Lorenzo vai para pista no fim, ignora neblina e fica com melhor marca no último treino em Laguna Seca

Por conta de uma forte neblina que atingiu o circuito de Laguna Seca nesta sábado (28), Jorge Lorenzo só deixou os boxes da Yamaha nos dez minutos finais do terceiro treino livre, mas ignorou a baixa visibilidade e colocou a M1 no topo da tabela de tempos. Ben Spies ficou em segundo, seguido por Nicky Hayden

A boa fase de Jorge Lorenzo não parece ter data para acabar. Por conta da forte neblina que atingiu o circuito de Laguna Seca na manhã deste sábado (28), o piloto espanhol só deixou os boxes da Yamaha nos dez minutos finais do terceiro treino livre, mas a baixa visibilidade não foi suficiente para barrar o piloto.

O campeão de 2010 anotou 1min21s445 em seu melhor giro na pista californiana e ditou o ritmo da sessão com 0s823 de vantagem para Ben Spies. Nicky Hayden, que cravou 1min22s688 em sua última volta, fecha o top-3.
 

Spies foi o primeiro piloto de fábrica a sair dos boxes neste sábado (Foto: MotoGP)


Cal Crutchlow ficou em quarto, seguido por Valentino Rossi, Stefan Bradl, Álvaro Bautista, Randy De Puniet, Aleix Espargaró e Karel Abraham. Casey Stoner e Daniel Pedrosa optaram por não participar do exercício.

Saiba como foi o treino deste sábado:

Laguna Seca amanheceu com o tempo bastante encoberto neste sábado. Com a visibilidade bastante prejudicada por conta da neblina, os primeiros minutos do terceiro treino livre para o GP dos Estados Unidos foram pouco movimentados. Nos primeiros dez minutos, apenas o wild-card Steve Rapp e Iván Silva tinham registrado voltas cronometradas, com os demais pilotos aguardando uma melhora nas condições.

Spies conversou com os comissários da prova, pedindo que a sessão fosse atrasada por conta do mau tempo, mas a MotoGP optou por dar andamento a atividade.

Com os pilotos nos boxes, De Puniet disse aos repórteres que Espargaró foi para a pista e considerou o traçado muito perigoso e escorregadio. Pelo Twitter, o próprio espanhol declarou que tinham alguns pontos molhados no asfalto californiano.

Com 25 minutos para o fim do treino, James Ellison também anotou sua primeira volta cronometrada, assumindo o segundo posto, 4s103 atrás dos 1min28s607 estabelecido por Rapp, que liderava.

Silva voltou à pista, acompanhado por Ellison e Rapp. O britânico da Paul Bird anotou 1min28s252 e assumiu a ponta da atividade. Steve reagiu, baixou a marca de James em 0s324 e reassumiu o comando.

Enquanto os pilotos de fábrica e dos times satélites seguiam nos boxes, Rapp e Ellison travavam um duelo para ver quem garantia a melhor marca da atividade.

Com pouco mais de 18 minutos para o fim da sessão, Spies deixou os boxes da Yamaha para avaliar as condições do traçado californiano. O norte-americano anotou 1min28s083 em seu segundo giro e assumiu o segundo posto da tabela. Sem grandes dificuldades, Ben registrou 1min24s765 e saltou para a primeira posição, 2s721 à frente de Rapp.
 

Neblina manteve maioria dos pilotos nos boxes por mais tempo (Foto: MotoGP)

Enquanto o piloto da Yamaha seguia melhorando suas marcas, a Ducati preparava a GP12 para mandar Hayden para a pista. Crutchlow também saiu dos boxes, assim como Toni Elías e Colin Edwards. Com dez minutos para o encerramento do treino, Lorenzo, De Puniet e Yonny Hernández também foram para a pista, seguidos por Rossi.

Spies seguia na ponta com 1min22s900, acompanhado por Hayden, Elías, Rapp, Silva, Ellison, Abraham, Michele Pirro, Crutchlow e Edwards. Lorenzo logo abriu volta rápida e subiu para o primeiro lugar ao registrar 1min22s445, 0s455 mais rápido que Ben.

Crutchlow também foi mais rápido e subiu para terceiro, seguido por Hayden, Rossi, Bradl, De Puniet, Abraham, Elías e Bautista. Com Lorenzo melhorando seus tempos, a briga ficou pelo segundo lugar. Nicky assumiu o posto em seu último giro, mas teve seu tempo batido por Spies já com o cronometro zerado.

MotoGP, GP dos Estados Unidos, Laguna Seca, 3º Treino Livre:

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube