Viñales afasta fantasmas de 2020 com atuação próxima de impecável no Catar

Depois de um ano marcado pela irregularidade, o piloto da Yamaha abriu a temporada 2021 com o pé direito e exibiu uma força que há muito tempo não demonstrava

Viñales impõe derrota surpreendente para Ducati: assista como foi o GP do Catar

Maverick Viñales começou o ano no Catar com uma atuação de gala. Depois de um 2020 em que foi excessivamente irregular, o espanhol exibiu neste domingo (28) uma das melhores versões da carreira e, mesmo com uma moto que tem um déficit de potência importante, conseguiu fazer frente às Ducati e saiu de Losail com a primeira vitória no ano.

Titular da Yamaha desde 2017, o espanhol de Figueres sofreu bastante com a performance nos últimos anos e nunca efetivamente entregou o que era esperado dele. No ano passado, a situação ficou ainda mais gritante, quando muitas vezes Maverick pareceu andar para trás nas corridas.

Durante a pré-temporada, porém, Viñales trabalhou duro para tentar voltar ao trilho. Uma das coisas que mais chamou a atenção foi o empenho do piloto da moto #12 de melhorar a performance nas largadas, um ponto fraco dele.

Maverick Viñales mostrou melhor forma do que nos últimos anos (Foto: Yamaha)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

Na primeira das duas corridas deste ano no Catar, não dá para dizer que Viñales fez a largada perfeita, afinal perdeu três posições, mas tampouco dá para jogar tudo na conta dele. Com exceção de Fabio Quartararo, que largou em segundo, as outras quatro motos da frente eram Ducati: Francesco Bagnaia, Johann Zarco, Jack Miller e Jorge Martín.

A força do motor da Desmosedici já é uma velha conhecida, mas o poderio da Ducati em largada ficou ainda mais evidente neste ano, por causa da introdução do dispositivo de largada também na dianteira das motos. Já era esperado que as máquinas de Bolonha fossem mesmo iniciar a corrida como foguetes.

Apesar do revés inicial, Viñales soube ser esperto e paciente. Pouco a pouco, o espanhol foi ganhando posições. Primeiro Martín, depois Miller, aí Quartararo, Zarco e, por último, Bagnaia. Uma vez na frente do italiano, o titular da Yamaha fez três voltas mais rápido do que todos os demais, quebrando a resistência de Pecco para alcançar a primeira vitória do ano.

“A vitória sempre cai bem. Significa que fizemos um bom trabalho no fim de semana e durante todo o teste”, disse Viñales. “Este é só o começo. Agora temos de continuar com os pés no chão e seguir trabalhando forte. Quero agradecer a equipe, que fez um grande trabalho, especialmente nesta pré-temporada. Encontramos boas soluções, principalmente para ultrapassar, que é nosso ponto mais fraco”, ponderou.

Na visão de Maverick, o vento que chegou próximo de 20 km/h desempenhou um papel importante neste domingo, já que a diferença de velocidade entre Yamaha e Ducati não pareceu tão gritante. Pecco, inclusive, também concordou que foi o vento que fez a diferença.

“Hoje o vento desempenhava um grande papel. Embora não ventasse muito, incomodava muito na curva 2 e nas curvas para a esquerda”, relatou Maverick. “Cada um deu seu máximo. Estou muito feliz. O que mais me deixa feliz é que pude lutar, passar e fazer a minha pilotagem, que é o que nos fez conseguir essa vitória”, continuou.

“Quando passei Pecco e vi +0s4, pensei: ‘É possível, vai’. Em três ou quatro voltas, fiz tempo de classificação e consegui rodar em 1min55s baixo, abri uma grande vantagem, consegui pilotar tranquilo nas últimas voltas e levar a vitória para casa”, detalhou.

Apesar de ter começado o ano em alta no Catar, Viñales não aliviou a pressão para cima da Yamaha e cobrou melhoras na YZR-M1, especialmente em relação à potência.

“É que eles largam como um míssil. Vi Jorge [Martín] passar como um míssil. Precisamos melhorar. E faz muito tempo que eu digo isso. Isso causa problemas, especialmente quando eles largam na primeira fila. Eles tomam a frente e perdemos muitas posições”, declarou. “Mas hoje nós conseguimos salvar. Agora, temos que seguir trabalhando nas largadas e ver se podemos dar um passo à frente”, frisou.

“Temos de seguir trabalhando. Temos de seguir essa linha, neste caminho que pegamos, que funciona para a corrida”, completou.

O GP do Catar mostrou um Viñales rápido, inteligente e constante. Se conseguir manter a boa forma, o espanhol tem tudo para alcançar um resultado muito melhor do que no ano passado. É só torcer para a inconstância não voltar.

GUIA MOTOGP 2021
⇝ MotoGP chega igual, mas diferente em campeonato condicionado por pandemia
⇝ Conheça quem são as equipes e pilotos para a temporada 2021 da MotoGP
⇝ Suzuki segue vida sem Brivio e tenta feito do bicampeonato na MotoGP em 2021
⇝ MotoGP volta com mistério: Marc Márquez retorna após três cirurgias? E como?
⇝ Honda aposta em encaixe de Pol Espargaró por encerramento de série de insucessos
⇝ Mir defende título da MotoGP para mostrar que conquista de 2020 não foi acaso
⇝ Quartararo precisará de regularidade e cabeça no lugar para substituir Rossi
⇝ Bastianini, Marini e Martín sobem para MotoGP com promessa de briga parelha
⇝ Yamaha rejuvenesce com Viñales e Quartararo e busca consistência na M1
⇝ Aos 42 anos, Rossi tem recomeço na MotoGP com SRT. Mas qual será o futuro?
⇝ Pol Espargaró tem chance da vida na MotoGP. Assustar Márquez é outra história
⇝ Equilíbrio também deve ser a marca nas categorias de apoio à MotoGP
⇝ Ducati faz mudanças arriscadas para deixar decepções de 2020 no passado
⇝ Aprilia ‘inventa’ Savadori e coloca tudo nas costas de Aleix Espargaró
⇝ VR46 dá primeiro passo na MotoGP ainda sem dizer se veio para ficar
⇝ Sucesso da Academia VR46, Morbidelli tenta aproveitar garagem com Rossi

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar