Marc Márquez aposta em título de Martín sobre Bagnaia: “Não tem nenhuma pressão”

Marc Márquez repetiu sua aposta em Jorge Martín após mais um desempenho fenomenal de seu compatriota em uma corrida sprint

Após o resultado da corrida sprint do GP da Indonésia de MotoGP, realizada neste sábado (14), Marc Márquez reafirmou sua aposta para o Mundial da Pilotos da classe rainha. O dono da moto #93 colocou suas fichas em Jorge Martín para conquistar o título. A confiança de Márquez se deve ao desempenho impressionante do seu compatriota em Mandalika, onde conquistou a quarta vitória consecutiva em provas sprint

Enquanto Martín brilhava, o atual campeão mundial, Francesco “Pecco” Bagnaia enfrentou dificuldades após largar apenas em 13º e terminou em oitavo. Esses resultados fizeram com que o espanhol assumisse a liderança na classificação, com uma vantagem de sete pontos antes da corrida no domingo.

“Disse há duas corridas e repeti hoje aos jornalistas espanhóis: se precisasse fazer uma aposta em alguém, faria em Jorge. Mas por quê? Porque ele não tem nenhuma pressão. Ele está em uma moto de fábrica, mas não faz parte da equipe de fábrica”, disse o hexacampeão.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Marc Márquez ficou fora da sprint em Mandalika já na primeira volta (Foto: Reprodução/MotoGP)

“Martín não está defendendo o título e se vencer o campeonato, será incrível. Se terminar em segundo, estará tudo bem, porque o normal é Pecco ganhar. Francesco está descobrindo o que é defender um título, e às vezes é mais difícil se manter no topo do que chegar lá”, completou.

Marc Márquez sofreu uma queda na primeira volta da corrida sprint enquanto lutava com Aleix Espargaró. O hexacampeão da classe rainha está em suas últimas provas pela Honda, já que se transfere para a Gresini em 2024. A esquadra italiana, inclusive, é uma equipe satélite da Ducati, assim como a Pramaca, pela qual Martín compete.

O hexacampeão também falou sobre sua queda na sprint deste sábado, explicando que sua luta para obter a sensação desejada ao pilotar tem sido um desafio. “Neste ano, estou tendo muita dificuldade em conseguir deslizar e entrar [em uma curva] mantendo a velocidade. E é verdade que usei o freio traseiro naquela curva, talvez mais do que o normal”, explicou.

“E então deslizei, mas quando soltei [os freios] para inclinar a moto, a traseira fez um movimento brusco. Já chequei os dados. Não estava muito rápido e não tinha maior pressão na frente. Só usei um pouco mais o freio traseiro e perdi a dianteira. Amanhã preciso prestar atenção”, finalizou o espanhol.

A largada da corrida principal da MotoGP no GP da Indonésia, em Mandalika, está marcada para às 4h (de Brasília), deste domingo (15). O GRANDE PRÊMIO faz a cobertura completa do evento, assim como das outras classes do Mundial de Motovelocidade.

Chamada Chefão GP Chamada Chefão GP 🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da MotoGP direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.