casa em ordem, anotando 1min57s577 e assumindo a primeira posição. Randy seguiu os passos do companheiro, baixou sua marca e subiu para segundo, à frente de Hernández.

 
Com 1min57s926, Pesek passou o francês e subiu para a segunda colocação. Na frente, Espargaró baixou para 1min57s476 e abriu 0s450 de vantagem na ponta da tabela.
 
Únicos protótipos participando da sessão, Iannone aparecia em 12º, com Spies em último sem ter registrado tempo com seis minutos para o fim.
 
Andrea, entretanto, logo fez valer a potência de sua GP13 e assumiu a ponta da tabela ao cravar 1min57s331, 0s145 mais rápido que Espargaró. Aleix não se intimidou com a Ducati satélite, baixou para 1min57s151 e recuperou a ponta.
 
Sob o olhar atento de Gabriele Del Torchio, presidente da Ducati, e Berhard Gobmeier, chefe da Ducati Corse, Spies apareceu, anotou 1min57s635 e assumiu o terceiro posto. 
 
Com dois minutos para o fim, Espargaró liderava, seguido por Iannone, Spies, Pesek, Hernández, De Puniet, Abraham, Edwards, Aoyama, Corti, Staring, Petrucci, Laverty e Barberá, que não conseguiu ir para a pista por conta de problemas na moto. 
 
Na sequência, De Puniet baixou para 1min57s551 e assumiu o terceiro posto, 0s011 à frente de Spies. Barberá conseguiu ir para a pista nos minutos finais e garantiu o 12º posto na tabela. 
 
Com o cronometro zerado, Ben conseguiu subir para o terceiro posto, mas viu Espargaró e Iannone garantirem suas vagas na fase seguinte da classificação.
 
Desta forma, Spies larga em 13º, à frente de De Puniet, Pesek, Hernández, Aoyama, Abraham, Edwards, Petrucci, Corti, Barberá, Staring e Laverty.
 
Lorenzo voa e garante pole no Catar
 
Tão logo o cronometro foi acionado, os 12 pilotos que participaram do Q2 foram para a pista para brigar pela pole. Seguindo o mote do fim de semana, Lorenzo começou o treino na ponta, seguido por Pedrosa e Márquez. 
 
Rossi subiu para terceiro, 0s190 atrás do companheiro de Yamaha. Márquez vinha em quarto, à frente de Bradl, Bautista, Hayden e Espargaró. Crutchlow apareceu na sequência para ocupar a segunda colocação, 0s059 atrás do bicampeão da MotoGP. 
 
Em seguida, Lorenzo baixou para 1min55s234, mas viu seu tempo ser batido por Pedrosa, por uma diferença de 0s070. Crutchlow não deixou barato e entrou na casa de 1min54s, abrindo 0s248 de vantagem para Dani. 
Rossi não foi tão bem e abre a terceira fila (Foto: MotoGP)
Bradl vinha em quarto, à frente de Rossi, Márquez, Dovizioso, Bautista, Smith, Iannone, Hayden e Espargaró.
 
Com pouco mais de seis minutos para o fim, Lorenzo partiu para os boxes para trocar o pneu traseiro e partir para o último ataque à pole-position. Assim como o espanhol, os demais pilotos também pararam para os ajustes finais. 
 
De volta à pista, Lorenzo abriu uma ótima volta, baixando as parciais de Losail. Com 1min54s714, Lorenzo recuperou a ponta, sendo 0s202 mais rápido que Cal. Jorge abriu um novo giro, baixando as duas primeiras parciais, mas errou no terceiro trecho e não conseguiu melhorar sua volta.
 
Dovizioso anotou 1min55s160 e subiu para o terceiro posto, mas logo foi batido por Pedrosa. Crutchlow confirmou o bom desempenho e sai em segundo.

MotoGP, Catar, Losail, Grid de Largada:
1
Jorge LORENZO
ESP
Yamaha
 
1:54.714
 
7
2
Cal CRUTCHLOW
ING
Tech 3 Yamaha
 
1:54.916
+0.202
7
3
Daniel PEDROSA
ESP
Honda
 
1:55.151
+0.437
7
4
Andrea DOVIZIOSO
ITA
Ducati
 
1:55.160
+0.446
7
5
Stefan BRADL
ALE
LCR Honda
 
1:55.477
+0.763
7
6
Marc MÁRQUEZ
ESP
Honda
 
1:55.645
+0.931
7
7
Valentinto ROSSI
ITA
Yamaha
 
1:55.711
+0.997
7
8
Álvaro BAUTISTA
ESP
Gresini Honda
 
1:55.870
+1.156
6
9
Bradley SMITH
ING
Tech 3 Yamaha
 
1:56.315
+1.601
8
10
Andrea IANNONE
ITA
Pramac Ducati
 
1:56.523
+1.809
7
11
Nicky HAYDEN
EUA
Ducati
 
1:56.667
+1.953
7
12
Aleix ESPARGARÓ
ESP
Aspar
 
1:57.064
+2.350
6
13
Ben SPIES
EUA
Pramac Ducati
 
1:57.440
+2.726
6
14
Randy DE PUNIET
FRA
Aspar
 
1:57.551
+2.837
7
15
Lukas PESEK
TCH
Ioda
 
1:57.926
+3.212
7
16
Yonny HERNÁNDES
COL
Paul Bird
 
1:58.058
+3.344
7
17
Hiroshi AOYAMA
JAP
Avintia
 
1:58.263
+3.549
8
18
Karel ABRAHAM
TCH
AB
 
1:58.271
+3.557
7
19
Colin EDWARDS
EUA
Forward
 
1:58.361
+3.647
8
20
Danilo PETRUCCI
ITA
Ioda
 
1:58.486
+3.772
7
21
Claudio CORTI
ITA
Forward
 
1:58.755
+4.041
6
22
Héctor BARBERÁ
ESP
Avintia
 
1:58.806
+4.092
5
23
Bryan STARING
AUS
Gresini Honda
 
1:58.912
+4.198
7
24
Michael LAVERTY
ING
Paul Bird
 
1:59.572
+4.858
5
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Condições do tempo
 
PISTA SECA
 
ar: 26°C | pista: 26ºC
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
REC
Casey STONER
AUS
Ducati
 
1:55.153
168.1 km/h
 
MV
Jorge LORENZO
ESP
Yamaha
 
1:53.927
170.0 km/h
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube