Márquez encerra sequência da Yamaha e vence segunda do ano na MotoGP. Pedrosa supera Rossi e é 2º na Alemanha

Marc Márquez confirmou a expectativa e disparou na ponta para vencer com tranquilidade. Dani Pedrosa superou Valentino Rossi e conquistou o segundo posto. Quarto, Jorge Lorenzo viu o #46 aumentar a vantagem na liderança do Mundial

A cobertura completa do GP da Alemanha no GRANDE PRÊMIO

Depois de ver a Yamaha abrir 7 x 1 em relação à Honda na temporada 2015 da MotoGP, Marc Márquez chutou a má fase para escanteio neste domingo (12). Após exibir uma performance dominante ao longo dos treinos, o espanhol voltou a desfilar um ritmo impressionante e escapou na ponta ignorando qualquer tentativa dos rivais.

 
Pole-position em Sachsenring, Márquez fez uma boa saída, assim como Dani Pedrosa, mas a dupla foi surpreendida por um agressivo Jorge Lorenzo, que saltou para a ponta na curva um depois de escolher uma linha diferente.
Marc Márquez venceu pela sexta vez seguida em Sachsenring (Foto: Honda)
A classificação do Mundial de MotoGP após o GP da Alemanha

Mesmo ciente de que não tinha ritmo para encarar a Honda de Márquez, Lorenzo fez o que pôde para se manter na frente, mas não demorou a ser batido por Marc, que passou a se afastar mais e mais da concorrência.

 
Sexto no grid, Valentino Rossi também não tardou em deixar para trás os rivais mais lentos e, depois de passar por Pedrosa, tomou o segundo lugar de Lorenzo sem maiores dificuldades. O #99 logo se tornou presa de Dani e não mostrou muita capacidade de reação.
 
Mais rápido, Pedrosa foi chegando em Rossi e conseguiu passar. O italiano trabalhou duro para acompanhar, mas nas voltas finais viu Dani elevar bastante o ritmo, chegando, inclusive, a recortar parte da vantagem de Márquez.
 
Pensando no título, Rossi se acalmou e encerrou a perseguição, permitido que Pedrosa escapasse para receber a bandeirada com uma boa vantagem.

O campeão vigente, então, recebeu a bandeirada com 2s226 de vantagem para Pedrosa e conquistou sua sexta vitória consecutiva em Sachsenring — a terceira na classe rainha. O #26, por sua vez, completou a disputa com 3s382 de diferença para Rossi.
 
Quando viu Rossi perder o segundo posto para Pedrosa, Lorenzo ainda tentou elevar o ritmo para chegar, mas acabou sucumbindo e se afastando mais e mais. Assim, o #99 cruzou a linha na Saxônia com 4s320 de atraso para o companheiro de Yamaha.
 
Andrea Iannone ficou isolado na maior parte da corrida e recebeu a bandeirada em quinto, à frente de Bradley Smith, que também correu sozinho. Cal Crutchlow surge na sequência, com Pol Espargaró e Danilo Petrucci vindo logo atrás.
 
Aleix Espargaró teve de vencer um duelo com Maverick Viñales, mas acabou na décima colocação, 0s021 à frente do companheiro de Suzuki. Com o resultado deste domingo, o #25 é o primeiro estreante a pontuar nas primeiras nove provas do ano.
Após a nona etapa do calendário, Rossi chegou aos 179 pontos, elevando a vantagem em relação a Lorenzo para 13. Iannone segue em terceiro, agora com quatro pontos de diferença para Márquez, o quarto. Iannone completa o top-5.
 
Para os supersticiosos, vale ressaltar que, desde 1998, o piloto que saiu de Sachsenring com a liderança do Mundial conquistou o título ao fim do ano. A profecia foi cumprida em todos os títulos de Rossi na classe rainha e também nas conquistas de Márquez e Lorenzo. 
 
Saiba como foi o GP da Alemanha de MotoGP:
 
O sol decidiu fechar com chave de ouro a primeira parte da temporada 2015 da MotoGP. Assim como aconteceu ao longo de todo o fim de semana, o clima neste domingo estava firme, com a temperatura na casa dos 27°C e o asfalto chegando aos 42°C. A velocidade dos ventos estava em 11 km/h. Um cenário para lá de diferente da prova do ano passado, quando mais da metade do grid largou do pit-lane por conta de uma virada no tempo. 
 
Assim como aconteceu nas classes menores, a MotoGP também  teve punições por conta de pilotos reduzindo a velocidade na linha de corrida para tentar usar o vácuo de um piloto na classificação. Desde a etapa de Assen, a direção de prova exige que os pilotos completem todos seus giros dentro do limite de 107% da média de suas voltas
 
Assim, Héctor Barberá e Mike di Meglio foram sancionados. O francês recebeu um ponto de punição, com o espanhol sendo agraciado com dois. A diferença na pena tem relação à reincidência do piloto da Avintia.
 
