MotoGP

Márquez cresce no ‘reino’ da Ducati, mas Dovizioso vem para briga na Áustria

Marc Márquez mostrou força e a evolução da Honda no primeiro dia de treinos para o GP da Áustria de MotoGP, mas Andrea Dovizioso segue vivo no páreo. Do atual calendário, o Red Bull Ring é o único onde o #93 ainda não venceu

Grande Prêmio / JULIANA TESSER, de São Paulo
Desde que voltou ao calendário do Mundial de Motovelocidade, em 2016, a pista da Áustria sempre foi um território da Ducati. A montadora de Bolonha não só liderou a maior parte das sessões da MotoGP no Red Bull Ring, mas também venceu todas as corridas disputadas até aqui ― com Andrea Iannone, Andrea Dovizioso e Jorge Lorenzo, respectivamente. Desta vez, porém, Marc Márquez parece pronto para mudar a história.
 
Na primeira atividade desta sexta-feira (9), Dovizioso tomou a ponta de Márquez por uma diferença de 0s195. Na sessão vespertina, porém, o #93 foi dominante. O piloto da Honda assumiu a liderança ainda no início da sessão vespertina e de lá não mais saiu, ainda que Maverick Viñales tenha cortado a diferença do piloto de Cervera para 0s066. 
Marc Márquez foi só sorrisos no primeiro dia na Áustria (Foto: Repsol)
Vale destacar, entretanto, que Dovizioso foi apenas um dos três pilotos ― junto com Valentino Rossi e Johann Zarco ― que não conseguiu melhorar na segunda sessão do dia. No caso do #4, por conta de uma queda já na reta final da atividade. 
 
Ainda assim, Andrea fechou o dia com o terceiro melhor tempo, 0s117 atrás de Márquez, o líder dos trabalhos.
 
Se outrora a Ducati ostentava a maior velocidade do grid, a Honda deu um importante salto com seu motor em 2019 e agora rivaliza ― e muito ― com a casa de Borgo Panigale. Nesta sexta-feira, por exemplo, Márquez atingiu a máxima de 309,4 km/h. Até então, a maior velocidade do #93 no Red Bull Ring no primeiro dia de treinos tinha sido registrada em 304,9 km/h, em 2016. Dovizioso, por sua vez, chegou aos 310,3 km/h, sua segunda maior marca na Áustria, atrás apenas dos 31,7 km/h registrados no primeiro dia de treinos em 2016. 
 
Nesse cenário, Márquez apareceu em destaque esta sexta, mas ciente de que terá de lidar com Dovizioso.

Paddockast #28
INTERROGANDO Flavio Gomes: O Boto do Reno


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

“O dia correu muito bem”, resumiu Márquez. “Nós trabalhamos principalmente com os pneus usados, e, se você olhar os papéis, vai ver que Dovizioso e eu estamos um pouquinho acima, mas a Yamaha de [Maverick] Viñales não está longe como em outros anos”, apontou. 
 
“Temos de seguir trabalhando, porque aqui os pneus desgastam pouco a pouco e é uma corrida longa, com muitas voltas. Por isso que fizemos os treinos com os mesmos pneus, para entender qual é o melhor”, explicou.
 
Questionado se conseguiu sentir a melhora do motor Honda no Red Bull Ring, Marc respondeu: “Corre mais do que no ano passado, mas, como acontece com tudo, você perde em outros pontos, porque a configuração é diferente. Aqui é dos piores em termos de consumo e as fábricas estão próximas. Aí você tem de tirar um pouco de potência para ter melhor consumo, mas estamos bem de potência”.
 
Tal qual Marc, Dovizioso também fechou o primeiro dia satisfeito e, ao menos por enquanto, também vê no jovem pentacampeão seu principal rival.
Andrea Dovizioso (Foto: Red Bull Content Pool)
“Foi realmente bom, porque de tarde nós testamos um acerto diferente e funcionou melhor para a freada, o que é importante nesta pista”, disse Dovizioso. “O ritmo é bom, estou feliz. Estou muito próximo de Marc, então estamos trabalhando de uma boa maneira. Ainda assim, espero que possamos ter uma margem no meio das curvas, mas, neste momento, me sinto bem, o ritmo com um pneu bastante usado é bom”, explicou.
 
“Infelizmente, cometi um pequeno erro na curva 3 e não pude melhorar o tempo de volta, mas a velocidade está lá”, assegurou.
 
Questionado sobre os rivais para a corrida deste fim de semana, Andrea respondeu: “Acho que as motos dos rivais melhoraram, então estamos mais próximos e somos um grande grupo. Isso é bom, as, no momento, eu e Marc estamos um pouco acima de todo mundo”.

O GP da Áustria de MotoGP está marcado para o domingo, às 9h (de Brasília). Acompanhe aqui a cobertura do GRANDE PRÊMIO.


Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.