MotoGP

Márquez comanda primeiro treino na Argentina à frente de Miller. 0s7 atrás, Dovizioso é só sétimo

Marc Márquez comandou com mão de ferro o primeiro treino livre da MotoGP em Termas de Río Hondo. Com 1min39s827, o #93 fechou a manhã com 0s353 de margem para Jack Miller, o segundo colocado. Cal Crutchlow garantiu o terceiro posto, seguido por Franco Morbidelli, que foi a melhor Yamaha

Grande Prêmio / JULIANA TESSER, de São Paulo
Marc Márquez começou o fim de semana na Argentina com o pé direito. O #93 desfilou seu bom ritmo ao longo dos 45 minutos do primeiro treino livre desta sexta-feira (29) e não chegou a ser ameaçado pela concorrência.
 
Sempre com uma boa margem no topo da tabela, Márquez ainda aproveitou a última de suas 18 voltas para ir a 1min39s827 e assegurar a liderança com 0s353 de margem para Jack Miller, dono do segundo tempo. 0s035 atrás do #43, Cal Crutchlow completa o top-3.
 
Franco Morbidelli fez um bom treino nesta manhã e acabou com o quarto tempo, como a melhor Yamaha. Andrea Iannone colocou a Aprilia no quinto posto, à frente da KTM de Johann Zarco.
Marc Márquez (Foto: Reprodução)
Líder do Mundial, Andrea Dovizioso foi 0s768 mais lento que Márquez e acabou com o sétimo tempo, seguido por Fabio Quartararo e Álex Rins. Valentino Rossi fecha um top-10 separado por exatos 1s.
 
Ainda lidando com lesões, Jorge Lorenzo completou 18 voltas nesta manhã e ficou em 14º, 1s513 mais lento que o companheiro de Honda. Maverick Viñales teve um início ainda pior e ficou só com 18º tempo, 1s8 atrás de Márquez.

Resultado de imagem para emoji microfonePaddockast #12: Quem sobrevive a 'Drive to Survive'?



Resultado de imagem para icon itunes Ouça pelo iTunes 
Resultado de imagem para icon spotify Ouça pelo Spotify


Saiba como foi o primeiro treino da MotoGP em Termas de Río Hondo:
 
A previsão do tempo não é das mais estáveis para o fim de semana, mas o primeiro treino da MotoGP em Termas de Río Hondo começou com pista seca. Quando os pilotos entraram na pista, os termômetros marcavam 22°C, com o asfalto chegando a 28°C. A velocidade do vento era de 8 km/h.
 
Debutante na MotoGP, Miguel Oliveira foi o primeiro a ocupar o topo da tabela de tempos, mas logo deu lugar a Johann Zarco, que virou 0s436 mais lento. Aleix Espargaró vinha na sequência, seguido por Joan Mir e Fabio Quartararo.
 
Sem demora, Márquez foi a 1min40s673 e assumiu a ponta, 0s732 Á frente de Aleix, o segundo colocado. Morbidelli ficou em segundo, com Dovizioso e Pol Espargaró formando o top-5.
 
Marc logo foi ainda mais rápido, baixando para 1min40s319, levando a margem para 1s086 em relação a Aleix. Pol também tinha melhorado era agora o terceiro.
 
Com 15 minutos de treino, a pista esvaziou e os boxes ganharam me movimentação. Márquez tinha o topo da tabela, seguido por Aleix e Pol Espargaró, Nakagami, Morbidelli, Dovizioso, Zarco, Oliveira e Rabat.
 
De volta à pista, Morbidelli foi a 1min41s267 e saltou para o segundo posto, 0s948 mais lento que Márquez. Na sequência, Miller passou 0s013 melhor que o #21 e se instalou atrás do #93;
 
Valentino Rossi também apertou o passo e pulou para a sétima colocação, 1s141 mais lento que o líder.
 
Com pouco mais de 20 minutos para o fim da sessão, Joan Mir sofreu uma queda na curva um do traçado argentino, mas logo voltou para a pista.
 
Enquanto isso, Morbidelli retomou o segundo posto, agora com 0s575 de atraso para Márquez. Dovizioso saltou para terceiro, seguido por Rossi e Miller.
 
Instantes mais tarde, Danilo Petrucci também foi ao chão na curva 1, mas, desta vez, a queda saiu mais cara, já que a Desmosedici ficou um pouco mais danificada do que a GSX-RR da Suzuki. O italiano trabalhou com os comissários para tirar a moto da brita, mas voltou a pé aos boxes.
 
Nesse ínterim, Dovizioso foi a 1min40s776 e assumiu o segundo posto, 0s457 mais lento que Márquez. Morbidelli e Rossi vinham na sequência.
 
Márquez, porém, seguiu a mesma receita e baixou sua marca para 1min40s042, 0s734 melhor que Dovizioso. Morbidelli era o único outro piloto no mesmo segundo do líder.
 
Depois de uma segunda rodada de pit-stops, Rins avançou para o terceiro posto, 0s801 mais lento que Márquez. Miller, então, pulou para o segundo posto, baixando para 0s138 a margem de Márquez.
 
Na sequência, Iannone subiu para o terceiro posto, com Zarco vindo em quarto, seguido por Crutchlow, Quartararo e Dovizioso.

Em sua 17ª volta, Cal foi a 1min40s215 e assumiu o terceiro posto, passando Iannone por 0s151. Mais atrás, Rossi melhorou e vinha agora em nono, 0s053 melhor que Morbidelli.
 
Franco, aliás, aproveitou os últimos segundos antes da bandeirada para pular para o quarto posto, 0s434 atrás do líder Márquez.
 
Já com o cronômetro zerado, Márquez foi a 1min39s827 para assegurar a liderança com 0s353 de margem.
 



MotoGP 2019, GP da Argentina, Termas de Río Hondo, treino livre 1:

1 M MÁRQUEZ Honda 1:39.827  
2 J MILLER Pramac Ducati 1:40.180 +0.353
3 C CRUTCHLOW LCR Honda 1:40.215 +0.388
4 F MORBIDELLI SIC Yamaha 1:40.319 +0.492
5 A IANNONE Aprilia Gresini 1:40.366 +0.539
6 J ZARCO KTM 1:40.387 +0.560
7 A DOVIZIOSO Ducati 1:40.595 +0.768
8 F QUARTARARO SIC Yamaha 1:40.676 +0.849
9 A RINS Suzuki 1:40.821 +0.994
10 V ROSSI Yamaha 1:40.827 +1.000
11 T NAKAGAMI LCR Honda 1:40.857 +1.030
12 F BAGNAIA Pramac Ducati 1:41.066 +1.239
12 P ESPARGARÓ KTM 1:41.303 +1.476
14 J LORENZO Honda 1:41.340 +1.513
15 T RABAT Avintia Ducati 1:41.509 +1.682
16 M OLIVEIRA Tech3 KTM 1:41.513 +1.686
17 K ABRAHAM Avintia Ducati 1:41.641 +1.814
18 M VIÑALES Yamaha 1:41.657 +1.830
19 J MIR Suzuki 1:41.692 +1.865
20 D PETRUCCI Ducati 1:41.768 +1.941
21 A ESPARGARÓ Aprilia Gresini 1:41.875 +2.048
22 H SYAHRIN Tech3 KTM 1:42.679 +2.852