Márquez se queixa da presença constante de pneus assimétricos e pede menos variedade para Michelin

Marc Márquez se queixou da presença constante dos pneus assimétricos na MotoGP e pediu que a construtora francesa interfira menos na MotoGP. Campeão vigente, espanhol tem a quarta colocação na classificação do Mundial

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Marc Márquez não está muito satisfeito com o trabalho da Michelin na temporada 2017 da MotoGP. Depois de sofrer com o desgaste dos pneus no GP da Itália, o espanhol da Honda pediu que a fabricante francesa ofereça menos opções aos pilotos.

 
Nesta quinta-feira (8), falando à imprensa em Montmeló, palco da sétima etapa da temporada, Márquez se queixou daquilo que vê como uma presença constante dos pneus assimétricos e pediu que a Michelin interfira menos na classe rainha.
Marc Márquez pediu menos variedade de pneus (Foto: Michelin)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

“O problema em relação aos pneus é maior em relação ao dianteiro”, disse Márquez. “No ano passado, nós tivemos pneus assimétricos em três corridas, mas, este ano, a situação se repete em todas, e isso cria a maior confusão e mais problemas em relação aos anos anteriores”, apontou.
 
“Você não tem de acertar três pneus, tem de acertar seis”, reclamou.
 
Nas seis corridas disputadas até aqui, apenas o GP do Catar não teve compostos assimétricos. Nas provas da Argentina, de Austin e Jerez, os pilotos tiveram pneus traseiros assimétricos, enquanto que o pneu dianteiro passou a ter composição mista em Le Mans e Mugello. Neste fim de semana, os pneus dianteiros e traseiros serão todos assimétricos.
 
“Não acho que precisamos de tantos tipos diferentes”, opinou Marc. “No teste, provei um com que fiquei cômodo, mas eles não o trouxeram, então temos de ver o que vamos fazer com os que estão disponíveis”, continuou.
 
“Não há desculpa. No fim, o pneu é um para todos e todos têm os mesmos. Está custando um pouquinho mais para a Honda se adaptar, mas só isso”, minimizou.
 
Por fim, Márquez afirmou que vai sonhar com tempo nublado no domingo, já que isso o ajudaria a cuidar melhor do desgaste dos pneus.
 
“Para este fim de semana, a expectativa é por muito calor. No sábado, vou para a cama pensando que esteja dublado no dia seguinte, porque nesta situação eu controlo os pneus um pouco melhor”, comentou. “Não é que a Michelin tenha de intervir mais, pelo contrário, tem de intervir menos. Menos variedade”, concluiu.
 
A previsão do tempo, entretanto, não parece favorável a Márquez. Os meteorologistas apontam para um domingo ensolarado, com a temperatura variando entre 19 e 30°C ao longo do dia.
A NOVA F1 SE APROXIMA MAIS DA INDY. E ÁUDIO EM MÔNACO É PROVA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube