Marc Márquez mantém Honda na frente no treino 2 em Austin. Quartararo é terceiro

Com 2min04s164, o hexacampeão da MotoGP assegurou a ponta da tabela de tempos com 0s015 de margem para Jack Miller. O líder do Mundial mostrou uma forma melhor com pista seca e ficou em terceiro

No molhado ou no seco, Marc Márquez reinou em Austin nesta sexta-feira (1). Depois de liderar o treino matutino calçando pneus de chuva, o hexacampeão da MotoGP voltou a mostrar força no Circuito das Américas e tratou de manter a Honda no comando mesmo com o asfalto exigindo a presença dos slicks.

Com 2min04s179 na melhor de 17 voltas, o espanhol de Cervera assegurou o melhor tempo com 0s015 de margem para Jack Miller, que de novo ficou com o segundo posto. Líder do Mundial, Fabio Quartararo não mostrou as mesmas dificuldades da pista molhada e acabou em terceiro, 0s202 mais lento do que o ponteiro.

VEJA TAMBÉM
Fatos e curiosidades do GP das Américas de MotoGP
Limite de idade e até mais potência: pilotos dão ideias para combater mortes de crianças

Marc Márquez liderou os dois treinos do dia em Austin (Foto: Repsol)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Pol Espargaró aparece em quarto, seguido por Takaaki Nakagami. Francesco Bagnaia fez o sexto melhor registro, diante de Jorge Martín e Johann Zarco. Álex Rins acabou em nono, com Enea Bastianini completando a lista dos dez melhores.

Brad Binder colocou a KTM na 11ª posição, na frente de Luca Marini. Andrea Dovizioso avançou na segunda sessão e garantiu o 14º tempo, 0s159 melhor que Franco Morbidelli, o 15º. Miguel Oliveira e Aleix Espargaró caíram nos minutos finais da atividade e ficaram em 19º e 20º, respectivamente.

A classificação que define o grid de largada para o GP das Américas de MotoGP, em Austin, acontece no sábado (2), às 16h10 (de Brasília). O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades do Mundial de Motovelocidade 2021.

Saiba como foi o segundo treino livre da MotoGP para o GP das Américas:

Diferente do que aconteceu mais cedo, o sol apareceu em Austin e, mesmo que entre nuvens, elevou significativamente a temperatura. Às vésperas do segundo treino do dia, os termômetros mediam 30°C, com o asfalto chegando a 41°C. A velocidade do vento era de 3 km/h, com a umidade do ar chegando a 55%.

Depois de uma manhã com pneus de chuva, os pilotos não tardaram a deixar os boxes com os slicks. A maioria dos pilotos optou pelo dianteiro duro, exceto Johann Zarco, Pol Espargaró, Álex Márquez e Jorge Martín, que calçaram o macio, e Álex Rins, que deixou os boxes com o médio. Na traseira, o médio foi a escolha dominante, mas Álex Márquez usou um dos dois duros disponíveis e Luca Marini escolheu o macio.

Pol Espargaró levou um sustinho no início do TL2 em Austin (Vídeo: MotoGP)

Com 2min07s529, Fabio Quartararo começou a sessão na ponta, 0s121 à frente de Martín. Jack Miller vinha em terceiro, seguido por Johann Zarco e Miguel Oliveira.

No giro seguinte, Marc Márquez foi a 2min06s067 e assumiu a liderança da sessão em Austin, 0s118 melhor que Miller, que também foi a principal ameaça nesta manhã. Quartararo desceu para terceiro, diante de Zarco e Oliveira.

O hexacampeão melhorou para 2min05s156 na sequência e ampliou para 0s525 a margem em relação a Miller, que seguia em segundo. Pol Espargaró agora vinha em terceiro, escoltado por Quartararo, Martín e Joan Mir.

Pouco depois, Brad Binder cravou 2min05s809 e assumiu o terceiro posto, 0s653 atrás de Márquez. Mais atrás, Takaaki Nakagami também avançou e agora tinha o sexto tempo.

Miguel Oliveira apareceu mais forte em Austin depois de uma fase ruim na temporada (Vídeo: MotoGP)

Com 2min05s878, Bagnaia saltou para a quinta colocação em Austin, 0s722 atrás de Márquez. Quartararo caiu para sexto, seguido por Nakagami, Martín, Mir e Oliveira. Foi nessa ordem, aliás, que os pilotos foram para a primeira rodada de pit-stops.

De volta à pista, Nakagami foi o primeiro a dar um salto importante. O japonês da LCR avançou para a terceira colocação depois de cravar 2min05s691. Instantes depois, foi Oliveira quem conseguiu avançar, saltando para a terceira colocação, só 0s001 atrás e Miller, o segundo colocado.

Antes de voltar aos boxes da Yamaha, Quartararo avançou para a quinta colocação, 0s576 mais lento do que Márquez. Pol Espargaró também conseguiu ser melhor e apareceu em sexto, seguido por Binder e Bagnaia.

Na última rodada de paradas, Márquez seguia na liderança, 0s123 à frente de Miller. Oliveira vinha em terceiro, com Nakagami, Quartararo, Pol, Binder, Bagnaia, Martín e Zarco formando o top-10. Alex Rins era o 15º.

Francesco Bagnaia tomou a liderança brevemente na reta final do treino (Vídeo: MotoGP)

Faltando apenas pouco mais de 8 minutos para o fim, Iker Lecuona sofreu uma queda na curva 12, mas escapou de lesões e logo saltou na moto para voltar à pista. Rins, aliás, vinha em volta rápida, mas não pôde manter o ritmo por causa do acidente e entrou nos boxes.

Usando pneus novos, um duro na frente e um macio atrás, Bagnaia foi a 2min04s793 e assumiu a liderança, mas foi imediatamente superado por um Nakagami 0s181 mais rápido. O japonês ganhou tempo em relação ao italiano na metade final do traçado texano.

Logo depois, Miller foi a 2min04s674 e tomou o segundo posto, passando o parceiro de Ducati por 0s119. O australiano deu uma errada na curva 1 ao arir o giro seguinte e não conseguiu melhorar. Marc tinha caído para quarto, 0s544 atrás do piloto da LCR.

Na curva 18, Aleix Espargaró caiu, mas não se machucou. Pouco depois, Oliveira caiu na 12, mas também não saiu lesionado.

Joan Mir ficou fora da lista dos dez mais rápidos (Vídeo: MotoGP)

Vindo em volta rápida, Zarco acabou atrapalhado pelos acidentes. Quartararo, por outro lado, virou 2min04s366 e assumiu a primeira posição, 0s246 melhor do que Nakagami.

Mais atrás, Rins tomou o quinto posto, 0s354 melhor que Marc m Austin. Binder era o sétimo, diante de Oliveira.

Com pouco menos de 2 minutos para o fim, Andrea Dovizioso anotou 2min05s137 e assumiu o sexto posto, com Franco Morbidelli avançando para oitavo logo em seguida.

Martín conseguiu ser mais rápido e subir para a quarta colocação. Mais atrás, Marini se instalou em nono. Com poucos segundos ainda no relógio, o mais velho dos Márquez anotou 2min04s164 e retomou a liderança, 0s202 melhor que Quartararo.

Com a bandeira quadriculada tremulando em Austin, Pol Espargaró subiu para terceiro, 0s388 atrás do companheiro de Honda. Mais tarde, porém, Miller assumiu o segundo posto em Austin, só 0s015 atrás de Márquez.

VEJA TAMBÉM
Como fica o grid da MotoGP para a temporada 2022?
Marc Márquez atende chamado de mãe e surpreende fã mirim em Misano
Bagnaia corta 5 pontos da vantagem de Quartararo na MotoGP. Veja classificação
Bagnaia vai da explosão à sobrevivência e gabarita de novo na pós-graduação da MotoGP
Quartararo mantém alto nível e se permite queimar gordura na reta final da MotoGP 2021
Bastianini brilha em Misano e mostra que Ducati tem mais um diamante nas mãos na MotoGP
Yamaha x Ducati: diferentes e parecidas, construtoras partilham protagonismo em 2021
KTM volta a perder rendimento e vive de raros lampejos na reta final da MotoGP em 2021

MotoGP 2021, GP das Américas, Austin, Treino Livre 2:

1M MÁRQUEZHonda2:04.164 
2J MILLERDucati2:04.179+0.015
3F QUARTARAROYamaha2:04.366+0.202
4P ESPARGARÓHonda2:04.552+0.388
5T NAKAGAMILCR Honda2:04.612+0.448
6F BAGNAIADucati2:04.663+0.499
7J MARTÍNPramac Ducati2:04.677+0.513
8J ZARCOPramac Ducati2:04.723+0.559
9A RINSSuzuki2:04.802+0.638
10E BASTIANINIAvintia Ducati2:04.836+0.672
11B BINDERKTM2:04.852+0.688
12L MARINIAvintia VR46 Ducati2:04.933+0.769
13J MIRSuzuki2:05.094+0.930
14A DOVIZIOSOSRT Yamaha2:05.137+0.973
15F MORBIDELLIYamaha2:05.296+1.132
16A MÁRQUEZLCR Honda2:05.614+1.450
17V ROSSISRT Yamaha2:05.631+1.467
18M OLIVEIRAKTM2:05.682+1.518
19A ESPARGARÓAprilia Gresini2:06.209+2.045
20D PETRUCCITech3 KTM2:06.235+2.071
21I LECUONATech3 KTM2:06.257+2.093

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar