MotoGP

Márquez minimiza troca de Viñales para #12, mas brinca: “Se vencer, vou mudar o meu também”

Maverick Viñales decidiu deixar o #25 de lado para assumir o #12 a partir de 2019. Marc Márquez viu a decisão com um pouco de estranheza, e já falou: não abre mão de seu querido #93

Warm Up / Redação GP, de São Paulo
A temporada 2019 da MotoGP vai contar com diversas mudanças. Além da dança das cadeiras bastante movimentada, ainda tem Maverick Viñales assumindo um novo número, atitude vista com um pouco de estranhamento por Marc Márquez.
 
Ainda no final da temporada passada, o titular da Yamaha decidiu abrir mão de seu tradicional #25 para adotar o #12. A explicação foi de que queria deixar para trás os dois últimos campeonatos e começar uma nova era.
 
Entretanto, para o pentacampeão, uma mudança assim não faz muito sentido para ele. “Não sei. Desde a primeira vez que usei o #93 eu sempre fui com ele. Pode ser uma superstição, pode ajudar psicologicamente”, pontuou.
Marc Márquez está com o #93 e sem interesse algum em mudar (Foto: Repsol)
“Mas não penso em mudar meu número. Há pilotos que são mais obcecados do que outros, essas coisas podem afetar as pessoas. Mas não tenho muitas superstições”, completou o espanhol.
 
Outro motivo de Maverick ter assumido o #12 foi porque era o número que usava no início da carreira e chegou a bater Márquez em algumas corridas. Entretanto, o piloto da Honda disse que “não me lembro de ter feito uma temporada completa juntos quando crianças. Fizemos algumas corridas, não importa”, falou.
 
“Um ano, quando era bem pequeno, usei o #3. Mas agora estamos na MotoGP e é o que conta. Não podemos viver no passado, temos que viver no presente. Mas se ele vencer por ter mudado o número, vou mudar o meu também”, encerrou.