Pela sexta vez consecutiva, Marc Márquez tinha a pole em Sachsenring, à frente de Dani Pedrosa, a primeira dobradinha da Honda desde o GP da Malásia do ano passado. Jorge Lorenzo vinha em terceiro, com Valentino Rossi, líder do Mundial, largando apenas em sexto.
 
23º no grid, Eugene Laverty corre com um capacete especial neste fim de semana em homenagem a John Hinds. O médico, que era uma lenda no motociclismo da Irlanda do Norte por seu trabalho como socorrista em provas de rua, faleceu no último dia 4 após sofrer um acidente enquanto trabalhava na Skerries 100.
Dani Pedrosa bateu Valentino Rossi e ficou em segundo (Foto: AP)
Na prova deste fim de semana, os pilotos podiam escolher entre os pneus dianteiros macios, assimétricos e médios, e os traseiros macios e médios para os que seguem o regulamento Aberto e médios e duros para os pilotos de Yamaha e Honda e suas equipes satélites.
 
O pneu assimétrico dianteiro surge pela primeira vez em 2015 em Sachsenring para atender às exigências da pista, que tem dez curvas para a esquerda e apenas três para a direita.
 
No grid da Saxônia, Márquez e Pedrosa apareceram com pneus dianteiros duros — os únicos com essa opção —, enquanto Rossi, Lorenzo e Iannone tinham os compostos assimétricos. Na traseira, a borracha média ocupava as duas primeiras filas.
 
Quando as luzes se apagarem na reta de Sachsenring, os 92.122 espectadores viram Pedrosa passar na frente, mas Lorenzo surpreendeu a dupla da Honda com uma linha diferente e saltou para a ponta na curva um, à frente de Márquez e Pedrosa. Iannone vinha em quarto, seguido por Rossi. 
 
Sem demora, Rossi passou Iannone por dentro, se instalando logo atrás de Pedrosa. Na ponta, Márquez seguia colocado em Lorenzo. 
 
Na primeira volta, Scott Redding caiu na curva 13 e abandonou a disputa. É a terceira vez no ano que o piloto da Marc VDS não completa uma prova.
 
Correndo atrás de Pedrosa, Rossi cravou a melhor volta da corrida, estabelecendo um novo recorde — 1min21s810 —, mas não estava em posição de atacar o #26. Ao menos por enquanto. O italiano deu uma balançada na curva 6, perdendo ligeiramente o contato com Dani.
 
Na ponta, Lorenzo seguia firme, mas acompanhado de perto por Márquez. Pedrosa permanecia em terceiro, mas com Rossi colado. O italiano, aliás, tinha baixado ainda mais o recorde da pista — 1min21s641.
 
No quarto giro, Rossi conseguiu passar por Pedrosa na entrada da curva 13, subindo para terceiro. No mesmo ponto, Márquez passou Lorenzo, que agora seria pressionado por Valentino.
 
Uma vez na ponta, Marc começou a exibir seu bom ritmo e passou a abrir vantagem, se afastando das Yamaha. O #93 venceu em Sachsenring em suas últimas cinco visitas.
 
Com ritmo superior, Rossi passou a procurar um ponto para deixar Lorenzo para trás, mas o espanhol ia defendendo a linha. 
 
No sexto giro, Márquez cravou 1min21s610 e tomou para si o recorde da pista. Nesse ritmo, o espanhol abriu 1s471 de vantagem para Lorenzo. Rossi seguia colocado, com Pedrosa se aproximando. 
 
No mergulho de Sachsenring, Rossi passou Lorenzo e assumiu o segundo posto, deixando o #99 para se defender de Pedrosa. Nesse ponto, Valentino tinha 1s737 de atraso para Márquez. 
 
Com esse resultado, Rossi sairia de Sachsenring como líder do Mundial. Desde o início, o #46 deixou claro que não ia fazer nenhuma loucura para vencer, uma vez que o mais importante era fechar à frente de Jorge.
 
Sem fôlego para acompanhar Rossi, Lorenzo foi se afastando do companheiro de equipe e era cada vez mais pressionado por Pedrosa. 
 
Na décima volta, Pedrosa passou Lorenzo na reta de Sachsenring, deixando para frear mais tarde na curva um. Não que Jorge tenha feito muito para se defender. Dani, aliás, é o piloto com mais vitórias no traçado da Saxônia.
 
Depois de passar Lorenzo, Pedrosa começou a pressionar Rossi pelo segundo posto. O #46 não vinha reduzindo a vantagem para Márquez e Dani vinha mais rápido atrás.
Valentino Rossi segue à frente de Jorge Lorenzo no Mundial (Foto: Yamaha)
Mais atrás, Hiroshi Aoyama, que este fim de semana corre pela AB substituindo o lesionado Karel Abraham, caiu e abandonou a disputa.
 
No 13º giro do GP da Alemanha, Márquez tinha 3s244 de vantagem para Rossi, que, por sua vez, tinha apenas 0s132 de margem para Pedrosa. Lorenzo, por sua vez, já vinha 1s381 atrás do #26. Iannone tinha o quinto posto, com Smith, Crutchlow, Dovizioso, Hernández e Petrucci fechando o top-10.
 
No volta seguinte, Andrea Dovizioso caiu na curva seis, registrando seu terceiro abandono no ano.
 
Na sequência, com Rossi rodando ligeiramente mais lento que Pedrosa, o espanhol se aproximou mais, mas a diferença subiu um pouquinho na sequência. Restavam 15 giros para o fim.
 
Na curva 12, Pedrosa colocou por dentro e passou Rossi, subindo para a segunda colocação. O multicampeão tentou o atacar de imediato na curva um, mas não estava perto o bastante. 
 
Rossi não conseguiu se manter colado em Dani, e Lorenzo, que vinha atrás, passou a tentar diminuir a vantagem para voltar a briga pelo pódio. Na ponta, Márquez tinha 4s463 de diferença para o companheiro de Honda.
 
Com a temperatura estável na Alemanha, os pneus duros da dupla da Honda não causavam problemas, assim como os assimétricos da Yamaha.
 
Mais atrás, Maverick Viñales pressionava Aleix Espargaró pelo 11º posto. Jack Miller vinha atrás, seguido por Álvaro Bautista e Héctor Barberá.
 
Com oito voltas para o fim, Márquez tinha 4s424 de vantagem para Pedrosa, que estava 0s253 à frente de Rossi. Lorenzo, por sua vez, não conseguiu acompanhar o ritmo à frente e permitiu que a diferença para Valentino subisse para 2s3.
 
De olho no segundo posto e nos pontinhos que ele lhe traria, Rossi não desistiu de chegar em Pedrosa e, vez ou outra, reduzia um tiquinho a diferença.
 
Lá atrás, Maverick tanto insistiu que passou Aleix assumindo o 11º posto. Petrucci vinha em décimo, 1s055 à frente. Mais adiante, Pol assumiu a oitava colocação ao passar Hernández.
 
Pouco depois, Maverick passou o colombiano e assumiu o décimo lugar, 0s715 atrás de Petrucci. Aleix também deixou Yonny para trás, para seguir junto do jovem companheiro.
 
Na ponta, Rossi seguia próximo de Pedrosa, ensaiando um ataque. Com quatro giros para o fim, no entanto, a diferença saltou para 0s7, a maior desde que Dani passou o italiano.

A partir daí, Rossi se acalmou e  não tentou evitar a fuga de Dani, que recebeu a bandeirada em segundo atrás de Márquez. Mais atrás, Aleix passou Viñales para garantir o décimo posto.


#GALERIA(5385)

MotoGP, GP da Alemanha, Sachsenring, Final:

1 93 MARC MÁRQUEZ ESP HONDA 41:01.087  
2 26 DANI PEDROSA ESP HONDA +2.226  
3 46 VALENTINO ROSSI ITA YAMAHA +5.608  
4 99 JORGE LORENZO ESP YAMAHA +9.928  
5 29 ANDREA IANNONE ITA  DUCATI +20.785  
6 38 BRADLEY SMITH ING TECH3 YAMAHA +23.215  
7 35 CAL CRUTCHLOW ING LCR HONDA +29.881  
8 44 POL ESPARGARÓ ESP TECH3 YAMAHA +34.953  
9 9 DANILO PETRUCCI ITA PRAMAC DUCATI +35.875  
10 41 ALEIX ESPARGARÓ ESP SUZUKI +37.253  
11 25 MAVERICK VIÑALES ESP SUZUKI +37.274  
12 68 YONNY HERNÁNDEZ COL PRAMAC DUCATI +42.081  
13 8 HECTOR BARBERÁ ESP AVINTIA DUCATI +48.611  
14 19 ÁLVARO BAUTISTA ESP APRILIA GRESINI +50.687  
15 43 JACK MILLER AUS LCR HONDA +53.769  
16 69 NICKY HAYDEN EUA ASPAR HONDA +58.921  
17 50 EUGENE LAVERTY IRN ASPAR HONDA +1:02.738  
18 15 ALEX DE ANGELIS RSM IODA ART +1:03.122  
19 76 LORIS BAZ FRA FORWARD YAMAHA +1:11.162  
20 70 MICHAEL LAVERTY IRN APRILIA GRESINI +1:15.910  
21 71 CLAUDIO CORTI ITA FORWARD YAMAHA NC  
22 4 ANDREA DOVIZIOSO ITA DUCATI NC  
23 7 HIROSHI AOYAMA JAP AB HONDA NC  
24 63 MIKE DI MEGLIO FRA AVINTIA DUCATI NC  
25 45 SCOTT REDDING ING MARC VDS HONDA    
             
POLE MARC MÁRQUEZ ESP HONDA 1:20.336 164.5  km/h
VOLTA MAIS RÁPIDA MARC MÁRQUEZ ESP HONDA 1:21.530 162.0 km/h
RECORDE MARC MÁRQUEZ ESP HONDA 1:21.530 162.0km/h
MELHOR VOLTA MARC MÁRQUEZ ESP HONDA 1:20.336 164.5 km/h
             
    Condições do tempo   PISTA SECA   ar: 20ºC | pista: 30ºC

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube