Márquez admite que Honda ainda “não tem moto dos sonhos”. E diz que esperava melhor estreia de Lorenzo

Marc Márquez não está cuspindo fogo pelas ventas, mas também não está muito satisfeito com a moto da Honda no começo do ano. O que o tricampeão avalia, porém, é que a pista do GP do Catar é ruim para a marca japonesa, algo que tem repetido há algum tempo. Márquez afirmou ainda que espera entrar logo na briga por título e cutucou o debute de Jorge Lorenzo pela Ducati

 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

O tricampeão mundial de motovelocidade, Marc Márquez, esteve presente num evento de moda na manhã desta quinta-feira (30) e falou um pouco sobre a abertura da temporada 2017 da MotoGP. Márquez não se furtou em dar certas opiniões. Falou, por exemplo, que a Honda não tem a moto dos sonhos e que, sim, esperava Jorge Lorenzo mais forte na estreia dele pela Ducati.

 

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);
Márquez deixou claro que a Honda ainda tem uma longa distância a percorrer antes de estar pronta de brigar pelo título, mas acredita que a pista de Losail, casa do GP catari, não é um bom parâmetro para a Honda. Para ele, a evolução da moto japonesa chegará mais cedo do que tarde.

 
"Acredito que está evidente que não é a moto dos sonhos neste momento", declarou. "Sempre há coisas para melhorar, mas não está totalmente má. O Catar tem um circuito que não casa com nossos pontos fortes, mas nossos pontos fracos estão todos lá. Tenho certeza que em algum circuito todos verão que a Honda se sairá melhor que as outras motos. Esperemos que isso aconteça logo", seguiu o espanhol. 
 
Perguntado sobre a disputa que tanto se espera dele com Maverick Viñales, agora piloto da Yamaha e vencedor da prova de abertura da temporada, disse que logo chegará. Espera disputas por vitória nas próximas corridas, seja com Viñales ou qualquer outro piloto.
Marc Márquez (Foto: Repsol)
"Chegará quando menos esperarem. Cada final de semana é diferente, temos que seguir trabalhando, e espero que nos demos melhor na Argentina e nos Estados Unidos. Se eu puder lutar por uma vitória, seja com Maverick, Valentino, Pedrosa ou uma Ducati, aceito o acordo agora mesmo", falou.
 
Falou ainda sobre os principais rivais do campeonato. Começou colocando a ordem de rivalidade segundo a classificação, mas logo foi mais honesto e tratou de quem de fato espera ver brigando ponto a ponto. "No momento, primeiro Viñales, segundo Dovizioso, terceiro Valentino, porque é assim que está o campeonato. Aos pilotos da Yamaha, já imaginava, e não vou esquecer meu companheiro de equipe. Já disse antes do Catar, mas esses são os três mais perigosos", reafirmou.
 
Não negou, ainda, que esperava ver Lorenzo mais bem colocado com a Ducati. Mas nas condições de chuva forte, às quais Lorenzo é completamente avesso, o estreante conseguiu ser apenas 11º. Márquez cutucou de leve, mas afirmou que espera o rival bem melhor durante o ano.
 
"Acredito que ele também ficou surpreso. As condições foram extremas, um tanto quanto raras, isso também influencia no resultado. Mas, sim, esperava um Lorenzo um pouco mais forte. É um grande piloto e asseguro de que chegará lá", confiou.
 
Por fim, Márquez admitiu que errou ao escolher começar a corrida com o pneu dianteiro médio em vez do duro, mas passou o pano. "Nos treinos, estava em primeiro. O Catar ano passado nos custou muito, conseguimos um pódio por sorte. Talvez com o pneu dianteiro certo nós tivéssemos conquistado um pódio, mas também podia ter caído. No final das contas, já são águas passadas", encerrou.
 
A temporada segue com o GP da Argentina em 9 de abril.

 

DEBATE QUENTE SOBRE AS ESTREIAS DE F1 E MOTOGP. ASSISTA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube