MotoGP

Márquez diz que maior concentração e experiência ajudam a ter menos quedas em 2019

Marc Márquez sempre foi conhecido pelo estilo agressivo de pilotagem e, por isso, por sempre cair muito. Entretanto, em 2019, o número de tombos diminuiu consideravelmente, e o espanhol elencou motivos para conseguir se manter mais em cima da moto

Grande Prêmio / Redação GP, de São Paulo
Marc Márquez tem protagonizado menos quedas na temporada 2019 da MotoGP, e o espanhol elencou algumas razões. Entre tantos motivos, apontou que concentração e experiência ajudam a evitar tombos.
 
O titular da Honda sempre foi conhecido por levar a moto ao limite e, por muitas vezes, acabar indo ao chão. Em 2018, por exemplo, acabou se acidentando 23 vezes, sendo o competidor da classe rainha que mais registrou quedas.
 
Mas o cenário parece estar mudando drasticamente neste campeonato. Em nove corridas já disputadas, o #93 tomou um tombo apenas seis vezes, sendo apenas um deles sendo em corrida, em Austin.
 
Apesar da RC213V de 2019 ter se mostrado mais complicada de pilotar do que as anteriores, o pentacampeão afirmou que um motor mais potente, diferentes características e mais experiência na bagagem tem o ajudado a evitar cair. 
Marc Márquez (Foto: Repsol)
“Parece que neste ano o diferencial é o chassi. Talvez estamos perdendo em algumas áreas, mas estamos ganhando em outras. Era meu ponto crítico e estamos ganhando ali. Também parece que temos mais potência no motor, então mais potência nos permite estar um pouco mais seguros na frenagem”, apontou.
 
“Se estiver muito concentrado na moto, pode salvar muitas quedas. Caio menos [esse ano], mas se contar quanta salvadas já dei... Por essa razão que caio menos, mas salvo mais. Você precisa estar muito concentrado”, seguiu.
 
“Por exemplo, no teste em Montmeló, não estava 100% concentrado, apenas perdi a dianteira da moto e caí, pois não estava focado o suficiente. Essa é a maneira para pilotar a Honda, achar o limite e ser o mais rápido”, continuou.
 
“Experiência, a atmosfera na equipe, todas essas coisas ajudam. Não significa que um ou dois anos atrás não estava concentrado, mas quando tem mais experiência e entende que não é preciso entregar 100% em todo treino, ou cada volta do treino, ajuda muito”, concluiu.
 
Com exceção do GP das Américas, que Márquez caiu quando liderava a prova, o piloto terminou no pódio em todas as demais corridas, sendo cinco vitórias e três segundos lugares. Com isso, foi para as férias de verão do Mundial com uma vantagem de nada menos que 58 pontos.
 
Paddockast #25
Bênçãos e Maldições da Fórmula E


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM


Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.