MotoGP

Márquez bate Lüthi na Catalunha, vence terceira seguida em 2019 e assume liderança da Moto2

Álex Márquez bateu Tom Lüthi e escapou na ponta do GP da Catalunha para conquistar sua terceira vitória consecutiva na temporada 2019 da Moto2. De quebra, o #73, que dividiu o pódio também com Jorge Navarro, assumiu a liderança do Mundial, já que Lorenzo Baldassarri caiu e abandonou a disputa ainda no início

Grande Prêmio / JULIANA TESSER, de São Paulo / NATHALIA DE VIVO, de São Paulo
Álex Márquez está mesmo em grande fase. Depois de vencer os GPs da França e da Itália, o caçula dos irmãos de Cervera bateu Tom Lüthi neste domingo (16) para conquistar sua terceira vitória consecutiva na temporada 2019. É a primeira vez desde o fim da temporada 2017, com Miguel Oliveira, que um piloto consegue três triunfos seguidos na classe intermediária.
 
A Moto2 pode não ter sido tão tumultuada quanto a Moto3, mas também teve seus momentos impactantes e um festival de quedas. O tombo mais chamativo, porém, foi o de Lorenzo Baldassari. Então líder do Mundial, o titular da Pons caiu na curva 10 ainda na sexta volta em Montmeló e se despediu não só da prova, mas também do topo da tabela de classificação.
 
Com o #7 fora de combate, a disputa na pista era também uma briga pela liderança do campeonato, já que os protagonistas eram Tom Lüthi e Álex Márquez. O suíço tomou a ponta na largada e chegou até a escapar junto com Augusto Fernández, o dono da pole. Aos poucos, porém, os dois foram alcançados pelo #73 e por Fabio Di Giannantonio.
 
Márquez, então, tomou o segundo posto de Augusto e passou a pressionar Lüthi, que só cedeu a ponta com nove voltas para o fim. O #12 seguiu andando perto, tentando segurar o irmão de Marc, que vem de duas vitórias seguidas.
Álex Márquez venceu a terceira seguida em 2019 (Foto: Marc VDS)
Fernández, por outro lado, perdeu a posição para Di Giannanotnio, mas o piloto da Speed Up caiu na curva 10 com 12 voltas para o fim. A escuderia italiana, entretanto, ainda tinha Jorge Navarro na disputa e o #9 logo apareceu para tomar a última posição do pódio.
 
Faltando cinco giros para a bandeirada, a vitória de Márquez começou a se consolidar, já que Lüthi cometeu um erro e cedeu 0s9 de vantagem, uma diferença que só fez aumentar a partir de então. Álex, então, cruzou a linha de chegada com 1s989 de margem para Lüthi, com Navarro completando o pódio.

Fernández acabou isolado na quarta colocação, seguido por Enea Bastianini, que também terminou a corrida solitário. Luca Marini bateu Marcel Schrötter para garantir o sexto posto. Xavi Vierge foi o oitavo, com Sam Lowes e Tetsuta Nagashima completando o top-10.

Com o resultado do GP da Catalunha, Márquez chegou aos 111 pontos e agora lidera do Mundial com sete pontos de vantagem para Lüthi. Navarro avançou para o terceiro posto, seguido por Baldassarri, que caiu para quarto, 23 pontos atrás de Álex.
 
 
Paddockast #22
O que torna uma corrida de qualquer categoria legal? E chata?



Saiba como foi o GP da Catalunha de Moto2:
 
Com o sol brilhando no céu de Montmeló, as temperaturas foram subindo com o passar das horas neste domingo. Quando a Moto2 alinhou no grid, os termômetros marcavam 26°C, com o asfalto chegando a 46°C. A velocidade do vento era de 11 km/h.
 
Pela primeira vez na carreira, Augusto Fernández tinha a pole-position, à frente de Tom Lüthi e Sam Lowes. Jorge Navarro quebra o domínio da Kalex e aparece em quarto com a Speed Up, seguido por Fabio Di Giannantonio, seu melhor resultado até aqui.
 
Vencedor na Itália, Álex Márquez ficou com o sexto posto no grid, seu pior desempenho desde o GP do Catar, quando largou em nono. Líder do campeonato, Lorenzo Baldassarri sai em sétimo.
 
Com a largada autorizada, quem saiu na frente sem grandes problemas foi Lüthi, que saltou para a ponta e logo começou a desgarrar do pelotão. Fernández era o segundo, com Lowes, Di Giannantonio e Márquez em quinto.
Entretanto, Gardner acabou sofrendo um forte golpe de má sorte ainda na primeira volta da disputa. O piloto acabou indo ao chão, destruindo sua moto e abandonando ali mesmo a corrida.
 
Enquanto o suíço ponteiro tinha um respiro de apenas 0s241 para o segundo colocado, a dupla já havia aberto uma vantagem de mais de 1s para o restante dos adversários, se envolvendo em uma briga interna.
 
Com 19 voltas para o encerramento da prova, Lüthi seguia tranquilo na ponta, com Augusto tentando se aproximar. Márquez era o terceiro, com Di Giannantonio, Bastianini, Lowes, Navarro, Vierge, Baldassarri e Binder fechando o top-10.
 
Então, em um lance certeiro, o #40 deu o bote em cima do #12 para conseguir assumir a primeira colocação da corrida. Mas o suíço não queria dar vida fácil para o espanhol, ficando colado em sua traseira. Enquanto isso, a diferença da dupla para o restante do pelotão caiu para 0s3.
A briga pelo degrau mais alto do pódio estava bastante animada. Com 16 giros para a bandeira quadriculada, Lüthi deu o troco em cima do adversário para se tornar novamente o líder. Mais para trás, Márquez começava a se aproximar.
 
Até que, Baldassarri sofreu um revés em seu campeonato. Na curva 10, o italiano acabou indo ao chão. O piloto até tentou retornar para o traçado, mas teve de abandonar de forma prematura a corrida.
 
Álex conseguiu definitivamente se colocar na briga das primeiras colocações. O espanhol ultrapassou Fernández pela segunda colocação e começou a perseguição em cima de Lüthi, sustentando uma desvantagem de 0s423.
 
Quem também começou a interferir na disputa pelas posições do pódio foi Di Giannantonio. O piloto foi outro que deixou Augusto para trás, assumindo a terceira colocação da corrida.
 
O #21 então sofreu um grande golpe de má sorte. Com 11 giros para a bandeira quadriculada e quando aparecia no top-3, o italiano acabou sofrendo uma queda, deixando o degrau mais baixo do pódio para Fernández.
E Álex estava determinado em conseguir a vitória. O titular da Marc VDS conseguiu dar o bote em cima de Tom, mas o suíço conseguiu dar o troco para se manter na primeira colocação.
 
Mas o #73 não estava se dando por vencido. Em mas um novo ataque, o espanhol conseguiu, em definitivo, tomar a ponta do pelotão. Atrás da dupla, Navarro ultrapassava Fernández para beliscar o degrau mais baixo do pódio.

Lüthi estava determinado em alcançar Márquez. O titular da Intact estava apenas 0s141 do ponteiro da prova. Navarro, Fernández e Bastianini eram os pilotos e completavam o top-5 com seis voltas para o fim.
 
Márquez caminhava para mais uma vitória na temporada. Na reta final da disputa, Álex abriu uma vantagem de 2s074 para cima de Lüthi, que tentava segurar Navarro.
 
Bandeira quadriculada em Barcelona e Márquez alcançou sua terceira vitória consecutiva na temporada. Lüthi foi quem cruzou a linha de chegada em segundo, com Navarro completando o pódio do dia.

Moto2 2019, GP da Catalunha, Montmeló, Final:

1 A MÁRQUEZ Marc VDS Kalex 38:25.678 22 voltas
2 T LÜTHI Intact Kalex +1.989  
3 J NAVARRO Speed UP +2.532  
4 A FERNÁNDEZ PONS Kalex +3.802  
5 E BASTIANINI Italtrans Kalex +7.472  
6 L MARINI VR46 Kalex +13.996  
7 M SCHROTTER Intact Kalex +14.565  
8 X VIERGE Marc VDS Kalex +14.953  
9 S LOWES Gresini Kalex +15.898  
10 T NAGASHIMA SAG Kalex +17.947  
11 B BINDER Red Bull KTM Ajo +20.891  
12 A LOCATELLI Italtrans Kalex +20.930  
13 N BULEGA VR46 Kalex +22.352  
14 S CORSI Tasca Kalex +25.192  
15 J MARTÍN Red Bull KTM Ajo +27.132  
16 D AEGERTER Forward MV Agusta +30.395  
17 S CHANTRA Team Tady Kalex +32.230  
18 B BENDSNEYDER RW NTS +33.315  
19 J FOLGER SIC Kalex +39.441  
20 J ROBERTS American KTM +42.600  
21 D PRATAMA Team Tady Kalex +44.461  
22 S ODENDAAL RW NTS +47.623  
23 M BEZZECCHI Tech3 KTM +54.911  
24 L TULOVIC Kiefer KTM +59.776  
25 X CARDELUS Angel Nieto KTM +1:22.064  
  J DIXON Angel Nieto KTM NC  
  S MANZI Forward MV Agusta NC  
  F DI GIANNANTONIO Speed UP NC  
  L BALDASSARRI PONS Kalex NC  
  I LECUONA American KTM NC  
  R GARDNER SAG Kalex NC  
         
VMR A MÁRQUEZ Marc VDS Kalex 1:43.871 160.3 km/h
REC F QUARTARARO Speed Up 1:43.956 160.2 km/h
MV F QUARTARARO Speed Up 1:43.474 160.9 km/h
         
  Condições do tempo PISTA SECA   ar: 27ºC | pista: 47ºC



Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.